É preciso saber desde já: como vai agir perante certos temas a “gloriosa” ala “esquerda” do PS?

rev1

 

JÁ EXPERIMENTOU, LEITOR??

Como é que vai pois agir essa suposta ala “esquerda” perante esta proposta do PCP para revogar uma lei repugnante, para todos e para a classe docente em particular, com o selo, obviamente, dessa grande especialista em temas educativos que foi a sra. Maria de Lurdes Rodrigues. (E, entretanto, por “especialista em educação”: já experimentou o leitor consultar o currículo da sra. no site do Governo?? Não, então experimente – não encontrará nenhuma investigação, nenhum título, nenhuma publicação sobre educação, NADA-ZERO!! Apenas ensaios em livros colectivos sobre uma coisa chamada “sociologia das profissões”; em particular – não deixa de ser muito curioso – a engenharia em Portugal!)

Bom, vamos à notícia então:

O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, anunciou hoje [5/10] que os eleitos comunistas vão apresentar na Assembleia da República uma proposta de revogação do Estatuto da Carreira Docente.

(Acho que sei o que a dita “ala” vai fazer: cabecinha bem enfiada na areia, cegueira total, disciplina de voto e a desculpa: “esse não é tema da minha especialidade”.)

Heróis do presente, em suma. Grandes homens, grandes vultos.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

46 respostas a É preciso saber desde já: como vai agir perante certos temas a “gloriosa” ala “esquerda” do PS?

  1. baudolino diz:

    e os restantes partidos, que andaram a prometer o fim da famigerada divisão da carreira (as ditas titulaturas), como se vão comportar face à proposta, bem vinda, do PC?

  2. manuel palma diz:

    lamentável o espírito corporativo de quem detesta o seu ganha-pão.
    não vejo qualquer ponto de vista sobre a questão; para lá da recusa de avaliação profissional
    conhecendo a falta de saídas profissionais, para lá do ensino
    cansa a irracionalidade de não se quererem fazer à vida
    como todos os outros
    carreira, reforma, promoção, direitos adquiridos
    não reconhecem o mundo em que vivem os outros? autismo?
    mexam-se
    mexam o cu
    mexam os braços
    mexam os neurónios

  3. Henry diz:

    Os professores não gostam de ser avaliados.

    Os resultados da OCDE não deixam margem para qualquer dúvida, à investimento igual a maior parte dos países faz muito melhor do que Portugal…

    De quem é a culpa? Os pais respondem os professores, o governo diz o sindicato, a sociedade afirmam os mais entendidos…

    Enfim, todos menos os professores, pois estava-se mesmo a ver… E alguns políticos oportunistas à procura de mais um voto confirmam.

    Uma coisa é certa, com este nível de (des)instrucção o país vai continuar a perder lugares na competitividade. Mas, a competitividade é um conceito demasiado abstracto para os nossos professores que procuram segurança no emprego, progressões automáticas na carreira até todos chegarem ao topo e obviamente avaliações à medida das suas (pequenas) ambições…

  4. joao diz:

    Heróis são os deputados do PCP, que em campanha, fora dela, todos os dias, sábados, domingos, a todas as horas, estão a trabalhar para iniciativas eleitorais que beneficiem os professores, os enfermeiros e todos os outros trabalhadores. Estão a cumprir aquilo para que forma mandatados.

    Quando os outros partidos sem excepção se dividem entre campanha eleitoral e negociatas de lugares no próximo governo, o PCP trabalha, mostrando mais uma vez que está na política pela defesa das populações.

    Que orgulho tenho neste partido!

  5. Iron diz:

    Educação?? Política?? Sociedade?? Ética?? Mundo mais justo??

    Estratto:
    “Una volta Buzzati, parlando della mia pittura, disse che ricordava Aspettando Godot di Samuel Beckett, uomini in attesa di qualcosa che non verrà mai. Forse lui pensava al suo Il deserto dei Tartari, ma in effetti io ho questa idea che l’uomo non può trovare qualcosa che sa che potrebbe esistere ma che è nascosto chissà dove. In fondo, se volessi fare una considerazione su questi personaggi, direi che propongono la figura di un uomo che vorrebbe aspettare e credere ma che ha smarrito la fede per credere.”
    Alberto Sughi, Rome 2009

    Pois, é.
    Há quem gostasse de acreditar, mas que :”ha smarrito la fede per credere”.
    Oh, se perdeu!!!
    É assim mesmo.

