Soares e Alegre (“O Quadrado”, parte II)


ROBERT MORRIS. 1986.

Não, não tenho presentemente nenhuma simpatia política por Manuel Alegre, agora repentinamente tão juntinho de J Sócrates. Julguei em tempos que ele poderia contribuir para a esquerda, não forçosamente “roubando”, mas mostrando a esquerda (rarefeita ou quase inexistente) que existia no PS. Se “roubasse” seria interessante, pois a esquerda em Portugal é curta e, ao contrário do que se julga, não é maioritária: ela é constituída por, vá lá, 4 a 5% de apoiantes do PS, uma parte do BE e pela CDU. Julguei que Alegre poderia mostrar esse ínfimo e desconhecido PS, mas enganei-me (mas, de qualquer modo, quem sou eu?). Entretanto, se a minha simpatia política por Alegre é pequeníssima, por Soares é mais do que nula, e mais do que nula quer dizer negativíssima. Eis que leio isto no “Jamais”, escrito por este senhor que só valeu há 3 anos 14% com muito muito esforço, o esforço maquilhador de uma máquina partidária, a do PS precisamente. Sem essa máquina, Soares nem aos 10% chegaria. Mas isso não o inibiu de escrever no DN isto sobre o seu anterior adversário:

Mario Soares escreveu ontem que «É uma imbecilidade alguém considerar-se “proprietário” dos votos que lhe são atribuídos ou que alguma vez teve» referindo-se obviamente a Manuel Alegre. [Jamais]

Eis o PS na sua melhor forma, eis a raiz da sua verticalidade. Enfim, domingo se calhar haverá mais disto.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

15 respostas a Soares e Alegre (“O Quadrado”, parte II)

  1. Augusto diz:

    A cegueira sectaria dos apoiantes do PCP não tem limites…

    A Esquerda é curta, 5% do PS UMA PARTE DO BLOCO e a CDU….

    Qual parte da CDU a dos ditos verdes…a dos ditos independentes, ou os CDU que se aliam ao PSD e ao CDS em Camaras e juntas de Freguesia.

    Poderia explicar senhor Carlos Vidal, o que é para si ser de esquerda… e como dizia o Solnado…. MUITO AGRADECIDO….

  2. Luis diz:

    “os CDU que se aliam ao PSD e ao CDS em Camaras e juntas de Freguesia.” E ao PS. Aceitam os convites dos outros quando estão em minoria e convidam (todos) os outros quando estão em maioria. E antes de serem CDU, quando foram APU ou FEPU, actuaram sempre, sempre da mesma maneira. Porque entendem que para resolver os problemas das populações a nível local é mais proveitoso juntarem todas as boas vontades. E os sectários, somos nós?

  3. melhor, mais claro distinto e sensato, de bom gosto até, não fora a radicalice da raíz da verticalidade. Tambem pela gaiola de Faraday qual engenheiro electrotécnico e de computadores mais em inteligência artificial. Poderás mesmo ajudar a boa da palmeta no arte é ciência e ciência é arte lá pela FCT.
    “Em vida fiz-me odiar por muitos. Todos os professores da universidade que reprovei em 1773 tinham família e, se bem que muitos tenham morrido até 1777, o certo é que o meu protector morreu com o rei D. José I e eu fiquei desvalido. Filhos, sobrinhos, irmãos dos que reprovei caíram sobre mim como cães e, se não morri em algumas ciladas, foi porque também tinha amigos nesse Portugal. Reconduzido D. Miguel da Anunciação à cátedra episcopal, este uniu-se aos meus inimigos e a idade já não permitia que tivesse vontade própria.
    A rainha D. Maria estendeu sobre mim o seu manto protector, mas estava longe e para mais longe foi em 1807, quando chegaram os franceses. Desde 1789 que estava senil, mas conseguiu incutir no filho um certo respeito por mim e o príncipe-regente tinha-me em grande estima. Mas o problema maior veio com os falsos amigos que tinha. Félix do Avelar Brotero, que tão bem aderiu aos ideais da Revolução Francesa, cobiçou-me o lugar no Jardim Botânico e não descansou enquanto não ocupou o meu assento. Vários professores da universidade lembraram-se do despeito que eu fizera a seus pais e tios e toca de incentivar os meus alunos a fazerem pateadas nas aulas, faltarem-me ao respeito.”

