“Vital, o ordinário candidato”

Num jantar na Marinha Grande – no tempo em que Soares lá foi agredido, Vital ainda estava ao lado dos que o agrediram – o candidato Vital dirigiu-se à presidente do PSD como a “ela”. “Ela” para cá, “ela” para lá «tem» de dar explicações ao candidato Vital sobre o BPN. Para além de ordinário – Ferreira Leite é uma senhora e um professor de Coimbra tem obrigação de distinguir uma senhora de, por exemplo, uma Ana Gomes – Vital não parece estar à altura do cargo cosmopolita a que se candidata. Para secundar Vital, o invisível presidente da CML fez uma gracinha sugerindo que o PS não tem vergonha, nem do seu admirável líder nem do seu improvável candidato. Nem na cara, acrescento eu. Um bimbo será sempre um bimbo. Mesmo que lhe tenham colocado o António Manuel (ex-assessor de Sampaio em Belém) por perto para controlo imediato de danos.
(Um post muito interessante de João Gonçalves, do Portugal dos Pequeninos, que aqui copio integralmente, com título e imagem – e julgo que o bloguer não se importará)
Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

22 respostas a “Vital, o ordinário candidato”

  1. Sejeiro Velho diz:

    Concordo que Vital Moreiro também está a fazer uma campanha ordinária. Agora que se ponha a questão de M. F. Leite ser “senhora” e Ana Gomes não ser… é um bocado estranho. O que é ser uma “senhora”? Na vida já conheci muitas “çenhôras”!

  2. Paulo Ribeiro diz:

    eu, o que escreve, declaro que havendo sofrido um vômito ao ler este post, na idade que tenho e não havendo podido ir a correr para sítio oportuno, o meu mac, quis de bom grado, receber tais exaltados liquídos com pedaços, que agora limpo. eu me confesso chocado. que a santissima trindade socialista pordoe a todos por tamanha confusão. por se confundirem assim com quem é inimigo do povo. invoco a misericórdia divina que se dignará a perdoar todas faltas deste homo sovieticus, e que se tem dado com denodo a confundir a santa “agitprop”, escandalizando o “apparatchik”, peço a josef o perdão para ele. amém.

  3. Pedro Martins diz:

    A extrema-esquerda de braço dado com a extrema-direita. Que bonito!!

  4. Paulo Ribeiro diz:

    quanto ao título desta peça confiscada ao antro dos pequeninos palermas, é um insulto. insulto que até um vidal deveria reconhecer. então a única candidata ordinária não é a avô ilda. calma. ordinária = comum = povo.

  5. Paulo Ribeiro diz:

    vidal, julguei que o amigo não precisava por isso deixei-a apenas ao tiaguinho, mas perante as evidências, sff repetir uma vez ao acordar, três vezes duarante o dia e uma vez ao deitar. ok, estiver porco por causa dos copos pode ficar para o dia seguinte.

    ”creio em karl heinrich marx e vladimir ílitch uliánov, assim como nas obras canónicas e realizações que encontraram reconhecimento no céu e na terra. acredito em josef stalin, o grande líder divinamente dotado, nascido em gori, amadurecido em moscou, irmanado e desirmanado com sergei kirov e leon trótski, sofrido, enlouquecido e profeta assassino, só da sua lavra fez subir ao céu: 1,5 milhões de executados; cinco milhões pela fome e privações; 1,7 milhões de deportados para os gulags; e um milhão de prisioneiros civis. creio na força do comunismo, na vida eterna destes génios, na unidade do santíssimo movimento socialista, na comunidade das várias formas dominantes do comunismo, como o leninismo, o trotskismo e o luxemburguismo, e agora, acredito também nas versões não-marxistas do comunismo como o comunismo cristão e o anarcocomunismo, que também existem e estão a crescer em importância, para reerguer os cultos e os valores intemporais da grande união soviética para toda a eternidade, amém”.

  6. Carlos Vidal diz:

    Extrema-direita, diz o senhor Pedro Martins……

    Tenha juízo.

    Olhe para quem “governa” e “como” e diga-me de onde vem o perigo.

  7. almajecta diz:

    grande post e grande blogue, foi um achado, já não há paciência para o fantasminha brincalhão e para a filha do embaixador, um autêntico, coerente, verdadeiro e unigénito case studie.

  8. Pascoal diz:

    Oh Vidal, já não sabes de que lado fica a extrema direita?

  9. Carlos Vidal diz:

    Para as bandas do Rato, claro.

  10. Paulo Ribeiro diz:

    é mais para as bandas dos ratos. e ele há muitos.

