Anti-comunismo

Pois olha camarada, como já estarias à espera, não concordo nada com o texto que escreves sobre as últimas declarações de Alberto João Jardim. Aliás, acho perigoso que se desvalorize a crescente onda de anti-comunismo.
Em primeiro lugar, a proposta de ilegalização do PCP, não foi dita na tradicional bebedeira de Chão da Lagoa, à qual Ferreira Leite se juntará este ano, mas sim no âmbito da lei de revisão constitucional. E se é verdade que Jardim nos habitou a disparatar, do alto da sua férrea palermice, esta declaração insere-se num contexto de crescentes ofensivas contra o PCP e os seus militantes, ao qual este governo do PS tem dado particular apoio.
São constantes as denúncias de atitudes persecutórias a militantes do PCP, nas empresas e no Estado. Foi visível e pública a tentativa de limitação das fontes de financiamento do PCP, designadamente no que diz respeito à Festa do Avante. São recorrentes as declarações de culpabilização do PCP, seja em manifestações de descontentamento para com este governo, seja pelo encerramento de empresas. E mais exemplos poderiam ser dados.
É preciso dizê-lo, nos últimos quatro anos, o anti-comunismo cresceu.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

30 Responses to Anti-comunismo

  1. Pingback: cinco dias » Anti-comunismo

Os comentários estão fechados.