As acções da Mota-Engil e a cotação do PS

As acções da Mota-Engil e a evolução das sondagens. A notícia deve ser lida com cautela. Conviria perguntar pelas acções de outras empresas de construção civil, embora também seja verdade que um plano de obras públicas não tem (ou tem?) que ser destinado às grandes empresas privadas de sempre. A notícia é, ainda assim, muito tentadora. Perante a correlação entre uma coisa e outra, é fácil tirarmos conclusões acerca da promiscuidade entre PS e Mota-Engil, dizermos que a culpa do estado a que isto chegou é da corrupção e da promiscuidade. No entanto, duvido que esse seja o caminho mais radical. O que a notícia tem de mais interessantes é que o problema não é tanto a obscura relação entre Estado e Privado. Sem dúvida que nesta correlação entre sondagens partidárias e cotação bolsista reside um problema fundamental da relação entre político e económico, mas trata-se de um problema que, passando por questões de justiça, não passa necessariamente por questões de tribunal, polícia e prisão, já que, na notícia do Jornal de Negócios, tudo é claro, legal e transparente. O problema da correlação não estará nos “lapsos”, nos “erros” e nas “fraudes” deste sistema político-económico que nos tem governado. Mas na própria natureza das relações entre mercado e democracia.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

2 respostas a As acções da Mota-Engil e a cotação do PS

  1. ordinário diz:

    É como a história do escorpião e a rã: é a natureza do primeiro:a
    Iniciativa Privada!!!!Daí chamarem de corrupto por exemplo ao josé eduardo dos Santos mas,nada dizerem das Big Majors,como se estas nada tivessem a ver com o assunto….sem esquecer pessoas da estatura dum ferreira amaral,jorge coelhos e,outros….Corruptos são os outros,pq isto é um estado de direita ai, direito!

  2. B Aranda diz:

    Eu não percebi nada. Afinal é ou não é para comprar acções da Mota-Engil?

Os comentários estão fechados.