Abílio Costa, desempregado

Pobreza no Porto: Desemprego (vídeo IV)

Têm idênticas proporções. Quando o desemprego aumenta arrasta com ele o desespero, a angústia e a frustração. Abílio Costa levanta-se às 7h e começa a procurar emprego. Está inscrito em 23 cursos técnico-profissionais. Há cinco anos que não consegue trabalho. um vídeo do jornal Expresso.

(via Nuno Ferreira, FB)

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged , , , . Bookmark the permalink.

3 respostas a Abílio Costa, desempregado

  1. Susana diz:

    Felizmente o Sr. Abílio Costa já conseguiu arranjar trabalho através do Programa Vida-Emprego.

    Sou colega deste senhor, numa Associação na zona histórica do Porto, onde o Abílio desempenha funções de Administrativo. É um trabalhador muitíssimo empenhado, cordial, eficiente e, sobretudo, as suas qualidades humanas sobressaem a olhos vistos.

    Contudo, vejo a sua revolta e desânimo quando, no final do mês, ainda não chegou o pagamento do seu salário, da responsabilidade do Programa Vida-Emprego, cujas lacunas de funcionamento são por demais evidentes!

    Aconselho, aliás, os jornalistas do Expresso autores desta peça a investigar o funcionamento do dito Programa e o próprio trabalho dos funcionários responsáveis pelo Vida-Emprego…

    O Abílio esteve alguns meses a trabalhar sem receber, sem que por isso deixasse de comparecer no seu posto de trabalho e realizar as tarefas da sua responsabilidade. Gostava de ver se outras pessoas nesta situação continuariam a lutar pelo trabalho que conquistaram!

    Agora a maior angústia do Abílio prende-se com a incerteza quanto ao seu futuro, quando os 9 meses de contrato terminarem.

    E quantos cidadãos, como o Abílio, estão na mesma situação, sem que lhes abram uma porta ou lhes deêm uma oportunidade de trabalho?

    O trabalho deixou há muito de ser um direito de todos, é agora um privilégio de alguns.

  2. zenuno diz:

    Susana: Obrigado pelo seu interessante e informativo comentário.
    Também desejo que se continuem a fazer mais trabalhos jornalísticos sobres estas questões que parecem ser ignoradas pela maioria.

    Deveremos todos influenciar e exigir ao governo que o estado seja cumpridor das suas promessas sociais para com estas pessoas.
    Ainda mais nesta perspectiva de crise prolongada que se avizinha.

  3. Ethan diz:

    Nem por isso! Tambe9m o teve (e este1 ainda em adaptae7e3o), mas sere1 mais breve que o nomarl.Basta ver que, apesar do bom rendimento que tem, ainda comete erros que ne3o pode cometer (perder bolas no nosso meio campo quando estamos a iniciar ataques). Com o tempo chega le1. E depois vai-se embora para outro campeonato :\

Os comentários estão fechados.