O que repugna

O que repugna, e largos sectores da blogosfera ainda não repararam (acho eu), é o facto de alguns, bon chic bon genre, good style good attitude, se terem aproveitado do sofrer da população iraniana para daí fazerem uma causa chique, trendy e fashion, sem escrúpulos nem respeito por quem sofre (no próprio Irão). Sabendo nós que esses nem uma palavra vão escrever sobre o golpe militar das Honduras, ou, se escreverem (como já o fez a “Beata do Ateísmo”, que muitos conhecem, a Jugular Palmira F.), será – como já li – para felicitar os militares pela “reposição da democracia.”

Se é isto que leitores e comentadores apreciam – lutar pela população iraniana em Lisboa em vigílias da treta e aplaudir os militares hondurenhos ao mesmo tempo – então calo-me.

Ora, divirtam-se.

Divirtam-se com os que “choram pelo Irão” em Lisboa, e ao mesmo tempo gritam “VIVA PINOCHET” !!

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

9 Responses to O que repugna

Os comentários estão fechados.