A nossa condição no capitalismo “p.socialista” – com Zang Huan ou Tania Bruguera (uma cubana das preferidas)


TANIA BRUGUERA. “O Peso da culpa”. 1998.

O actual capitalismo dos “p.socialistas”, portugueses e europeus, deixa-nos num estado entre Huan (imagem e meu texto em baixo) e Bruguera. Como e quando poderemos correr com eles, aos “p-socialistas”, definitivamente? Temos sempre que esperar por eleições? De quatro em quatro anos? Porquê?

E quem disse que a política apenas  se faz de  quatro em quatro anos?

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

7 respostas a A nossa condição no capitalismo “p.socialista” – com Zang Huan ou Tania Bruguera (uma cubana das preferidas)

  1. Carlos A-M diz:

    Carlos, Acho que as suas ultimas ilustracoes aproximam-se dos temas – menos na linha abstracta que o Abrupto tornou paradigma, portanto. Nao concordo que Zang Huan seja assim tao recente como revelacao para o ocidente. Quanto a Tania Bruguera gostei de conhecer o trabalho, bastante forte, fere poderosamente a opacidade do capitalismo contemporaneo.

  2. Carlos Vidal diz:

    Um comentário sobre Zang Huan; em parte tem razão – eu tive o prazer de, como artista, paraticipar numa Bienal da Maia, em 1999, ao lado de Zang Huan. Destaquei-o como recentíssimo apenas porque foi este ano que saiu a sua importantíssima monografia na Phaidon. Já a leu??
    http://www.amazon.com/Zhang-Huan-Yilmaz-Dziewior/dp/0714849243/ref=sr_1_1?ie=UTF8&s=books&qid=1252942352&sr=8-1

  3. Justiniano diz:

    Temos e não temos mas devemos! Porque mesmo querendo o “first we take manhatam…” há que estar preparado, paciente a perceber o momento certo, disciplinado e abnegado à justiça. São virtudes de bem aventurança que, como está claro de ver, não abundam hoje em dia.
    Há vícios muitos e virtudes outras mais que se calhar, e quanto muito, dão para um pé de baile mas pedir mais que isso é…sei lá..

  4. “Temos sempre que esperar por eleições?”
    Enquanto não se reunirem as condições objectivas, lá terá de ser.
    Entretanto paciência e pensamento positivo. Muito pensamento positivo.

  5. Luis diz:

    Eu continuo sem perceber porque é que fulanizam sempre as questões. O problema é político, ou melhor é da política de direita. Nada se resolve com mudanças de caras se não mudar a política. E nunca esqueçam que a liderança partidária é da soberania dos membros de cada partido e que interferências externas não são admissíveis.

  6. Justiniano diz:

    miguel dias. Viva!
    Muita paciencia positiva…sempre positiva, claro, e depois o melhor é ficar quietinho porque essas aventuranças que roga o vidal é coisa para dar fome e sede… como se sabe essas andanças colhem sempre os seus mais queridos e assim lá ficávamos, nós, sem poder ler o vidal.

  7. Carlos A-M diz:

    obrigado pela sugestao.

Os comentários estão fechados.