Presidência da República teme ser escutada

Junqueiro e Canas têm informação privilegiada.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

8 respostas a Presidência da República teme ser escutada

  1. Pascoal diz:

    Não é preciso muito para os escutar.
    Ouve-se daquí.

  2. Antónimo diz:

    Neste caso, prefiro – mas de longe – outra leitura. Os homens da presidência admitem que têm colaborado na feitura do programa laranja:

    “Este membro da Casa Civil do Presidente questiona […] lembrando que a vida privada de cada um só a si diz respeito. Admite mesmo que haja assessores de Cavaco que sejam amigos e privem com dirigentes do PSD, mas lembra que isso não é passível de ser politicamente usado.”

    Ora, eu não só acho que é passível de ser usado como é inadmíssivel que os homens do chefe da República privem dessa forma com os faitores das linhas programáticas laranjas.

  3. Antónimo diz:

    Neste caso, prefiro – mas de longe – outra leitura. Os homens da presidência admitem que têm colaborado na feitura do programa laranja:

    “Este membro da Casa Civil do Presidente questiona […] lembrando que a vida privada de cada um só a si diz respeito. Admite mesmo que haja assessores de Cavaco que sejam amigos e privem com dirigentes do PSD, mas lembra que isso não é passível de ser politicamente usado.”

    Ora, eu não só acho que é passível de ser usado como é inadmíssivel que os homens do chefe da República privem dessa forma com os faitores das linhas programáticas laranjas.

  4. Antónimo diz:

    Neste caso, prefiro – mas de longe – outra leitura. Os homens da presidência admitem que têm colaborado na feitura do programa laranja:

    “Este membro da Casa Civil do Presidente questiona […] lembrando que a vida privada de cada um só a si diz respeito. Admite mesmo que haja assessores de Cavaco que sejam amigos e privem com dirigentes do PSD, mas lembra que isso não é passível de ser politicamente usado.”

    Ora, eu não só acho que é passível de ser usado como é inadmíssivel que os homens do chefe da República privem dessa forma com os faitores das linhas programáticas laranjas.

  5. Antónimo diz:

    Cavaco – o maior embuste da Democracia portuguesa – tem motivos para dizer qualquer coisinha.

    O chefe da casa civil não pode vir dizer que se vive um ambiente de consternação no palácio, pois isso implica que o PR está consternado.

    Ora, se o PR está consternado é pq reconhece conteúdo verdadeiro às declarações do PS. Ora, o PR não pode andar atrelado à chefe da oposição e saber que os seus homens (sob sua caução) colaboram
    com Manuela Ferreira Leite.

    Assim, Cavaco tem de explicar muito bem o que pensa desta participação no programa da senhora. Ou se cala e admite ou deixa cair Liberato, desautorizando-o e demitindo-o do cargo de chefe da Casa Civil.

  6. Antónimo diz:

    Acho a leitura do Daniel Oliveira muito mais correcta e merecedora de ser lida:

    “Apesar de ser bem mais provável que tenha sido alguém do PSD a contar a quem não devia (ainda há formas mais simples de descobrir segredos do que escutar telefones)”

    em http://arrastao.org/sem-categoria/a-consternacao-a-duvida-a-confissao/#comments

  7. Antónimo diz:

    Pronto, o público não atribui ao chefe da casa civil, mas o responsável da dita é o que atribuo

Os comentários estão fechados.