militares prendem caricaturista

t_allan_mcd_hija_924[1]
Os golpistas das Honduras, que suscitam sentimentos maternais na Palmira do jugular e fazem fremir o bigode do Tomás Vasques, continuam a mostrar uma grande apetência pela democracia, em algumas coisas estão muito mais adiantados do que o Sócrates. Depois de prenderem jornalistas, reprimirem manifestantes e fecharem rádios, resolveram ser ainda mais democratas. É possível? É! Hoje, prenderam um caricaturista e a sua filha de 17 de meses. O crime desta dupla ditatorial e chavista: ser favorável ao referendo e ao presidente eleito democraticamente.

Sobre Nuno Ramos de Almeida

TERÇA | Nuno Ramos de Almeida
Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

5 respostas a militares prendem caricaturista

  1. João diz:

    Estes gajos bem tentaram arranjar argumentos favoráveis ao golpe (que chamam de contra-golpe)

    Estes esquema é conhecido em Portugal pelo menos desde 25 de Novembro de 1975. Mas já ninguém acredita nisto…

    A farsa foi repetida tantas vezes que já não convence ninguém…

    Mas há quem insista em defender o indefensável…(e depois ainda nos falam de democracia). chega.

  2. Pascoal diz:

    Vocês são como os cães, com essa coisa do jugular, sempre a cheirarem o cu uns aos outros.

  3. Nuno Ramos de Almeida diz:

    Pascoal,
    É incrível que insultes os cães.

  4. João Pinto Bastos diz:

    Ao ler os comentários destes preclaros e ínclitos comentadores/bloggers ( ou será melhor dizer pseudocomentadores?), nomeadamente de indivíduos como Tomás Vasques ou Palmira Silva, fico cada vez mais convencido da falsidade e perfídia que asfixiam o nosso espaço público, paulatinamente dominado por um “ethos” de viés clara e inequivocamente antidemocrático. Não vou sequer abordar as falácias que têm sido amiúde propaladas por alguns blogues, e por certos media, basto-me apenas com o comentário certeiro (aliás, como sempre) de Flávio Aguiar que diz basicamente isto: “Não sei o que foi pior: ler sobre o golpe em Honduras, ou ler, nas seções de cartas da Folha de S. Paulo (deve haver em outros jornais também) na internet, leitores brasileiros justificando o golpe. Os argumentos centrais eram os mesmos de 1964 no Brasil: o presidente ia violar a Constituição, ia implantar uma ditadura de esquerda (pra esses leitores, ditadura de direita pode), ia virar um novo Hugo Chavez, ia, ia, ia. Só ia. Fato, nenhum”.

    Se quiserem ler o artigo completo, podem encontrá-lo no sítio da Agência Carta Maior
    http://www.cartamaior.com.br/templates/colunaMostrar.cfm?coluna_id=4384

  5. akim diz:

    NRA,essas palmira e o gaijo do olho do cú do cão,são fascistas e,é esse nome que lhes devemos atirar à cara!

Os comentários estão fechados.