Dinamarca

 O 11 contra a Dinamarca será: 

Baseio-me no trabalho consolidado por Carlos Queiroz e não nas minhas opções puras (ainda ia buscar o Baía). A mitificada  impossibilidade de Liedson jogar em 4-3-3 poderá levar a que Queiroz opte por um esquema táctico semelhante ao que actou contra o Liechenstein (um 4–4-2 losango com Eduardo, Bosingwa, Ricardo Carvalho, Bruno Alves, Duda, Pepe, Raul Meires, Tiago, Deco, Simão e Hugo Almeida), nesse caso a questão que se coloca é  o que fazer a Ronaldo. O mais provável que Simão saia do 11 (jogou nas costas de Hugo Almeida à Saviola) em favor de uma dupla ofensiva móvel constituída por Liedson (mais na área) e Ronaldo (mais solto em busca dos flancos). 

  No 4-3-3 :                  

                              Eduardo

Bosingwa  R. Carvalho  Bruno Alves  Duda

                                   Pepe

                                       Raúl Meireles  

                         Deco

Ronaldo                                            Simão

                             Liedson

 

No 4-4-2

                           Eduardo

Bosingwa   R. Carvalho   Bruno Alves   Duda

                                 Pepe

       Tiago                                   Raúl Meireles

                                Deco

                      Liedson     Ronaldo 

 Aceitam-se apostas.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

6 respostas a Dinamarca

  1. Tiago Mota Saraiva diz:

    O Pepe era dispensável. Começo a achar piada à ideia do losango, mas sempre com o Simão, recuando o Meireles para a posição mais defensiva.

  2. Sobre a nossa selecção, penso assim:

    http://atributos-1.blogspot.com/2009/09/uma-seleccao-mista.html

    Mainada!

    Melhores cumprimentos

    JM

  3. Bruno Sena Martins diz:

    E o Ronaldo, Tiago, com o Simão lá onde o punhas?

  4. renegade diz:

    o Duda é que estraga tudo. Deve fazer 70% de passes errados por jogo.

  5. Eu enfiaria o Bosingwa na esquerda e o Miguel na direita. O Miguel defende melhor e ataca também bem e na esquerda o Bosingwa não se armaria em herói e evitaria mandar as patacoadas que mandou no passado por displicência.

    Gosto da ideia do Ronaldo ao lado do Liedson, mas apenas com o Simão (ou até o Nani) na esquerda do triângulo. O Ronaldo mantinha-se nominalmente na esquerda e quando o Simão(Nani subisse no flanco, o Ronaldo flectia para o centro, deixando o lateral sem saber quem marcar e como, um pouco no estilo do que fizeram tão bem o Henry e o Pires no Arsenal.

    Também acho o Pepe um desperdício no meio campo, mas com a falta de altura da selecção (nisto nem o Liedson ajuda) convém manter esse desenho.

    PS – gostaria de ver a selecção a começar um jogo com o Nuno Gomes ao lado do Liedson (bela dupla) e o Ronaldo no banco. Tenho a sensação que seria mais equipa. E que faria bem ao Ronaldo. Mas sei que isso não acontece.

  6. Bruno Sena Martins diz:

    João André nesse teu p.s. subscrevo a parte em que gostava de ver o Ronaldo no banco. Mas que fazer, o gajo é bom.

Os comentários estão fechados.