Notícias do Almocreve


MALEVICH, MATIUSHIN, KHLEBNIKOV. De “A Vitória Sobre o Sol”.

O Almocreve das Petas, um blogue que leio sempre com gosto, decidiu atribuir estes prémios (entre outros):

Melhor Blog de Direita – Blasfémias
Melhor Blog de Esquerda –
Cinco Dias

Melhor Blogger –
Luís Januário
Melhor Blogger apoiante do PS – Medeiros Ferreira
Melhor Blogger apoiante do PSD – João Gonçalves

Melhor Blogger votante no BE –
José Neves
Melhor Blogger votante da CDU – Carlos Vidal

Acho lógico, abandonando todo e qualquer tipo de modéstia, que o Cinco Dias seja considerado o melhor blogue de Esquerda. Nem vejo como discutir isto. Certíssimo Almocreve. Bem visto  e grato.

Eu o melhor blogger CDU já pode ser visto com um pouco de exagero, pois a minha aversão política ao PS/Sócrates às vezes pôde ter desequilibrado o discernimento e racionalidade desejada nestas coisas. Mas se o Almocreve o acha, eu recebo o prémio, que alargo ao Vitor Dias e ao meu colega Tiago Saraiva.

Quanto ao Zé Neves, melhor blogger da área e votante BE, sobre isso nenhuma dúvida!

O Zé Neves veio, na sua área (onde “parece” estar o “arrastão”), elevar a bitola da qualidade de reflexão a um ponto que nunca o dito “arrastão” conseguiu (NUNCA!). Desculpem-me a grosseria, mas comparar os textos do Zé Neves aos do “arrastão” (nomeadamente aos do Daniel Oliveira) é comparar o melhor leite Parmalat com água suja de OMO ou TIDE, água esbranquiçada cinzenta e sem densidade que parece “leite” e nos engana bem enganados. Ou engana quem se deixa enganar, claro.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

19 respostas a Notícias do Almocreve

  1. Ironia diz:

    Parabéns!
    Dúvida:
    A vitória sobre o Sol?
    ou
    A Vitória do Sol?

  2. Carlos Vidal diz:

    Querida,
    É “Vitória sobre o Sol”.

    Mas, no caso português, poderia ser vitória do SOl, um Sol apodrecido, como um título de Georges Bataille!

  3. fox diz:

    Sr Carlos Vidal, parabéns pela distinção e obrigado por partilhar connosco aqui na net a sua cultura e humanismo.
    Um abraço

  4. Ironia diz:

    Mestre,
    Desta resposta gostei 🙂

    Agora fala a Ironia:
    Diga à sua simbiótica alminha (nem preciso dizer-lhe nada, não tarda já aqui a cheirar… sniff…sniff… bark… bark… Quem lhe deu cabo do olfacto? Foi a própria alminha???) que os bonecos de que eu mais gosto, não são os da pág. 15, nem das págs anteriores, nem das posteriores, mas sim dos bonecos que estão para ser criados.

    Percebo agora com maior nitidez a sua idolatria pela Grande Jecta!!!
    Ai, como eu também a Adoro e Admiro, aquela coisa é que é Ética, consistência e coerência. Grande exemplo de como eu gostaria de ser , caso eu não fosse Inumana.
    Morro de Amores pela Alminha.
    Eu não devia dizer isto, o Senhor Setôr vai-se sentir preterido, mas AMO um bocadinho (só um bocadinho… um niquinho minúsculo… nada de ciúmes, por favor…) mais a Grande Jecta do que a si, meu Caro Mestre.
    Vénia,
    Ironia

  5. LAM diz:

    Carlos, assim não ganha o miss simpatia.
    🙂

  6. Patricia diz:

    Meu caro Carlos Vidal quem lhe atribui o prémio foi muito exagerado.Porque quem ler aquilo que escreve verifica que está muito longe de atingir a capacidade e a coeerencia de Vítor Dias no blog O Tempo das Cerejas,que é até hoje o melhor blog de esquerda que eu li.

  7. Carlos Vidal diz:

    Caríssima Patrícia,
    Nem ler sabe, parece-me.
    Não conheço o blogger do Almocreve das Petas. Eu disse que o prémio era exagerado (repito para analfabetos: leia o meu terceiro parágrafo a contar do fim), mas se o Almocreve assim o entende, eu recebo o prémio, mas ele devia ira para o Vitor Dias ou para o Tiago Saraiva. Leia e aprenda a ler.

