As razões de Ferreira Leite e o nosso combate legítimo

jogging-q

«Não falou verdade quando disse claramente à comunicação social que não sabia de nada. O Estado tem uma golden share na PT. Não é possível tomar uma decisão estratégica destas sem o Governo saber. Portanto, tem de saber, de certeza absoluta. Deixa-me desconfiada sobre a transparência da decisão que foi tomada», disse a líder do PSD, em entrevista ao programa dia D, transmitida na SIC e SIC Notícias.

Mas mais: Ferreira Leite alega ainda que o negócio, se «como se diz pode levar à substituição do director-geral da TVI (…), então é “gato escondido com o corpo todo de fora”: é simplesmente uma intervenção do Governo num órgão de comunicação social que, como ele disse várias vezes, lhe era incómodo».

Manuela Ferreira Leite tem razão, obviamente. Senão, porque é que J Sócrates ontem ironizou com um deputado do CDS dizendo-lhe mais ou menos isto ? – você não queria que a TVI mudasse de linha editorial pois não? A que ponto chegámos, um primeiro-ministro dizendo estas “graçolas” !! Continuem a votar nisto, depois verão.

E em relação ao leitor que dirá que já me apanhou: “diz-se comunista, mas prefere Ferreira Leite a Sócrates”. Pois bem, isso não é bem exacto, porque peca por defeito: olhando para a trampa (“armadilha” em castelhano e em português) jugulenta e para o PS/Sócrates, eu a isso prefiro tudo, mas mesmo tudo!

Está certo assim? Percebido? (E para me esquecer do lixo que me cerca – nos cerca – o meu próximo post, logo ou amanhã, terá Bach ou Rembrandt como tema, logo verei. Ainda somos livres como a gaivota que voava, voava, não somos?)

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

11 respostas a As razões de Ferreira Leite e o nosso combate legítimo

  1. R. diz:

    somos? 😉

  2. Helena Costa diz:

    Muito bem dito. É estúpido e redutor optar pelo PS de Sócrates apenas porque, supostamente, está mais à esquerda que o PSD.
    Para já, tal não se verifica, depois é sempre preferível “burro que me carregue do que cavalo que me derrube”. Não importa se o burro é Leite, Portas ou Louçã. Não pode ser é o cavalo enfurecido que é Sócrates.

  3. yussuf diz:

    Isto é uma apologia ao voto útil? Ou percebi mal o seu “prefiro tudo, mas mesmo tudo”? O Carlos Vidal se soubesse que fosse o seu voto a decidir (por um voto se ganha, por um voto se perde) a vitória de MFL sobre Sócrates, votava MFL, ou votava no seu partido?

  4. Carlos Vidal diz:

    Caro yussuf, boa pergunta com resposta fácil: votava no meu partido, votava PCP / PEV. Mas não se esqueça que sempre considerei a política como coisa mais vasta que a mera contabilidade eleitoral. Já escreve aqui várias vezes sobre o confinamento da democracia parlamentar, que pretende a manutenção de uma ordem que tende a cegar o âmbito da política (como se não houvesse vida além do parlamento). Mas a minha frase tinha algo de retórico e provocador, e eu explico o seu sentido: se ganhasse (se ganhar) Ferreira Leite, ganharia, na minha opinião, uma pessoa que seria adversária política em relação a quase tudo em que acredito. Se ganhasse Sócrates ganharia algo que nem me atrevo a classificar.