    Aqui, esteve bem, caro CV: “NADA-ZERO!!”. (Mas, não é só na Educação…)

  6. Carlos Vidal diz:

    Iron, obrigado pelo estímulo. Vou continuar.

  7. Iron diz:

    Continue, continue… Senhor Professor.
    Malhe no ferro insensível.

  8. Aliás, experiência por experiência que tal ir ao site da Assembleia e tirar as fichas dos nossos doutos deputados e afins? Muito instrutivo da classe…

  9. Augusto diz:

    Pois , mas para a Camara de Lisboa, o militante do PCP e secretario geral da CGTP Carvalho da Silva, APOIA ANTONIO COSTA:

  10. xatoo diz:

    a malhar o ferro (com as famosas bigornas de Wagner) forjou Notung a espada que usou para roubar o anel às filhas do Reno
    Prof. Carlos Vidal, diga-se p/f se está arregimentado para ir ver o “Crepúsculo dos Deuses” ao São Carlos. Indispensável para simpatizantes da filosofia maoista e beyond. A encenação de Graham Vick oferece-nos uma mundovisão incorporando a vasta legião dos filhos de Mao. Espero que vá e nos brinde com um post de opinião sobre o que viu.
    Se não estiver a pensar ir, diga qualquer coisinha à mesma, pq como é adepto do poder centralizado no partido, a ver se arranjamos por aqui uma equipa que o possa obrigar a comparecer (lol)

  11. Carlos Vidal diz:

    Claro xatoo, lá estarei no próximo dia 21.
    Mas não fale assim de um escritor/músico socialista, verdadeiramente socialista que acabou como o maior pessimista do seu tempo. (Mas, pelas bandas pessimistas houve quem fosse mais longe: se Wagner acabou a estar certo de que não era possível mudar o mundo, mais tarde Cioran diria que nem possível era/é viver — afinal, que socialismo é o seu?, ó xatoo? comunismo-libertário?)

  12. Jorge diz:

    manuel palma e Henry escrevem sobre o que não conhecem. É o mal de muitos portugueses.
    Muitos leigos na matéria dirigiram a Educação para o abismo, com a benção dos teóricos do “eduquês” (Ana Maria Bettencourt, putativa sucessora de MLR, ainda hoje lançou mais uns disparates…) e os professores sempre a tentar travar o processo de destruição, pois eles são profissionais altamente qualificados e os únicos que conhecem os meandros do processo educativo. Pelo meio, uns treinadores de bancada que percebem tanto de educação como eu de física nuclear, a cumprirem o papel de massas acéfalas como as que há setenta anos deliravam quando o chefe gritava “Viva a Vitória”. Só que em vez dos judeus, dirigem os seus ódios para os professores.

  13. Carlos Vidal diz:

    Todos os cometários críticos (muito, de preferência) em relação à ministra são aqui muito bem-vindos. De resto, o objectivo deste post não era voltar ao velho e actual tema da avaliação de professores, era, de certo modo, mostrar que a senhora não tem credenciais nem qualificações públicas nenhumas para ocupar o lugar que ocupou e desgraçadamente ainda ocupa.

  14. xatoo diz:

    CV
    era só uma tentativa de humor, (estas “conversas ocultas” em blogues geram sempre mal-entendidos) não me estava a referir propriamente a qualquer caso em concreto, muito menos ao Wagner de 1848 que considero autor dos mais sublimes momentos da Música. Para além disso, eu sei que quem constrói os castelos são os luises das bavieras. E fico muito contente por saber que vai ver. Cá espero a sua opinião
    cumprs

    ps. quanto àquilo que sou politicamente (?)… pela positiva depende do momento, como é óbvio. Pela negativa, o que não sou decerto é “castoriadisiano”

  15. Resquícios de controleiro e de patrulheiro, não? a tal ala ultimamente e na continuidade dos assassínios e canalhice foi-se ao grande sociologo o nosso vizinho da vitor cordon. e quanto ao secretário geral do PCP estava numa enorme confusão de bradar aos céus.

