Se a avaliação de um médico é feita pelo número de consultas, ontem conheci um grande médico

Continua a minha aventura no que resta do Serviço Nacional de Saúde, versão Sócrates/Correia de Campos.
O homem chegou com um ligeiro atraso e começou rapidamente. Quatro clientes em 8 minutos, o que demorava mais eram as transições, mas eu ia preparado. Entrei na sala e demorei a fechar a porta, ele já preparava a receita. Comecei a descrever ao que vinha. Aos 10 segundos da descrição começou a assinar a folha da receita e da prescrição. Continuei, tinha uma exposição preparada de, pelo menos, um minuto. Quando terminei, já estava tudo aviado. Receita e análises. Fiz mais uma pergunta sobre o que devia fazer entretanto, mas remeteu-me para quando já tivesse as análises. Desejou-me um bom dia. Deve ser um grande médico!

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

11 respostas a Se a avaliação de um médico é feita pelo número de consultas, ontem conheci um grande médico

  1. gafanhoto diz:

    …foi aviado pelo Dr. House!

  2. ze diz:

    o medico foi demasiado rápido e foi incompetente… a culpa é do sócrates! pois claro!
    eu cá que tenho a torradeira avariada também acho que a culpa é do socrates.
    a culpa de tudo é do socrates. nós somos todos bons e decentes e competentes e etc, o socrates é que lixa tudo.

  3. joão viegas diz:

    Isto não é nada ao pé da revolução que se prepara nos hospitais quando se vier a descobrir que, de um ponto de vista de pura gestão hospitalar, os custos são inversamente proporcionais à rapidez com que os pacientes morrem…

  4. Tiago Mota Saraiva diz:

    O zé já cá fazia falta! Mas não se precipite.
    O médico (eventualmente incompetente mas seguramente imprudente), terá sempre boa nota na avaliação de Sócrates/Correia de Campos.

  5. ironia suprema diz:

    Que grande sorte a do Tiago de só ter conhecido um grande médico ontem.
    Já tive essa sorte grande já lá vão uns 5 anitos.

  6. ze diz:

    nao conheço a maneira como se avaliam os medicos, duvido que essa sugestao, de que a avaliacao se faz pela quantidade/consultas despachadas, seja real. perguntei a varios medicos e todos encolheram os ombros, nao fazem ideia de onde vem essa teoria.
    parece-me mais atirar barro à parede. enfim, ninguém quer ser avaliado, todos somos casos especiais e complicados.
    e o sacana do socrates tem a culpa das asneiras de todos os funcionarios publicos. e de chover em maio.

  7. a.pacheco diz:

    Azar o seu , a minha medica chega a estar meia-hora com cada paciente , e preocupa-se realmente com a evolução das doenças.

    Esse médico talvez seja o Pepe Rapido, mas os doentes tambem têm alguma responsabilidade, por aceitarem ser tratados dessa maneira.

  8. Ironia Suprema diz:

    “Esse médico talvez seja o Pepe Rapido, mas os doentes tambem têm alguma responsabilidade, por aceitarem ser tratados dessa maneira.”

    E quando os doentes reclamam e percebem que não têm o mínimo voto na matéria?
    Ou se paga no particular, ou percebe-se rapidamente quem é que manda na matéria…

  9. Camelo no buraco da agulha? diz:

    Ca ganda ironia: e se usarmos as devidas ferramentas, vulgo ‘Livro de Reclamações’? Dá trabalho, é? Há outra/s maneira/s de fazer valer o direito à normalidade, além de clamar no deserto (dum blog)?

  10. joana diz:

    A minha mãe é médica, de clínica geral, trabalha num centro de saúde. Teve de se zangar (dizendo que só cumpria essa ordem se a apresentassem por escrito) quando disseram que ela só podia ver doentes em 5 minutos. Ela explicou à directora 8que tem a mesma formação que ela) que há consultas que podem demorar 5 minutos, e outras meia hora, o importante é ouvir o doente.

    Mas há muitos médicos que não estão para se chatear e vão cumprindo as ordens….

  11. Tiago Mota Saraiva diz:

    zé e a.pacheco, este post vinha na sequência de outro, no início desta minha aventura no SNS:
    http://5dias.net/2009/05/04/hoje-senti-na-pele-a-estrategia-do-governo-para-diminuir-a-lista-de-espera-para-consultas-de-oftalmologia/

    Ao que parece um dos critérios de avaliação dos médicos, como a Joana também refere, é o número de consultas. Este critério dá azo a isto que conto.
    Não percebo a indignação dos que dizem que não reclamo. O que faz o médico mal? O que incumpre? Não consigo perceber.

Os comentários estão fechados.