Longa vida, muito longa vida a PINOCHELETTI

Pinocheletti

Pinocheletti, “governador” das Honduras.

Ora aqui está a situação actualmente vivida nas HONDURAS:

O Presidente interino das Honduras, Roberto Micheletti, sugeriu que o novo regime, não reconhecido internacionalmente, poderá conceder uma amnistia ao deposto Manuel Zelaya – forçado a abandonar o país, de pijama, sob a ameaça dos militares – se este se entregar voluntariamente à Justiça hondurenha.

Mas em nenhuma hipótese lhe será permitido regressar ao poder, deixou claro Micheletti numa entrevista exclusiva dada ontem à noite à agência noticiosa britânica Reuters.

Bom, o senhor PINOCHELETTI, como é conhecido na região, tem admiradores em Portugal. E eu gostava de saber como é que uma pessoa de nome Palmira Palmira Twitter Twitter F.F. Silva Silva (que eu não conheço e não quero conhecer e não vou conhecer), que na noite do golpe militar foi tão solícita e eficaz a explicá-lo (Zelaya violou todas as normas democráticas do país “à revelia das instituições nacionais e à la Chavez”, dizia a twittadora), explica que um cabecilha de um golpe militar possa oferecer – hoje em dia – uma amnistia a um presidente eleito e apoiado esmagadoramente pela população do seu país??
Será que o twitter sempre sempre sempre em funcionamento da personagem citada me pode explicar isto, talvez explicando primeiro a coisa à sua proprietária??

Não, não pode, porque desde esse dia que o twitter da personagem, sobre este assunto, se calou (ou ela nem mais uma palavra sobre isto escreveu – mas porquê, meu Deus, agora que a democracia vigora naquele país?, e a ordem institucional foi restabelecida??)

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.