  16. “já experimentou o leitor consultar o currículo da sra. no site do Governo?? Não, então experimente – não encontrará nenhuma investigação, nenhum título, nenhuma publicação sobre educação, NADA-ZERO!!”

    Cumprimentos pelo elitismo do paragrafo.

  17. Iron diz:

    Sr. Professor,

    Sinceramente!

    Que mania de dizer mal de tudo. Apre.

    Não critique a Srª Dona Ministra, que ela é uma Grande Alma e tem escrúpulos e Ética e tudo.

    A Srª Dona Ministra pode ter sido incómoda, mas adora os professores , zela pelos direitos humanos dos mesmos: saúde, carga horária, número de níveis a leccionar etc e tal…

    Passaram–lhe despercebidas as manifestações de apoio às excelentes políticas D. Lurdes? A mim, não.

    Fui a todas! Gastei dinheiro em transportes, sola de sapato (o que cantei…, o que andei para ali chegar… ao final do dia os meus pés pareciam aquelas botas de Magritte- metade pé, metade bota) só para dar Vivas (!!) à Nossa Senhora de Lurdes, que fez mais milagres na Educação portuguesa em poucos anos do que a rival tem feito -em França- aos fiéis, ao longo de séculos.

    Fartou-se de trabalhar para o bem dos alunos. As médias nacionais dispararam, os resultados estão à vista. Só não vê quem não quer (ou sofre de miopia).

    Os alunos ficaram-lhe tão gratos que lhe ofereceram umas cestinhas de ovos (podiam ter sido ovos de Aveiro, mas foram de Fafe, ainda mais fresquinhos e molinhos).
    Os Estudantes da António Arroio até lhe fizeram um hino de louvor. Dançaram, tocaram viola, e pularam cheios de vigor (olha, rimou…).

    Caro Professor CV, abra os olhos para a realidade portuguesa. As notas (ai, as palavras polissémicas…) não enganam. Os alunos portugueses estão com um futuro sorridente. O nosso ensino é reconhecido pela OCDE. (Também lhe escapou isso?? Não estará na altura de ir ao oftalmologista, Senhor Setôr??)
    A Senhora de Lurdes fez milagres por Portugal. Pena já não haver Titcano Vecellio que lhe possa fazer justiça.

    Que me interessa a mim, se a nossa Santa Lurdes é qualificada ou não? Se fez ensaios colectivos ou individuais?
    Se tem CV ou não??
    Qual era era o CV da Nossa Senhora de Fátima?? (escreveu ensaios colectivos para saber em que árvore haveria de pousar para se mostrar aos pastorinhos??? Não creio! Mas, há ou não um Templo em Fátima, que move fiéis de todo o mundo?? Temos de ser práticos e realistas!)

    Ora, o importante são os milagres!

    Portugal é um país pobre, mas não há outro no mundo tão rico em Santos milagreiros.
    Viva a Senhora Dona Santa Lurdes!

  18. Iron diz:

    Errata: Ticiano Vecellio (à portuguesa)
    Nota: Atenção à polissemia das palavras e abreviaturas.

  19. Carlos Vidal diz:

    Comentador/a Iron (homem ou mulher de ferro, é o que é),
    Não o/a entendo muito bem.
    Quer que eu escreva qualquer coisa sobre o Vecellio, é?
    Bom, para já lhe posso dizer que é o mais comovente dos pintores meus, o que, como diria o grande Greenberg, não significa o “melhor” (até porque o melhor é, sem dúvida, Velázquez – mas o italiano faz chorar mais).
    Até à vista.
    CV

    Caro Daniel Santos,
    Imagine-me a invadir um congresso ou conferência sobre, por exemplo, o barroco, dizendo que sou um especialista na coisa, sem ter nada publicado (nem investigado) por aí ou por acolá.
    O que é que acha?
    Elitismo dos outros?
    Maluquice minha?
    Diga, diga.
    CV

  20. Iron diz:

    Exmo Sr. Curriculum Vitae,

    Adoraria que escrevesse mais sobre Vecellio. Pode ser um post, à séria?
    Fiquei interessado/a
    Quanto ao resto não se preocupe sou mesmo de ferro e desalmificado/a.
    Já há muito que deixei de verter lágrimas.
    Um pedaço de ferro não chora.

