O proselitismo às moscas

Há uns dias, juntei-me a um coro de disseminadores do óbvio para escrever que «os blogues propagandísticos não têm qualquer interesse a não ser para os seus autores».  Confirma-se. Até um coito de malucos entretidos a discutir bunkers albaneses, as minudências intestinas do Bloco e os escritos de um tal de Queiroz consegue atrair mais incautos do que os simplexes. E o Jamais comete a proeza de ficar abaixo de algo chamado “Máfia da Cova”; o que se calhar até faz sentido.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

8 Responses to O proselitismo às moscas

  1. ezequiel says:

    mas é um coito de malucos inteligentes

    nada mais chato do que um maluco tolo

    ora essa.
    :)

  2. i.tavares says:

    Absolutamente de acordo consigo Sr L.R.Quando constato,que ainda,existem algumas pessoas com deformação “craneal”, que por exemplo, para falarem do PCP,precisam de argumentar com Albânia,Coreia,Etc.Então penso,que precisamos de discutir seriamente este assunto.E este não é um assunto de mera propaganda.

  3. Sai uma taça para a mesa do fundo!

  4. Luis Rainha says:

    Ninguém “precisa” de nada para falar do PCP. Aliás, é cada vez menos preciso falar do PCP. Mas é divertido.

  5. i.tavares says:

    Aqui também estou de acordo com o Sr. Se não falarmos do PCP,logo ele não existe.E assim,podemos dormir descansados.

  6. Luis Rainha says:

    Existe, existe. Assim como as zibelinas, os rebuçados de funcho, o vinho abafado, etc., etc.
    Longe de mim querer acabar com o PCP. Se conseguir tapar o nariz com força qb, até sou capaz de votar nele nas próximas legislativas.

  7. Antónimo says:

    LR, se sempre fizer isso, abra a boca ao mesmo tempo. De contrário corre o risco de falecer por falta de farnel respiratório.

  8. Luis says:

    “Se conseguir tapar o nariz com força qb, até sou capaz de votar nele nas próximas legislativas.” ???

    Parece que o sol anda a afectar muitas cabeças. Foi o Chora nos brindes privados e elogios públicos, é depois o Lopes na deselegância “estalinista”, segue-se a petulância do Rainha…

    Cuidado meninos, é melhor porem o chapelinho na cabeça, o calor está-lhes a afectar as meninges e com tantos tiros nos pés não tarda espalham-se ainda mais ao comprido que o Louçã se espalhou.

Comments are closed.