Desculpem-me a insistência, mas eis como se pode ser, simultaneamente, génio e assassino

É verdade, roça quase a demência este génio chamado Gesualdo. Quem não o conheça é natural que pergunte: mas porque é que estes indivíduos desafinam do princípio ao fim da obra? Não desafinam, não senhor, são as progressões harmónicas de Gesualdo que vêm de outro mundo. O clima aqui é adensado pela realização de Herzog. Sim, esse mesmo, Werner Herzog.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

4 respostas a Desculpem-me a insistência, mas eis como se pode ser, simultaneamente, génio e assassino

  1. O príncipe Gesualdo da Venosa é absolutamente genial, muito à frente do seu tempo. Muito bem lembrado

  2. Eu cá prefiro o Gesualdo Ferreira.
    (é com J, mas não faz mal).

  3. Carlos Vidal diz:

    Grande Ricardo,
    Não deixa de ter piada a tua piada, mas eu sou benfiquista.

  4. Obrigado: não conhecia. Lindo!

Os comentários estão fechados.