  21. Carlos Vidal diz:

    Iron
    Enquanto nada escrevo sobre o Vecellio, procure por aqui dois textos sobre Velázquez. Procure que os encontrará.
    Quanto a chorar, faz mal em não chorar – faz bem às senhoras (não sei se é o caso).

  22. Iron diz:

    Caro/a CV/ CVA

    Os seus posts de Velázquez já li.
    Tive a sorte de os ver no Prado (como quem diz… Museo del Prado), que eu não sou pastor/a, nem pasto no mundo.
    Acho que não terei a sorte de ir a Veneza, a Florença, enfim, a Itália…
    Não, não sou uma senhora. Já há muitos anos que sou um pedaço de ferro.
    Repito-lhe: Um pedaço de ferro nunca chora.
    No dia em que voltar a chorar, o ferro fica imediatamente enferrujado.
    Melhor fora das oxidações… “Por enquantos”.
    Ámen!

  23. o bom do alexandrino ainda vai a titular, ou não, um aborrecimento para a barriga e para o peito. Grandes caras estes coligatórios mais o Zé e o sociólogo do ISCTE, latinos da antítese e do oxímoro. viva a esquerda unida. fica demonstrado pelo grande querido líder a união da esquerda. Óvistés? No diacritics.

  24. Iron diz:

    Blogger Cv,
    Também não o entendo a si.
    Ora diz que o melhor pintor é, sem dúvida, Velázquez. Ora diz que o melhor é sem dúvida Caravaggio.
    Não faltar muito para o ouvir dizer que: o melhor é, sem dúvida, El Greco.
    Depois será, sem dúvida: Van Gogh (Ai este – a mim – já me fez chorar e muito, quando eu ainda tinha lágrimas… e a Charlotte salomon também, algo na pintura dela evoca Van Gogh… não tem, nem de perto nem de longe, a mesma qualidade… mas deixou-me num pranto com: “Leben? oder Theater?”. A vida deixou-me anestesiada, agora “ferrifiquei”).
    Caro/a, então, afinal qual é – SEM DÚVIDA – o melhor pintor.

    Uma Certeza eu tenho:
    A melhor Ministra da Educação é – SEM DÚVIDA – Santa Maria de Lurdes Rodrigues, a Milagreira do nosso Menino de Ouro. (Pelo menos neste último ponto penso que estamos de acordo, não é CV?!)

  25. WALTZ diz:

    Educadora de infância, era o meu sonho.

  26. Não há portanto autonomia quanto aos heróis do presente.

  27. Carlos Vidal diz:

    Ora Grande Jecta, a esquerda já era. Como diz o mestre Alain B. a esquerda é estúpida, a coisa mais estúpida que existe.
    Quanto aos coligatórios, aquilo de facto é má vizinhança na Victor Cordon. Mas que queres?
    Mudar a escola? E davas o convento a quem??
    E depois o Nina??

    Iron,
    Vejamos se nos entendemos.
    O maior pintor – Velázquez.
    O mais humano (alegre em jovem, mais velho do que velho em velho) – Rembrandt.
    O mais comovente – Ticiano (chorar com a Pietà, sff – é o que eu faço todos os anos).
    O mais inumano (por ter inventado algo que ainda não sabemos o nome – aquela luz não é luz, aquela sombra não é sombra, é outra coisa) – Caravaggio.
    O primeiro a dominar a arquitectura (e a mandá-la às favas) – Miguel Ângelo (amigo do nosso Francisco de Holanda, não esqueça).
    O maior recapitulador da história (de longe; começou a sê-lo aos 12 anos!!) – Picasso.
    Aquele que achou que tinha de se inventar outra coisa, ou seja, uma “pintura não retiniana” (e ainda vivemos as suas consequências) – Duchamp.
    O segundo melhor recapitulador – Richter.
    O maior técnico da “coisa” (pelo sfumato) – Leonardo.
    O segundo maior técnico – Ingres e Poussin “exequo”.
    O mais tangível (o homem trabalhava quase sempre no primeiro plano: impressionante!) – Manet
    Para já, é isto.
    Satisfeita/o ??
    Gostou?

