Não desgostei lá muito do resultado das últimas eleições

Será preciso explicar porquê? Na esperança de que não me forcem a recuar à odiada aritmética infantil, deixo-vos aqui, de peito aberto, algo de completamente diferente (e raios partam aquele ou aquela que vir nesta singela homenagem ao grande Carlos Ramos uma mensagem subliminar qualquer).

Sobre António Figueira

SEXTA | António Figueira
Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

7 Respostas a Não desgostei lá muito do resultado das últimas eleições

  1. Ironia diz:

    Até que enfim, sentido de Humor.
    Belo Sketch.

    (Desgostei muito, muitíssimo, do resultado das eleições. Portugal tem o que merece!)

  2. ezequiel diz:

    qual seria a mensagem subliminar, caro António?

  3. Marxista diz:

    Bom post, importante começarmos a pressionar a malta do Bloco e do PC a se unirem. Sem sectarismos, UNIDADE CONTRA O CAPITAL!

  4. Bgil diz:

    Adorei os dígitos, 2, do gajo que os teve!

  5. vG diz:

    Novo Parlamento tem menos mulheres, apesar da Lei da Paridade:

    A lei da Paridade é um mal necessário para forçar a sociedade à mudar de uma forma mais célere. Porém a forma como foi redigida deixa exactamente espaço para este tipo de resultado. A lei da Paridade deveria simplesmente obrigar os partidos a apresentar nas suas listas 50% de Homens e outros 50% de Mulheres, listados de forma alternativa e nunca permitindo que dois elementos do mesmo género surgissem consecutivamente. Problema é que fazer as mulheres portuguases interessarem-se por politica é tão dificil como faze-las gostar de futebol ou de sexo anal.

    http://www.jornaldenegocios.pt/index.php?template=SHOWNEWS&id=388959

  6. António Figueira diz:

    Fala por ti, Grosso.

  7. SM diz:

    naqueles tempos em direito havia u tipo muitA parecido com aquele ali de de beije; sabia que arengava. mas… cantava…?…

Os comentários estão fechados