Depois de Costa e Coelho e Mota e Engil: a minha declaração autárquica

Cá estaremos para ver uma coisa chamada Tejo: a altura são apenas 5 contentores. (É mentira??)

E, no Porto, com a sra. Elisa Ferreira, comeremos um dia por ano e à borla (promessa eleitoral), em qualquer restaurante da cidade, as famosas Tripas à Moda do Porto. (É mentira??)

E festejaremos (outra promessa promissora) as vitórias do FCP (quem for simpatizante, claro) na Câmara Municipal. Sempre.

E – já me esquecia – com o $$$$ do PS fazem-se obras/pinturas nos bairros sociais. Não foi isto tudo que disse a referida senhora?? É mentira?? Eu ouvi! Pinte, sra. Elisa Ferreira, pinte – não foi a sra. que também disse que não seria vereadora, pois não veria nisso nenhuma utilidade? Pinte, então:

Rembrandt-atelier-1628
(Rembrandt.1628)

O que é que os portuenses estão à espera? Festa, tripas e obras “socialistas”.

E os lisboetas? Pilhas e pilhas de contentores. Novos horizontes se avizinham.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

23 respostas a Depois de Costa e Coelho e Mota e Engil: a minha declaração autárquica

  1. Julia W diz:

    Gosto bastante da fotografia.
    Da pintura, nem por isso. Demasiadamente rústico e petit bourgeois mercantiliste para o meu gosto.

  2. xatoo diz:

    proposta de adjudicação concreta para Lisboa:
    Coelho, Mota & Costa, Irresponsabilidade Ilimitada SA
    sugestão de branding para o Porto:
    Rio & Dragão, faça do grafitti o seu ganha pão

  3. RMS diz:

    Não fosse o preconceito anti-comunista e as eleições de domingo no Porto decidiam-se entre Rui Sá e Rui Rio.

  4. olha!
    O)…
    tá a dar a verticalidade do post scriptum, vitória em lisboa mas não no porto apesar da murcaozada ser muita.
    ooops
    vou ilustrar mais uns conceitos,
    direi mesmo mais
    umas ideias.

  5. Ai, Ai, Ai... diz:

    HINO AOS CONTENTORES ADULTERANDO A MINHA ALDEIA

    O Tejo é mais belo que “os contentores dilacerantes na” minha aldeia,
    Mas o Tejo não é mais belo que “a fortuna dos contentores” da minha aldeia
    Porque o Tejo não é “uma pilha de contentores enriquecendo a” minha aldeia.

    O Tejo tem grandes navios
    E navega nele ainda,
    Para aqueles que vêem em tudo o que lá não está,
    A memória das naus.
    O Tejo desce de Espanha
    E o Tejo entra no mar em Portugal.
    Toda a gente sabe isso.
    Mas poucos sabem “da riqueza dos contentores” da minha aldeia
    E para onde “eles vão”
    E donde “eles vêm”.
    E por isso porque “pertencem” a menos gente,
    É mais “poética a pilha de contentores dilacerando” a minha aldeia.

    Pelo Tejo vai-se para o Mundo
    Para além do Tejo há a América
    E a fortuna daqueles que a encontram.
    Ninguém nunca pensou no que há para além
    “Dos contentores” da minha aldeia.

    “Os contentores” da minha aldeia não “fazem” pensar em nada.
    Quem está ao pé “deles” está “SÓ, muito SÓ,” ao pé “deles”.

    Alberto Caeiro (dilacerado e tudo…)

    I Eye: Ai!

  6. aonde?
    aonde?
    são 300 e tal cambras e
    4000 e tal juntas de freguesia.

  7. Pingback: Depois de Costa e Coelho e Mota e Engil: a minha declaração autárquica :: w a z z u p

  8. LAM diz:

    RMS,
    a colagem de Rui Sá ao Rui Rio no primeiro mandato não beneficiam muito a imagem do homem da CDU.

  9. RMS diz:

    No primeiro mandato, Rui Sá cumpriu aquilo para que foi eleito: ocupar um lugar na vereação. Outros/as há que, caso não ganhem, abandonam o barco. E desses, o Porto não precisa, mesmo.

  10. António Figueira diz:

    LAM,
    Eu não sei do que está a falar: eu não voto no Porto, mas se há um autarca em que eu votaria, toutes catégories confondues, era no Rui Sá: conheço-o e acho-o um grande gajo.