  28. Carlos Vidal diz:

    Iron,
    podíamos continuar o jogo. Só mais uns exemplos (e a partir de agora só falo das competências da senhora Lurdes – nenhumas com certeza):

    O primeiro moderno – Cézanne exequo Monet
    O melhor dos intuitivos – Van Gogh
    O mais espiritual – Barnett Newman
    O primeiro a separar a pintura da “verticalidade racional” (portanto, o mais irracional) – Pollock

    E paro por aqui.
    Paro mesmo. Pode crer.

  29. sou mais pelo Seurat, o maior enginheiro da pictia. Quanto ao Badiou e aos 19% estou de acordo, já quanto ao trespasse da loja sugiro sem impôr um espaço dinâmico, sustentável, performativo e ecológico como por exemplo um Barclays dos grandes.pois os outros como os irmãos limão e os millenaristas do new age são muito aborrecidos, a caixa foi p’ró centrão e do santander e BBVA já há muitos. Também pode ser um DB se fôr possível!

  30. Iron diz:

    Camarada, CV-Artista,

    Gostei da resposta!
    Nem sequer me atrevo a contestar.
    Será por VanGogh ser o melhor dos intuitivos que eu gosto tanto dele?
    Há uma “starry night” – que eu simplesmente não posso ver – para não desferrificar.

    Eu também paro por aqui. Não se apoquente.

    God Nat! Um pouquinho de e-learning (Lê-se: “Go ( “o” à francesa) Net!)

    Ora: “Go Net”!

    Iron (destravado/a)

  31. Carlos Vidal diz:

    Grande Jecta, eu ia mais pelo DBank, sim.
    O que significa que futuro não falta lá pró convento junto à malfadada Victor Cordon, agora convertida ao centrão.

  32. menos estado menos terror, com tanto dono de armazém ” A Revolução Gelou”.

  33. xatoo diz:

    é sabido, os caldos Salomon possuem as mesmas propriedades que a cebola. Concordo que toda a obra de Arte contemporânea deveria incluir o seu petit judeuzinho pró-sionista, (mas só os carimbados pós-39/1945, nunca os de antes) Um pelo menos, nem que fosse a martelar o prego que sustenta a obra na parede. Vida ou Teatro?, teatro com certeza.

  34. Iron diz:

    Xatoo,

    Salomon comove. A cebola só vir uma lagrimita aos olhos.

    Posso desejar querer a Vida e o Teatro?
    É lhe pedir muito?
    É que gosto da Vida e sempre me disseram que tenho muito, muitíssimo jeito para o Teatro.
    Ao 8 anos já eu encenava e actuava nos estrados da escola.
    Era só ficar de castigo (dia sim, dia sim), numa sala não vigiada, com mais duas ou três colegas.
    Que pena eu não ter seguido a carreira…

    Prof.,
    Van Gogh não é apenas intuitivo. É de uma emotividade extrema.
    Arrasa comigo, que sou de ferro.

  35. vi hoje de novo a minha velha rapozona manhosa e Beirã de estimação, ultimamente tem andado pelos lados do grémio literário, observa atentamente a gloriosa condição dos ferradores do dente, esquece os temas, são pura retórica avizinha-se outra vitória portanto, resumindo: ferrar, cerrar e vencer, a língua portuguesa é muito traiçoeira.

  36. Iron diz:

    Jovem rapozão, alminha penada e trabalhadora do ferro, cresça, aprenda e depois logo se vê…
    ReLeia Novalis.
    Sobretudo, entenda o que o Frederico Leopoldo disse.
    Por exemplos: ” Toda a descida em nós mesmos é simultaneamente uma ascensão, uma assumpção, uma vista do verdadeiro exterior.”

    Ora, o alminha não faz qualquer descida dentro de si, só quer que os outros vão para as profundezas arrastados no escorrega marca Sháfffffssss!
    Isso é que era bom!!!
    Desça o jectinha no seu escorrega.

    “Comentário de almajecta02
    Data: 8 de Outubro de 2009, 22:00

    vi hoje de novo a minha velha rapozona manhosa e Beirã de estimação, ultimamente tem andado pelos lados do grémio literário, observa atentamente a gloriosa condição dos ferradores do dente, esquece os temas, são pura retórica avizinha-se outra vitória portanto, resumindo: ferrar, cerrar e vencer, a língua portuguesa é muito traiçoeira.”

