Deixem-me que vos ofereça um poema, apenas um poema….

malevich1923

(Malevich.1923)

 

 

“Faz hoje 4 anos.

 

Tem dias que parece que o tempo se emaranhou nas coisas e nas pessoas.

 

Tem outros dias em que tudo parece ter ocorrido ontem.

 

Contudo há algo que o tempo tem os limites certos.”

 

(!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!)

 

Isto foi enviado às escolas pela DREN agradecendo o “apoio” e a colaboração nestes últimos anos, particularmente o “apoio” muito sentido pela “poetisa” da parte de todas as escolas do Norte (de que país? Portugal?? Logo vi!)

 

(E, assim, votar PS é um continuado hino à poesia.)

 

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

14 respostas a Deixem-me que vos ofereça um poema, apenas um poema….

  1. LAM diz:

    Convenhamos: o ditador Fidel Castro é um menino de côro ao lado dos nossos socialistas-democráticos, por assim dizer.

  2. Diogo diz:

    As musas da DREN não a protegem da gripe:

    Jon Stewart – A gripe suína e a pandemia do medo

    CNN: Notícia de última hora. Há uma nova estirpe altamente contagiosa da gripe e, neste momento, o número de mortos está a aumentar. Vamos a caminho de uma pandemia?

    Jon Stewart: M… para isto! Uma pandemia? A sério? Uma pandemia também. [Jon vira-se para Deus] É obra Sua? Uma pandemia? Não acha que já é demais? Elegemos Obama, o muçulmano cristão. Que mais quer Ele de nós? Agora, devia tirar o pé do acelerador! Mas há cerca de duas horas que não vejo as notícias, portanto, vamos ver em que ponto estamos.

    CNN: A gripe suína pode matar dezenas de milhões de pessoas, se não for travada.

    Jon Stewart: É a m… mais assustadora que ouvi a semana toda. Conseguiram. Estou em pânico. Mais alguma coisa que queiram acrescentar?

    Flashes noticiosos: 1 – Não quero entrar em pânico. 2 – Não queremos causar pânico. 3 – Não queremos causar o pânico com esta notícia, mas é uma notícia importante.

    Jon Stewart: Nem sequer vêem as vossas próprias estações de televisão? Vocês são a única razão para estarmos em pânico! Já que vamos morrer todos, acho que é justo perguntar: O que é a gripe suína?

    Especialista: Tem componentes genéticos de uma série de fontes, incluindo humanas, suínas e aviarias.

    Jon Stewart: É uma mistura de fontes humanas, suínas e aviarias. Só há duas formas de isso acontecer: uma mutação genética que atravessa as três espécies ou um idiota que f… uma sanduíche de peru e bacon.

    Vídeo legendado em português

  3. almajecta diz:

    a DREN segue igual a si mesma, obriga, constrange, desautoriza e escreve num Português Assustador. Gulag, do russo ГУЛАГ: Главное Управление Исправительно — Трудовых Лагерей, “Glavnoye Upravleniye Ispravitelno-trudovykh Lagerey” ou “Administração Geral dos Campos”, era um sistema de campos de trabalhos forçados para professores, criminosos e presos políticos da União Soviética.

  4. Nunca esperei ver o símbolo da Luftwaffe aqui no 5 Dias. aprende-se todos os dias, ou serão saudades do Pacto Hitler-Estaline?

  5. Carlos Vidal diz:

    Dizer isso que você disse de um Malevich, caro castelo-branco… se fosse com outra pessoa, era já ordem definitiva de expulsão de comentador do blogue. De um Malevich, sinceramente….

  6. Ó Carlos Vidal, então não vê que isso não passa de uma cruz preta sobre fundo branco? Os cavaleiros teutónicos tiveram essa ideia há quase mil anos! 🙂

    …e o que quer dizer com “De um Malevich, sinceramente”…? Há coisas que são boas e outras nem tanto assim. Isto é uma cruz preta.