  11. uhmmm, miam miam , logo a cosmopoliteira em patrulheira.
    uhauuu!!!
    o porto é bué da ps,
    eu, re, je, moi, votarme-ía-ao silence cepandan di donc, qan meme, voilá, tiens toi, tem jeito carlos, olha as raparigas e a votação em sintra.

  12. Apenas poderias votar em dois e vais votar num “treceiro”.

  13. Iron diz:

    Alminha,

    “tá a dar a verticalidade…”11:54

    Ver+ti+cal+idade

    Puxe pelo neurónio (desvitaminado. É preciso estrumar a horta…), só mais um bocadinho e vai que consegue interpretar. Caso contrário peça ajuda ao “nenuco”, ele tão seu amiguinho, não “vai-o deixar se sair” mal…
    Penso eu, de que…

  14. Há! esquecia-me da conjunção copulativa, já agora, tens aí um que não sabe que na cama não Há programa. Já tenho saudades do Ricardo e do Francisco, voltem estão perdoados.

  15. LAM diz:

    António Figueira: “Eu não sei do que está a falar”. Mas eu sei meu caro. No 1º mandato o Rui Sá foi a muleta do Rui Rio. Foi o que ajudou a cimentar todo o power que Rui Rio conseguiu daí para afrente. Qua agora dá uns ares de “oposição” como já deu nas autárquicas anteriores, não contesto. Mas a marca ninguém lhe tira.

    (o que, e isto é parentesis, torna a coisa do voto complicada no Porto, e arredores já agora. Teixeira Lopes do BE é absolutamente um erro de casting e é lamentável que o BE numa insistência nesta candidatura deite a perder os milhares de votos conquistados nas legislativas. Idem para Ilda Figueiredo na CDU por Gaia: a senhora deputada europeia, especialista em recordes de propostas como quem ganha ao quilómetro, só é vista por Gaia onde é vereadora de 4 em 4 anos quando há autárquicas.)

    p.s. Sou do Porto, moro em Gaia, mas estou recenseado por Matosinhos e é lá que voto.

  16. LAM diz:

    já agora em Matosinhos vou votar Honório Novo, CDU.

  17. os portuenses nas recentes legislativas votaram em proporção de 40% no partido do governo, lá se foi o fogo lírico da ponte das barcas, da muralha Fernandina e etc e tal, diga-se de passagem que as historietas do guerreiro celta e a da Mumadona (moura por sinal) nunca me convenceram. Parece-me bastante plausível depois do circo montado oferecer o pão, volta Juselito.

  18. Iron diz:

    Senhor Mestre e Doutor Prof. “Caramba V.”,

    Oiça o jecta-jectinha, (9 de Outubro de 2009, 20:55), porque desta vez o Alminha tem toda a razão. (Será que o istrume que lança na iorta já está a dar fruto e o neurónio anda mais vitaminado??). É a primeira vez que dou razão ao alminha-jet-sete desde princípios dos anos 90 (Bem, parecendo que não já lá vão quase duas décadas…).
    (Parabéns alma (!!), até que enfim que volta a dizer alguma coisa de jeito… Ingira vitaminas, não deixe decorrerem mais duas décadas,antes de voltar a dizer algo que aproveite… faça-me esse “pliiiise”).
    Ouvide, Atentai e Escutai (certificai-vos primeiros de que não tendes cera nuz ouviduz)

    Não se deite, Ó mestre não se deite! Preferimos – todos – ter Programa.

    Sugestão: Sr. Prof.,
    Compre um caixão muito bem acolchoado, pode usar uns cintos, amarrar umas cordas – o que bem entender – para não cair quando se virar a meio do sonho ou pesadelo… encoste-o ao alto a uma parede e Durma em Pé. Durma com conforto e VERTICALIDADE, sff…
    Deitar é que não!! A malta quer, a malta ” percisa muinnntuuu de Pugramassss”.

    PS: Dê um reforço positivo à ialma, tadita!!! Nã se lhe pode apontar só defeitos… nos nenucos uz istiiimu-Luz puzitivos fázém fálta.

  19. carlos graça diz:

    estou que sim

  20. Petrarca? Ou Pierrot? diz:

    Censura?
    Censura??
    Outra vez???

  21. Petrarca? Ou Pierrot? diz:

    Grande ética!
    Gosto muito da vossa Ética!!!

  22. Petrarca? Ou Pierrot? diz:

    Abaixo a Censura, morra a Ditadura!!!
    “Venham mais cinco duma assentada que eu Mato já!” ti-ri-ri-ri…

Os comentários estão fechados.