    Quem é que se esquece de comentar os temas dos posts, jovem almita?!? Quem é? Quem é? Ó Almita, Ganda QI! ãh???
    Sabe as costas dos outros reflectem a sua imagem de marca: Sháfffffffssssss!

    Que anda o “Senhor” a farejar para as minhas bandas? Que perseguição linda. Isso é o que chamo de “Ética” (e Educação… só para eu não fugir ao tema do post…)
    Vá de Retro!

    Pobre Novalis deva dar cada volta no túmulo, com o Grande Traidor.
    (Nem sonha a estima que lhe tenho alminha: jeg elsker dig (pronuncie lá:
    iái élsca dái).

    Os seus comentários alminha, sim, são muito interessantes… e sempre críticas muito edificantes, direitinhas ao tema dos posts em análise. Quem me dera ser sua aluna e interpelá-lo perante uma turma em peso…

    Conjugue outra vez o Futuro do CONJUNTIVO do verbo enxergar.
    Comece assim: Ai se eu, alminha, usasse a cabeça e se eu enxergasse mais do que meio-dedinho-mindinho à frente do meu nariz, eu, jecta-jectinha, calar-me-ia… ou será calaria-me?!?)

    Isto agora, sim, já recentrei o tema na Educação.

    Repeat after me, Big Soul: A, E , I, O, U.

    Pode sair!
    Em frente, é o recreio (não se perca por favor, é sempre, sempre, sempre, sempre, sempre, sempre em frente…. Vá de mãos dadas com o CV. que o Vidal tem um poucochinho mais de “esperto na cabeça” e indica-lhe o caminho: sempre a eito, sempre a eito”…

    Alminha: Desampare-me a loja, não tenho mais paciência para o seu peditório.
    Compre um espelho sem demora e com urgência máxima…

  37. Carlos Vidal diz:

    Ó Grande Jecta, então a velha rapozona anda pelas bandas do Grémio Literário? Então, a coisa está mesmo má.

    Iron, vai um Bacalhau à Lagareira para acalmar??
    (Que falta de juízo)

  38. Iron diz:

    Jovem Prof.,

    É para já!
    Amanhã às 13h? Certo?!?
    Onde? Onde?

    Espere por mim sentado, não quero que fique com varizes…

  39. E com condutor, não há tema que o demova, a luta continua a vitória é certa.

  40. estava eu no nina, vi com estes que a terra ha-de comer em sintra a tal de “ala esquerda” em grande força a apoiar aquela rapariga embaixadora da boca grande e do ex-MRPP. Deus é grande, pois até mandou aquele de paris, jesus maria josé, nossa senhora nos acuda, arre qui kwacha, fosga-se, tem dó , nossa!!!, vou perguntar á minha bulgara como se diz em kiril-il-litza, logo eu, je, re que tenho uma experiência de cintra, post milenar. Esquece carlos, a governança seduz absolutamente em real concreto, deixa de ser totalitário e tal.

  41. Iron diz:

    CV,

    Peço desculpa por não ter podido comparecer ao almoço. Ia tão acelerada, que quando tive de travar (algum engraçadinho, estilo CV ou almita atravessou-se à minha frente, nem fez pisca nem nada… Inconcientes do Caraças!!!) o Reebok direito ficou careca (sem sola).
    O bacalhau assentou-vos bem?

    Conseguiu levar a jectinha ao recreio sem se enganarem – nenhum de ambos os dois – no caminho?

    O menino Carlinhos aparenta ter um bocadito (pouquinho…) mais de “esperto na cabeça”.

    “(Que falta de juízo)”, disse CV, 9 de Outubro de 2009, 0:15

    Inteiramente Concordo!!!
    Percebe, agora, por que razão eu acho que o CV tem – um tudo nada – de mais “esperto”??? (um nadinha… [o único neurónio… deve ter ingerido mais vitaminas…], mas – parecendo que não – faz toda a diferença…)
    Apesar da miopia visual e cerebral do meu querido “nenuco” Carlitos é de Olhão! Sabe fazer uma (séria) introspecção, perceber que o que lhes falta (a ambos os dois) é um gigantesco Travão… (e eu que não queria rimar… Bolas!)
    Confio em si, CV, para dar uma ajudinha, à/ao alminha, ensine-o a usar a cabecinha (sem querer lá escapou outra riminha…).
    Gosto muito de ambos os dois, sejam amiguinhos, vá!