  8. miguel dias diz:

    (Um comentário à Kanye West):
    Desculpa interromper, Vidal, mas é só para dizer que o Almajecta Zero Um é autor de um dos melhores posts de todos os tempos. De todos os tempos…
    http://almajecta.blogspot.com/2009/02/nem-um-so-voto-da-direita-e-ou-da_24.html

  9. “É comparar o melhor leite Parmalat com água suja de OMO ou TIDE, água esbranquiçada cinzenta e sem densidade que parece “leite” e nos engana bem enganados.”

    Quando o que escreve é de sua autoria e não um amontoado de citações e referências desconexas, fica assim nu na infantilidade e boçalidade do seu estilo.

    Por isso, devo dizer que acho que o Almocreve foi indecente para a CDU. Eu leio o Vítor Dias. Não quer que eu faça comparações, pois não?

  10. Carlos Vidal diz:

    Daniel Oliveira,
    Faça todas as comparações, faça, vamos, coragem, senhor.
    Neste dia e com estes resultados eleitorais de merda, só você me faria rir.
    De resto, sempre vi o “arrastão”, o seu “arrastão”, como o blogue da piadinha, a começar pelos títulos dos posts, engraçadinhos e tal, cómicos, pá, com pinta de arejados: mas vazios, vazios, como não saberei explicar.
    Está incomodado com o Almocreve, não sabia nem esperava que se incomodasse tanto.
    A minha comparação é indisputável: comparar e preferir os textos do seu companheiro de partido Zé Neves (mesmo quando não concordo nada com eles) aos de Daniel Oliveira, é optar por ler Eça ou Hegel, digamos, em vez de Paulo Coelho e Margarida Rebelo Pinto.

    Agora, venham as suas comparações, porque, tirando ser um anticomunista básico, nada de mais especial lhe reconheço.
    Compare, compare, compare pois……… Até o Vitor Dias se iria rir.

  11. E ainda chamam arrogantes aos bons dos governantes.
    Isto não são versos brancos.
    Estes bons anões alambicados do Bloco apanham-se com uns representantes na tasca da democracia parlamentar, começam de imediato a saltar a cerca.
    Eu punha o Zink no lugar deste puto.

  12. Senhor Carlos Vidal,

    O meu problema consigo não é político. A ver se compreende: eu só acho que o senhor é ordinário e inseguro. Que embrulhas textos absurdos ou banais com referências cinematográficas, literárias ou outras, quase sempre despropositadas, como se viu naquela pérola do Godard, para que os leitores o levem a sério. É um professor de província que tenta impressionar os vizinhos. Uma espécie de Pacheco Pereira dos pequeninos.

    O senhor também tenta fazer títulos engraçadinhos. Não lhe saem é bem. E a sua mentalidade pequeno-burguesa exige que embrulhe a mais trivial das graçolas numa deprimente exibição social para tentar intimidar os mais impressionáveis. Um dia apresento-lhe pessoas que realmente sabem umas coisas e que realmente pensam nessas coisas que sabem. Ficará espantado com a reserva com que tratam o que sabem, o que leram, o que viram. Exibicionistas como o senhor fui conhecendo muitos na vida. Se soubesse o sono que me dão…

    O senhor não cita ninguém, exibe citações para esconder o que realmente é da sua lavra. E são coisas deste calibre: “comparar o melhor leite Parmalat com água suja de OMO ou TIDE, água esbranquiçada cinzenta e sem densidade que parece “leite”” Quando tenta ser sério é soporífero, quando tenta ter graça é pateta. E no que toca ao insulto está, tenho de reconhecer, ao nível de um famoso pensador português: o deputado José Eduardo Martins.

  13. Carlos Vidal diz:

    Podes crer Jecta, a coisa está mesmo muito má.
    Os tipos não se ponham a pau, não… Não façam substituições, não…
    Depois, nem o gajo do Benfica que ganha tudo (Jesus, claro) os pode salvar. Aqueles passeios nos Passos Perdidos…
    Quando se alambicam julgam-se um pouco mais altos, é a vida.
    Os gajos acham aquilo democrático, o que se pode fazer? Ou, como perguntava o nosso amigo, “Que Fazer?”

