Hasta la Vitoria, siempre

Poder-se-ia pensar que os jogadores do ano passado eram melhores – Katso por Javi, Suazo por Saviola ou Reyes por Ramires, os outros são mais ou menos os mesmos de Quique. Mas este ano temos equipa.
Assim que o jogo começou pairava a sensação que o golo estava por minutos. Mas não foi só um, foram oito. Um resultado de hóquei, que dá um pontapé na crise. O colectivo de jogadores que revolucionou o Benfica dá o mote para que o povo também tome o país nas suas mãos. Lá pelo meio da transmissão televisiva, a imagem de um adepto com uma t-shirt de Che Guevara. Hasta la Vitoria, siempre.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

12 Responses to Hasta la Vitoria, siempre

Os comentários estão fechados.