A verdade dói

Os simplexes ficaram comichosos com as óbvias constatações do Rui Tavares: que os blogues propagandísticos não têm qualquer interesse a não ser para os seus autores e que o proselitismo tende a abafar vozes antes estimáveis. Depois, como a vitimização dá sempre jeito, Eduardo Pitta trata de confundir uma regra com um absoluto: nem todos os autores andam ali a fazer pela vidinha, mas parece certo que a maioria está a tratar disso mesmo.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

4 respostas a A verdade dói

  1. luís Santos diz:

    Deixem-se de posts sem interesse algum e discutam assuntos mais sérios. Consta-se que o rapaz da bola não pode vir à selecção porque está com “gripe”. Será da mesma estirpe da que não possibilitou a outra jogadora da bola de se deslocar ao chão da Lagoa? eh, eh ,eh ….

  2. Carlos Vidal diz:

    Eduardo Pitta foi muito mais acutilante do que se pensa.
    Disse: não li, mas se o Rogério da Costa disse é porque é verdade.
    E se o Rog. da Costa disse, é porque é grave, muito grave.
    Ora, assim é que é.

  3. m diz:

    pois , é género ver os anúncios na tv. não interessam nem ao menino jesus. um frete.

  4. Pingback: cinco dias » O proselitismo às moscas

Os comentários estão fechados.