  14. De resto, sou amigo do Zé Neves há uns anitos. Acho o prémio merecido. Comparar o Carlos Vidal com o Vítor Dias? Não faria essa desfeita. Um tem um longo percurso político. O outro é um tipo que faz uns posts.

  15. Bordoada p’ra cima, são malta burguesa de todos os quadrantes, principalmente descontentes sado-maso do PS, como ficou bem patente na recente votação. Observa atentamente os não-lugares onde aconteceu o aumento. O puto é complexado e dislexico, vais ver que compreendeu tudo mal, diz-lhe já que é Light, sensato e bom miúdo apesar de tudo.

  16. Carlos Vidal diz:

    “Sado-maso” dizes bem Jecta, porque é que o sr. aqui voltou? Um homem consagrado por infindos debates com aquela outra sra. que apoiou Santana Lopes e José Sócrates ao mesmo tempo: por estes debates de domingo o sr. Oliveira chegou à imortalidade – ora, é um comunicador, e fez/faz da comunicação o seu palco. Que tenho eu a ver com isso? Eu, que nem posts faço.
    É “sado-maso” e eu com isso?? Porque é que não larga esta caixa de comments, pobre caixa de comentários (e enquanto escrevo esta merda já podia ter adiantado oito ou nove notas de rodapé!)
    “Sado-maso” light, amante da lei e da ordem democrática e pacifista (!!!). E, apesar disso, conhece pessoas! E essas pessoas será que o conhecem a ele?? Que direi eu então, amigo da Cindy? Vamos à comparação que chocou o blogger: comparar leite de boa qualidade com água suja de OMO – daqui não tiraria uma vírgula e também tenho a certeza que nenhuma oposição política me move em relação ao sr. Oliveira (não discuto a democracia parlamentar burguesa, ela é boa boa!), apenas uma coisa eu proponho: sublinhe-se a diferença entre argumentos inteligentes e outros que nem argumentos podem ser.
    Eh pá, professor de província?? Oh Jecta, andamos a ensinar os filhos do povo e depois vem um Oliveira e chama-nos isto. Vê lá a consideração que nos têm. E eu a julgar-me um imortal académico e, no fim, nada: província!
    Para o lado exibicionista, ’tá bem, aceito, é verdade: não gosto de Ranuccios Tomassonis (exibicionismo, lá ’tá!), não gosto mesmo porque chateiam e empatam (não fora esta merda de resposta a uma provocação de igual quilate, quantas páginas célebres já eu teria escrito? – Porra, responder a um blogger)
    E eu, que até aprecio a ETA, aprecio os métodos, mas não a ideologia (nunca simpatizei com o nacionalismo). Para quê a ETA? Para dizer que a noite em que Caravaggio mandou para o inferno o Ranuccio foi uma bela noite. Mas há muitas formas de resolver o problema e eu conheço várias.
    Bom, mas o essencial é o seguinte: sr. Daniel, posso ir trabalhar em paz, ou tenho de o gramar de volta?

  17. Carlos Vidal diz:

    E esqueci-me de uma só coisa: não parlamento nem gosto de “debate de ideias”. Esta ala direita do Bloco é do caraças.

    Carraças (merda de trocadilho, mas involuntário).

  18. Província é um elogio. “Queres ser internacionalista? Pinta a tua aldeia”. já dizia o grande Tolstoi.
    Comprei aquele livro de provérbios que o Almocreve me vendeu mas ainda não o consegui ler todo, de resto cá para mim a sabedoria popular é como o Cologar, não engana. E a propósito de livros e prémios estamos na mesma como os bons dos nossos alunos e artistas com as ditas obras, o meu é maior ” do que ” o teu, o meu tem muita qualidade, é muito bom, etc, etc. Coisas que o modernismo teceu.
    Adiante, continuo contudo a fazer uma enorme distinção entre a FBA-UL, a nova, o iscte para não falar nas comunicações nos jornalismos e tal.
    Quanto ao retirar, o nó gordio está na palavra “sujo” seja eu ceguinho, não esquecer que Fátima é filha de Maomé e segundo o Moisés, neste caso o Espírito Santo, sempre vai fazendo das suas-dele.
    Bom, já estou a gastar muito teclado, chamam para o breaquefaste.

  19. Pingback: A aventar desde 30 de Março de 2009 | Aventar

Os comentários estão fechados.