Receitas, Tomás Vasques e Antígona

O meu caríssimo Tomás Vasques perde tempo a responder ao meu post. Lamento, não tenho receita nenhuma. Apenas posso dizer-lhe que desistir de encontrar alternativas ao capitalismo não é solução. Os partidos socialistas claudicaram completamente às cantigas dos monetaristas durante os anos 80. O PS português tornou-se num aparelho de arranjar empregos em grandes empresas e de divisão de benesses entre ex-ministros e ex-dirigentes. Não é possível dizer-se de esquerda e aprovar o Código do Trabalho. Para o provar, basta citar as declarações dos deputados do PS, enquanto estavam na oposição, contra esse mesmo Código do Trabalho.
A frase do Jorge Amado, que citas, vale o que vale, quem escreveu os Subterrâneos da Liberdade e o Farda Fardão Camisola de Dormir, mudou muito de posição. Mas as citações, como dizia Benjamin: “são como salteadores à beira do caminho que inrompem armados e retiram ao passeante a sua convicção”. Gostava de lhe deixar uma citação muito antiga da Antígona de Sófocles, a irmã de Antígona, Isménia, diz-lhe: “estás a correr atrás do impossível”, Antígona responde-lhe: “Pois seja. Na última fronteira do possível, tombarei”. De facto, o caminho da esquerda está por construir, pode ser mesmo impossível. A única coisa que se sabe é que o caminho do PS não resolve nada e não é de esquerda. Voltando à tragédia de Sófocles, às vezes há actos que mudam a realidade, mesmo que pareçam impossíveis.

Em Estéreo no Blogue de Esquerda

Sobre Nuno Ramos de Almeida

TERÇA | Nuno Ramos de Almeida
Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

9 respostas a Receitas, Tomás Vasques e Antígona

  1. m diz:

    pois , os ps cada vez mais me fazem lembrar os padres , os pobrezinhos e tal , mas comem que nem abades. e isso tem um efeito perverso grave , cada vez menos gente acredita que esquerda seja solução , tal são os exemplares que a ilustram. as pessoas não são tão parvas assim que não vejam que esquerda ( ps) / direita não passa hoje de divisão artificial para comerem à vez as massas ( são partidos de massas , né..?) . e assim , é mais sensato votar direita ( olhem o que aconteceu nas eleições europeias) , ao menos não vão ao engano. e pode ser que poupem uns cobres que essa esquerda diz ser redistribuida a quem precisa mas vai parar ao bolso deles.

  2. Teresa Mello diz:

    Excelente video a não perder sobre a grande caldeirada de verão que aí vem…

  3. Antónimo diz:

    Sim M, que visão acertada. Estudos provam que quem sempre gastou mais foram os governos de direita, mas são estes que nos vão ao bolso. A crise decorre das ideias de direita mas é neles que devemos votar.

  4. Patricia diz:

    Meu caro amigo voltamos de novo ao mesmo.Desde sempre com derrotas e vitórias a humanidade foi procurando novas formas de melhor viver em sociedade,não chegámos ao fim da história e portanto assim continuará.Mas do meu ponto de vista essas mudanças não são propriedade de ninguem em particular,elas vão acontecendo ao mesmo tempo que a vontade de mudar se vai instalando no pensamento dos povos.

  5. Minha cara Patrícia, a história não aparece feita, alguém tem que sujar as mãos. A história pode mudar para bem ou para mal, não está inscrito nenhum final feliz automático. De resto, com o jeito para o disparate dos humanos, um final desastroso é muito mais provável. A esse respeito há um texto profético de Benjamin sobre os perigos da ideologia do progresso, com o título bonito de “Aviso de Incêndio”.

  6. m diz:

    Que é que sugere , Antónimo ? continuar a votar na esquerda a fingir e a dar o euromilhões a tartufos ? votar na verdadeira da russia e china ou rda ( parece que por lá o poder também corrompeu ) ? passo de política , também não vou votar à direita . não é assim que mudaremos seja o que for , e viveremos em paz e sossego . quem precisa de ser mudado somos nós. primeiro que nada : deixar de querer mandar. e small is beautiful.
    Aviso de incêndio ? quem não tem onde plantar , não comerá.

    E agora uma pergunta séria , não sei mesmo , mas o pc em itália , quando governou , o que mudou na sociedade italiana?

  7. Antónimo diz:

    M, A esquerda não é uma coisa que poluiu a Rússia ou a China.

    Igualdade, Liberdade e Fraternidade continuam a fazer todo o sentido, principalmente para quem não as tem.

    As tentativas democráticas de governar à esquerda foram todas sabotadas, com guerras, revoltas e homícidios.

    Basta ver o espírito cordato com que a comunicação social recebe o colombiano Uribe na sua tentativa de se prolongar mais um mandato no poder e comparar com a forma como recebe ideias destas na Venezuela, ou nas Honduras – onde aliás o prolongamento nem ia afectar o actual presidente (o deposto e não o golpista). Muita Liberdade, muita Igualdade mas só para os filhos da puta certos.

  8. João Pimenta diz:

    Pois é, sabendo que 60% da população mundial vive abaixo do limiar da pobreza, é ser um bocado “cruel”, falar de história e que os tempos resolvem os problemas do mundo, o pior é que os relógios que medem esse tgempo são “griffes” e é muito dificil para os outros 40% abdicarem da vida que têm, internets, cartões de crédito, férias em paraísos tropicais ou mesmo culturais, pois.
    Não me venham com tretas sobre os paises ditos socialistas, ou com governos comunistas “em Itália!!!” o comunismo é uma etapa que tem que ser conquistada, e todos têm que querer conquistá-la, por isso é que hoje é uma utopia, porque quem vive bem tá-se a marimbar para os desgraçados, e não é só no 3º mundo no 1º mundo também há muitos.

  9. João Pimenta diz:

    Nuno gosto do seu modo de ver a “coisa” politica, houve tempos também em que pensei em votar no BE, mas depois acho que mesmo assim os mais fiáveis e com todos os defeitos que têm ainda são os comunistas.

Os comentários estão fechados.