  4. PP diz:

    A frase é correta.
    O irónico é que se aplica muito mais ao atirador do que ao alvo.
    É bom recordar que Soares se considerou “proprietário” dos seus votos da sua reeleição quando concorreu nas últimas presidenciais.

  5. Pascoal diz:

    “(mas, de qualquer modo, quem sou eu?).”
    De facto quem és tu para te arrogares o direito e o saber quem constitui ou não a esquerda em Portugal?

  6. Justiniano diz:

    Caríssimo Vidal!
    Como sempre, pertinente e avisado, de quem anda nesta vida com atenção e tenta, sempre, conhecer o outro – “pois a esquerda em Portugal é curta e, ao contrário do que se julga, não é maioritária” Correctíssimo, caro Vidal.
    Alegre merece-me respeito porque detém essa mesma sensibilidade (O Povo na 1ª pessoa e conhece-se bem)-
    Discordo, contudo, do Vidal no seguinte. Não sei se Alegre é de esquerda nem a que esquerda pertence. Não sei de colhe mais adeptos à esquerda ou à direita.
    Diz-se patriota com as letras todas, diz portugal com o peso da pertença (Neste tocante o PCP também e daí o grande respeito e consideração que a direita, secretamente, nutre pelo PC), sem dúvida republicano das virtudes e liberal acima de tudo(o seu pensamento social – Estado Social de Direito- coesão social- resulta da do seu patriotismo ou ideia de congregação patriota.)
    Estará tão próximo, ou tão longe, da infantilidade do BE como Jerónimo de Sousa.
    Não acrescenta nem diminui nada a esses lados.

  7. JOSE MARTINS diz:

    A ESQUERDA DEMOCRATICA DE QUE FALA É AQUELA DOS ASSALTOS AOS SINDICATOS E DA CARGA DA POLICIA MILITAR NA ASSEMBLEIA DOS METALURGICOS NO PAVILHÃO CARLOS LOPES?

  8. j diz:

    Você ainda me consegue surpreender!
    Então, pensava que Manuel Alegre era o quê?

    Eu, que não sou professor universitário, nem artista, muito menos “parvo” como você por vezes parece ser, sempre percebi que Alegre é um homem do aparelho, e que não representa mais do que a suas próprias ambições.

    Valha-lhe nossa senhora, milagres só na Bíblia…

  9. carlos graça diz:

    O Soares a mim nunca me enganou…. basta ouvi-lo a falar françês, que é logo de desconfiar….

  10. Carlos Vidal diz:

    Gostei do comentário de PP (24/9 – 9:53)
    Por isso vou repeti-lo:
    A frase é correta:
    «O irónico é que se aplica muito mais ao atirador do que ao alvo.
    É bom recordar que Soares se considerou “proprietário” dos seus votos da sua reeleição quando concorreu nas últimas presidenciais.»

    Atenção, atenção. Muito bem, caro PP.

  11. Ironia diz:

    Caro inimigo,
    Consulte a sua caixa de correio.

  12. Carlos Vidal diz:

    Querida ironia,
    é pra já.

  13. Aqui o je, não liga ao pai da pátria, nem ao conde ou ás manobras de diversão com o objectivo da fuga á prestação de contas da legislatura transacta. Mas há um a que ligo e muito, apareceu hoje nas caixinhas do mal e é muito mau sinal, apenas comparado com uma ratazana velha, pitosga, manhosa e Beirã.

  14. Pastor diz:

    Conversas estéreis entre, duas personagens que sempre seviram e servem de entrave, a qualquer politica de ruptura com o neo-liberalismo-(Caapitalismo neo-con)

  15. Vês… talvez seja por excesso de informação, idolatria das vanguardas, por distracção, ou será um pouco de ansiedade e dislexia, vais a todas, sai-te a autocrítica o reflexo, o pagamento de indulgências, um sherpa a corrigir a rota, falhar, falhar outra vez, falhar sempre e etc e tal. E a fé que tu tens nas raízes, rizomas e coisas verticais? Cá pra mim és fã do monolitismo, do uno ordenado, disciplinado e totalitário, talvez seja melhor ler aquele filósofo administrador da F.C.G, que veio da França e ou a Flávia.

Os comentários estão fechados.