  11. Paulo Ribeiro diz:

    o amigo que se injecta está a alucinar e não é d’agora. vê à vários post seguidos um tal de “fantasminha brincalhão”. o efeito que as drogas têm nestes jovens. jesus. outra fixação são os “case studie”. terá lido isto em algum lado? deve ser alta literatura sobre informática. ninguém me tira que é duplamente “agarrado”.

  12. Paulo Ribeiro diz:

    o que vale é que lá para o dia 8 vão estar uns muito tristes e outros todos exultantes. excepto os comunas, percam ou ganhem, vencem sempre. é a festa da democracia. porreiro pá! então e o povo pá?

  13. Carlos Vidal diz:

    Ó Paulo Ribeiro, claro que há muitos ratos, todos no Rato, com certeza.
    Aquilo é o maior centro de emprego da cidade capital.

  14. Paulo Ribeiro diz:

    ó vidal, e eu a pensar que os maiores centros de emprego do país eram as autarquias dominadas pelo pcp.

  15. antónimo diz:

    por acaso, tinha lido no original e achei que João gonçalves tem pouca moral para falar da ordinarice dos outros.

    1º por ser igualmente ordinário com Ana Gomes, e não é deste post, é de muitos
    2º por não ver qual é o problema do “ela”, um prurido burguês
    3º há tanto motivo para não gostar de Vital Moreira, que não percebo que sentido faz ir buscar um post destes de onde “ele”, ainda por cima, até sai como vítima, bem como a Ana Gomes

  16. almajecta diz:

    o nosso pascácio de abdera, autor de ” o Suor “, inicia as indagações com uma reflexão inusitada e perturbadora sobre o fenômeno do suor a partir da leitura de discursos medievais, propondo uma análise do sistema de sentidos no PS e do papel desenvolvido pelo suor no interior deste sistema. Esta análise oferece diversas dimensões mediante o olhar sobre textos literários, assinala como a produtividade fisiológica/moral/metafísica do suor medieval se revela útil para chegar a um novo entendimento dos discursos laicos e republicanos sobre o corpo e sobre o rendimento atlético da primeira literatura dos PS postmodernos no início do século XXI. Vidé os candidatos ao parlamento europeu fantasminha brincalhão, ana d’avião e o outsider leilo trapalhão.

  17. almajecta diz:

    Mas podemos fazer uma análise rigorosa do que temos ó carlos: menos agricultura, menos produção industrial, menos pescas, uma quebra grave no PIB e um endividamento enorme. Uma dependência externa terrível, agravada. O agravamento da nossa dependência externa, energética, alimentar, da nossa própria dependência em termos tecnológicos e de inovação. O agravamento das desigualdades sociais. Hoje somos o país com as mais graves desigualdades sociais a nível da UE. Nós somos soberanistas e oferecemos um lulu da pomerânia em forma de fantasminha brincalhão.

  18. Pois… Definitivamente o portugal do pikininus devia passar a ser o portugal dos minorkas. É melhor deixamos o adjectivo para os meus gatos, que não mordem a mão de quem lhes dá comida… São, de facto, pikininus, arranham mas não insultam quem não conhecem.
    Outra coisa: não sabia que ser deputado europeu era um cargo cosmopolita… É melhor verificar na enciclopedia… Cheira-me mais a uma chatice muito grande.

  19. o sátiro diz:

    o vital tá a ser ordinário, sem dúvida (para meu espanto!). Ana Gomes já é há muito tempo. MFL tem defeitos, mas não é mal educada. Vital devia pedir ao Sókas explicações sobre a data do decreto do freeport, dos empréstimos CGD para assalto ao BCP, e dos negócios da fatinha, ao judas dos negócios de cascais, ao Mesquita sobre as contas de milhões…

  20. o sátiro diz:

    ana gomes é um mimo vertical de credibilidade!!! Não se importa de perder os milhões do PE para arriscar a candidatura a Sintra! Só uns media sectários, paranóicos, e invertebrados se calam com esta CORAGEM!

  21. Enojado diz:

    Não me bastava o “nick”. Ainda vêm um Paulo Ribeiro e similares puxar-me o vómito.
    A vida não está fácil, convenhamos.

  22. Paulo Ribeiro diz:

    meu caro, muito ao contrário. diria que a vida não podia ser mais satisfatória e vivemos no melhor de todos os mundos possíveis. uns contentes, outros tristonhos e outros também não. ai! é a vida! pela escolha do nick, presumo ter para aí 15 anos. deve estar a passar pelo fim da puberdade e a vida dos adultos impressiona-o e enoja-o. compreendo-o. agora, inaceitável, é um jovem púbere como vexa, querer conveniências. para o diabo com o “convenhamos”. ó enojado, meu caro.

Os comentários estão fechados.