Rostos e formas da especulação em Vila Franca de Xira

Mais uma notícia que dá conta da adjudicação da decisão sobre o futuro de uma parte do património público à Parque Expo SA. Desta feita a Câmara de Vila Franca de Xira solicita um “estudo de ocupação dos cerca de 12 hectares da antiga Escola de Tecnologias Navais que o Estado-Maior da Armada (EMA)” o que costuma ser a primeira fase de um rápido processo de venda e especulação imobiliária – especialidade da Parque Expo.
Mas este não será o único território em Vila Franca de Xira que está sob ameaça. Nos últimos meses um grupo de cidadãos tem procurado chamar a atenção para o estado da Quinta Municipal de Subserra (património municipal desde 1980), que a CMVFX tem deixado ao abandono.
Os cidadãos temem que o estado de abandono e os nebulosos projectos anunciados pela câmara municipal sejam uma forma encapuçada de cedência de património público à especulação imobiliária.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

3 Responses to Rostos e formas da especulação em Vila Franca de Xira

Os comentários estão fechados.