O domínio dos tontos

LionMirror

O simplexe José Reis Santos anda todo ufano. Segundo a modesta e perpicaz alma, é urgente cantar hosanas ao «sucesso do Simplex, que hoje domina a blogosfera política». Domina, repare-se. Não é “anima”, nem “revigora” nem nada que tenha a ver com a exposição de razões ou o fomento da discussão produtiva. Não; é mesmo de domínio que o homem se gaba. Aliás, ele gaba-se de bastante, embora sem razões de peso que se vejam. Um Sócrates à minúscula escala dos blogues.
Virando-se para Pacheco Pereira, escreve ele: «não sei se o JPP teve a oportunidade de ler este meu discreto texto, frequentemente reaquecido por alguma blogosfera aquando da questão dos “recurso” em política, mas se o ler com atenção – e a adenda que produzi – perceberá que existem diversas formas de recursos políticos aplicados no mundo virtual.» Temos aqui um novo educador do proletariado; criatura sábia que produz prosas que até são reaquecidas e adendas indispensáveis a que o ignaro adversário perceba alguma coisa. É mesmo a pequenina imagem do chefe: gabarolas, impante e quase ininteligível. É, no entanto, injusto afirmar que o Simplex em nada domina a blogosfera: em pesporrência, falta de educação e simplismo, ninguém lhes leva hoje a palma.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

2 respostas a O domínio dos tontos

  1. antónimo diz:

    Acho que até nem é má ideia adendar pó pacheco pereira. não tem andado ele atrás da nelinha a adendar o que ela disse com o que ela quis dizer? ao menos entendem-se.

  2. O SIMplex tem uma estrutura profissional, mas começo a achar que a equipa foi recrutada entre os mais graníticos disponíveis das listas do Instituto de Emprego…

Os comentários estão fechados.