Eu também quero o meu!

Tomás Vasques responde a um texto do Nuno com a costumeira litania  dos nomes: Stalin, Fidel, blábláblá. How refreshing. Depois, queixa-se de que nunca o povo sujeito ao domínio de tal malta alguma vez cheirou «a distribuição do produto social.» Mas o que é isto? Haxixe a preços subsidiados? Coca subvencionada?

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

2 Responses to Eu também quero o meu!

Os comentários estão fechados.