Engenheiro Civil José Sócrates e a Cultura: amimação, animação

Li isto num blogue e não resisti à homenagem e à menção (uma vez que na bloga, como lhe chama um tal E. Pitta do PS, ninguém liga ao Cunningham nem à Pina B.):

A «animação cultural do país é necessária para o nosso desenvolvimento» (J Sócrates ontem, na conferência de blogues, que em casa vi a preto sem branco).

Ora nem mais, engenheiro, cá vai Ruth ou Rute Marlene, “Mexe mexe que eu gosto”.

Oh Ruth, eu também gosto (só falta o João Baião Galamba aos pulinhos – o tal que permite que nos posts dele me insultem – e eu gosto – e me corta comentários meus mais ou menos de defesa-ataque; honestidade, portanto, temos deputado!):

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

6 respostas a Engenheiro Civil José Sócrates e a Cultura: amimação, animação

  1. i.tavares diz:

    Um célebre ministro nazi,quando ouvia falar cultura, puxava de uma pistola.
    Em Portugal não,somos um país desenvolvido, no rabo da Europa, por isso
    quando se fala de cultura rapa-se do “migalhães”.

  2. E a estimável RTP lá vai embolsando anualmente mais de 150 milhões de euro para servir tal “animação cultural” à plebe anestesiada (pão e circo, ou melhor, cada vez mais circo e menos pão).

  3. i.tavares diz:

    Ou como já alguém dizia.Fátima,Futebol e Fado

  4. Ah, ah, ah. Fixe este post :-))

    maria

  5. almajecta diz:

    pois, as toneladas de papel cultural recebidas pelo tal E.P. são de seguida vendidas ao Bobone. O culturaleiro vive á conta das ofertas e da artigalhada mui cultural. A cultura é que é, despacha o acervo.

  6. Pingback: Fique por dentro Cultura » Blog Archive » cinco dias » Engenheiro Civil José Sócrates e a Cultura: amimação …

Os comentários estão fechados.