Esmiucemos

Ontem no Esmiuçar os Sufrágios Paulo Portas afirmava que para ele cada um faz como quer: quem quiser casa-se, quem quiser viver em união de facto vive, quem quiser namorar namora, quem quiser ficar sozinho fica. Saúda-se tamanho gesto de abertura às liberdades individuais. Pena tratar-se de um mero logro para parecer mais cool. Ou, se preferirem, é pena ser mentira. Paulo Portas, tal como toda a bancada do CDS, votou passado Outubro contra o casamento de pessoas do mesmo sexo. Mais, o programa eleitoral do CDS para a próxima legislatura é inequívoco na “Defesa da estabilidade da actual definição de casamento”. Ou seja, “casa quem nós quisermos”. (replay)

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

6 respostas a Esmiucemos

  1. chico da tasca diz:

    Meu amigo como você sabe ninguém se mete na vida de dois panilas que resolvam viver juntos. Podem juntar-se, viver em união de facto, e isso já é assim há muito tempo. Casarem-se pela instituição casamento não podem nem devem poder porque a instituição casamento pressupõe e surgiu para consagrar a união de dois pessoas de diferente sexo. É assim que as coisas são o que é que você quer ?

    A esquerda radical quer tornar a sociedade numa verdadeira em nome de uma pseudo superioridade intelectual e de um pseudo progressismo, e eu acho bem que se lute contra isso.

    Não concordo com o casamento entre paneleiros, e não concordo, com muito mais força, na adopção de crianças por parte de casais de paneleiros e de fufas.

  2. AAC diz:

    Caro BSM, olhe que não, olhe que não, que o logro está na sua análise. O que Portas afirmou não tem nada a ver com a agenda gay, porque nem sequer a pergunta foi orientada nesse sentido. Ora, se não foi perguntado se Portas era ou não a favor do casamento de pessoas do mesmo sexo, não faz sentido nenhum pegar na resposta dele e depois lucubrar nos termos em que o BSM o fez. Cumprimentos.

  3. Bruno Sena Martins diz:

    AAC está enganado. A resposta surge na sequência da seguinte pergunta do RAP: “O CDS opôs-se ao casamento de pessoas do mesmo sexo mas em 2002 o mesmo CDS uniu-se ao PSD que é um partido do mesmo género (…)”. Pode conferir ao minuto 6:26 deste vídeo: http://sic.sapo.pt/proj_EsmiucaSufragios/Scripts/VideoPlaylistConsole.aspx?playlistAct=Programa%2016.09.09.xml

  4. nunocastro diz:

    pois, a pergunta era ardilosa, como explico em post de um brilhantismo absolutamente ofuscante…

  5. Augusto diz:

    Pois é, mas como queriam que o Paulo Portas respondesse…..

    Vicios privados….virtudes públicas….

  6. AAC diz:

    Como diz o nunocastro, a pergunta era relamente ardilosa e não me tinha apercebido. So sorry.

Os comentários estão fechados.