    PS: Ó Minha Nossa Senhora de Lurdes (nisto “fizéstesssss” mal, os papás e as mamãs também têm lhes estimular um pouco o/os neurónio/s): Isto de ter eu de andar a zelar pelo bem-estar dos meus filhos, mais pelo bem-estar psicológico e cognitivo dos “necucos” dos outros, é pura e simplesmente lixado!

    Desabafo:
    Ser-se mãe não nada é fácil!
    Ser-se mãe de meio mundo não é justo!!!
    “Ouvistesssss” (ouvir+ver, ambos os dois em Um), Milú???

  42. Iron diz:

    Camaradas, Avante!!!!
    Neste Blógue “se diz” Avante, nãoé?? Tenho de ter muito cuidadinho, porque quando vou ali ao lado ao Jugular, começo sempre por uns Vivas (!!!) deferentes :Heil Hitler! Mein Herr und König!!! Ich LIEBE dich!”

    Avante, Camaradas,

    Atentai, Escutai, o milagre que “ma conteceu”:

    Estava eu em Vilar de Maçada, engraxando o calçado ao meu querido filósofo, com o intuito de ver se sobrava um pouco de Fripór para mim, e eis senão quando me surge uma alminha penada pela frente… Ai, credo, que susto!!! Abrenúncio tarrenego!!!
    A alminha era da gaijada fina e intelectualóide. Era do Nina, mas estava ali, concreta e definida, como uma outra coisinha qualquer, muito ocupada com No-Valis nada, nadinha…. Óspois, desata-me a hablar em Bulgáriolês e nã percebi pata-vina… Pata-vina…

    Falta-me a Revelação!
    Ó Sinhor, CV, o senhor Dr. (vénia) que é das pinturas e das iartes fotográficas, e sabido com outras modernices revele-me lá este Negativo da ialminha…

    Ó Senhores: Que mal fiz eu ADEUS para merecer isto???

  43. Iron diz:

    Entretantos, ialminha recomendo-lhe Pedro Abrunhosa:

    “É preciso ter calma não dar o corpo pela ialma….”
    Está agora mesmo a dar -AQUI- na Rádio Clube de Vilar de Maçada, sintonize… Pode ser que o ajude a “se corporizar” e a “se verticalizar-se”.

    Não me fale em bulgarês… para mim é pior do que chinês… Tchinga-linga-linga.
    Não talda nada vou pala a Lua Glital: “Venham mais cinco…”

  44. continuas a sonhar com temas, iniciativas, propostas de limpeza, clarificações, transparência, uma dona de casa enfim e com o professor sentado, não? Basta um pouco de centrão, voltamos ao conflito entre a cabeça e a razão, facilmente superado pelo panteísmo. A propósito, e deusas aí no cinco dias? Nada-zero.

  45. Prece - ao gosto dos fregueses diz:

    Heil? Ou Avante Camarada?

    Eis a minha prece (autoria anónima)

    “Dear God,

    Grant me the serenity to accept the things I cannot change,

    The courage to change the things I cannot accept,

    And the wisdom to hide the bodies of those people

    I had to kill today, because they p*ssed me off.

    And also, help me to be careful of the toes I step on today,

    As they may be connected to the *ss that I might have to kiss tomorrow.

  46. a ala esquerda tambem toma alka-seltzer, um regalo para a barriga e para o peito e assim vai o melhor dos mundos em notícias, novas de propôr, dinamização nas juntas, transparência nos métodos e processos, cultura na assembleia, presidente na cambra. Daqueles todos, quais olímpias reclinadas, talvez só o Gregotti seja da primitiva, vou-lhe ao curriculum ver os artigos de divulgação e referring. O CIAM, o Sal, S. Vicente e a revisão do conceito de modernidade, não contam. Vou avaliar apenas a invenção estrutural. Certo?

Os comentários estão fechados.