  5. Muito bem meu caro, carissimo Carlos. O que é que eu te dizia há alguns meses atrás? A velha, que não entrava à primeira, nem á segunda, aos poucos lá vai fazendo o seu caminho. O pessoal e a malta vai percebendo que mais vale uma avozinha contabilista em pré-reforma (quem é que estando à rasca náo precisa de uma avó sensata e espartana?) do que um chico esperto. Eleita a senhora, espero, repito espero, muitas cabeças hão de rolar em ambos os (dois) lados da democracia ( muitos leasings ficarão por pagar é certo). Mas as coisas passam a ter nomes, o que pelo menos para ti é uma situação bem mais confortável. As tuas diatribes anti-democracias parlamentares ganharão outra dinâmica por força da minoria que se adivinha.
    E repara não se trata apenas de táctica (não tenho nenhum interesse directo na vitória do PSD, mas neles irei votar): mas sinceramente, muito sinceramente, tal como tu, a pior coisa que aconteceu a este país desde o vinte cinco dá pelo nome de Sócrates (triste coincidência). O evento mais triste, mais redutor, mais castrador, mais inibidor, deste país já de si tão tristonho, tão reduzido, tão castrado, tão inibido, que nos calhou na sorte.
    p.s.: desculpa ter estado tão ausente, mas o trabalho e o vil metal assim o obrigaram. Tenciono a partir de hoje, tornar as noites longas (o alma, ainda é vivo?).
    p.s.1 : Um aviso:há que animar este postibúlo leninista, olha que p.e. o Aventar cresce todos os dias, apesar (ou por causa) da minha ausência, e qualquer dia apanha-vos. Sangue novo, talvez? (não me estou a fazer convidado, atenção. O meu sangue já não é novo, e este bordel é pequeno demais para para nós os dois).
    RSFF

  6. almajecta diz:

    Sou mais pelos pássaros do Sul.
    Boa Michael. Boa. Tenho andado pelas obras da tontura e já cheguei ao Céu. Continuo a acreditar na democracia, nos concursos e até nas ordens, como a de S. Paulo, onde guardei um lugar. Tem sido recuperar, restaurar, requalificar e etc e tal, mais o Aprovado e Não Aprovado tudo em sustentabilidade. Deixei de idolatrar os grandes representantes de Deus na terra, deitei para o lixo aqueles catálogos, revistas e books incontornáveis de exemplaridade em fama e glória e já estou a projectar uns muros para umas escolas. O meu sangue novo ainda deu para me inscrever na juventude do partido.

  7. yussuf diz:

    Caro Carlos,
    obrigado pela sua resposta directa. No fundo a escolha seria sempre entre um adversário e um inimigo não abdicando, contudo, de votar na verdadeira essência da eleição que é parlamentar (e não “para Primeiro-Ministro). Um voto consciente valerá sempre mais do que um milhão de votos úteis.

  8. quinta do infantado diz:

    Lembram-se quando a Prisa comprou a TVI e nomeou o Pina Moura….
    Pois tambem nessa altura o PSD dizia que o governo ia controlar a TVI…. e o que tivemos …pseudo jornalismo de Manuela Moura Guedes.

    Afinal quem tentou controlar a TVI foi o PSD e o CDS , ou já esqueceram do caso Marcelo Rebelo de Sousa.

    Parece que muita gente critica e bem o PS e Socrates pela tentativa de tentar controlar a comunicação social, o grave é não pedirem contas a Paulo Portas, Santana Lopes, Manuela Ferreira Leite, Cavaco Silva, Paulo Rangel, Diogo Feio, etc etc pois quando o CDS e o PSD estiveram no governo fizeram exacamente a mesma coisa.

    Que crédito se pode dar a esta gente…

    Quanto ao CDS que se cuide parece que finalmente vem ai o caso Portucalle…..

  9. almajecta diz:

    Oh!
    e o que são hoje, a tal comunicação social em jornal e rádio, principalmente a vendida pela Lusomundo?
    e quase toda a do Estado?
    Chamar lixo ao 4º poder? Então carlos… o bom do Murdoch e a malta da prometida via indústria da informação, vão ficar enxofrados.
    E para fazer a catarse depois do teatro, sai musica, é? isso…

  10. almajecta diz:

    E o grande Chico Champallimon? Não tem aparecido aqui p’rá expressão das ideias compartilhadas em colectivo. Cá p’ra mim esta a caminho dos reformadores lá p’ra baixo para a Altura.

  11. Carlos Vidal diz:

    Grande miguel dias, respondo-te com dois dias de atraso, dizendo que talvez tenhas razão, ando à procura do nome das coisas e valorizo-o (ou a partir daí, do nome, desvalorizo-o – ao nome claro: adepto do Duchamp, nominalista sou).

    Quanto ao prostíbulo leninista, parece que o blogosférico leitor aprecia pouco Lenine e Rembrandt. Por isso, que posso eu fazer?

Os comentários estão fechados.