  7. Ironia Suprema diz:

    Na natureza, prefiro os pássaros, voam:

    “Os poemas são pássaros
    que chegam não se sabe de onde
    e pousam no livro que lês.” (Mário Quintana)

    “Os pássaros nascem na ponta das árvores
    As árvores que eu vejo em vez de fruto dão pássaros
    Os pássaros são o fruto mais vivo das árvores. (Ruy Belo)

    “Antro de Víboras”
    “Angelicais para os iludidos
    Diabólicas para os fanáticos
    No infinito âmago sem crepúsculo.
    Proféticas profanações em desmatamento;
    Em antro de víboras
    A natureza foi jogada…” (Agamenon Troya)

    “La víbora Invisible”
    “Dulce envenenado anhelo,
    la muerte fluye en tu voz.
    Qué caricia aborrecible
    rompe en cristales tu voz?
    Una víbora invisible
    baila enloquecida en ti!” (Franz Tamayo)

  8. Caro castelo-branco, isto é um Malevich, uma perfeita síntese entre mito e modernidade, forma e símbolo, claridade e obscuridade, afecto e frieza, rede geométrica fria e matéria táctil (“quente”), espaço e espírito, razão e emoção, vida e morte, pintura e pensamento. Mas é também coisa mortuária. Vamos lá, a DREN é também um pouco disso: morte do pensamento, da inteligência, etc. Não sei se você entende Malevich ou se quer saber disso para alguma coisa (também não é nada importante). Mas aqui você tem razão: é apenas uma cruz preta. Cruz de sepultura, que assinala a morte do bom gosto ou do bom senso. É verdade. Como não?

  9. Ironia Suprema diz:

    Concordo com a cruz.
    A Dren e outros rasteiros predadores precisam de ser drenados (down the drain that’s where they belong. Flush! Flush!).

    O caminho escolhe-se. É investir o tempo possível em tudo o que há de melhor. A música também se ouve na poesia:

    “O world-ignorance,
    Although
    You have shackled my feet,
    I am free.
    […]
    I am free because I am the soul-bird
    That flies in Infinity-Sky.
    I am the soul-child that dreams
    On the Lap of the immortal King Supreme.” (Sri Chinmoy)

    “O blessed Bird! the earth we pace
    Again appears to be
    An unsubstantial, faery place;
    That is fit home for Thee!” (William Wordsworth)

  10. Caro Carlos Vidal, percebo perfeitamente onde o artista quis chegar, apenas brinquei com o assunto, dada a evidente analogia com outras coisas – que ele provavelmente também viu – e com o que o C.V. tem a dizer da DREN. Mas há quanto tempo temos Dren’s, sem que alguém dê por isso? Olhe, hoje o senhor Putin ressuscitou uma certa espécie de DREN lá do sítio. Aí vêm as fotos retocadas, etc.

  11. Carlos Vidal diz:

    nuno castelo-branco, eu também sei que sabe onde Malevich quis chegar. Agora, uma coisa é certa: esta chamada DREN é a coisa pior de que me lembro. Uma DREN tão má impele a que falemos dela, e não tergiversemos (nem para o Putin nem para outra coisa, se falamos da DREN, falamos da DREN).

  12. almajecta diz:

    olha que não, olha que não carlos, depois do aluno problema, apoios, aulas de acompanhamento, reuniões infindáveis e tal, espero que o problema da professora que se passou dos carretos, seja apoiada pela DREN, o ISCTE e a Sociologia mais os pisys que organizem a recuperação do professor problema. Está tudo a enlouquecer, com estas tretas e ninguem faz nada. A seguir somos nós. O Vale de Almeida passou-se com bolonha, os malucos do direito quase não teem ordem, os do técnico vão todos pró MIT e argélia, não estou a compreender…

  13. almajecta diz:

    não te esqueças, expilica em racionalismo cristão o tripal em bom. Não aceito tretas sobre a io apoloni nem sobre a blavatski.

  14. Caro Carlos Vidal,

    Plenamente de acordo, andamos todos fartos de abusos e humilhações. Mas quando ouvimos certas “setôras” como a das “orgias gregas” (romanas! r-o-m-a-n-a-s!) apanhadas em videotelefone, dá vontade logo de começarmos a pensar seriamente numa verdadeira avaliação.

Os comentários estão fechados.