Pinho demitiu-se mas a Pinholândia não acabou

Pinho foi demitido pelos motivos errados. O que interessa um gesto ordinário perante uma faena de políticas desastrosas? Pinho foi o ministro que declarou que Portugal não seria afectado pela crise ou que Portugal era um excelente país para os empresários chineses investirem pois era dos que tinha salários mais baixos na Europa. Sempre que Pinho dizia que uma empresa estava bem, ela falia no dia a seguir. Mas Pinho, como representante do BES no governo, distribuiu dinheiro. Fez uma política de cheque-na-mão, a todos os amigos do governo e amigos de amigos do governo. Um péssimo ministro no governo dos interesses.
Diz-se agora que o ministro era inábil e que não era “político”, porque político parece ser todo o ser que aldraba as suas emoções e ideias.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.