Tirem-me daqui!

Carlos,

Que tu, o gajo que por aqui mais tratos de polé aplica ao Português, se ponha com estas tontices a propósito de uma gralha evidente, só mesmo para rir. Ainda por cima, e como não podia deixar de ser, «É pá, vê lá se dás menos gralhas, pelo menos» até contém um erro; um bombom se deres por ele.
Francamente, a tua pesporrência para com os comentadores e colegas de blogue já cansa. Tivemos aqui um desbocado do mesmo jaez, não estou para aturar outro, assim tão depressa. Que te pareça bem esse símile com o PNR, é lá contigo, desde que eu não esteja associado a essa parvoíce.
Numa palavrita, vai à merda. E fica aqui a tomar conta disto, que já anda abaixo de cão. Até o Nuno aparenta vergonha de por cá passar. Tirem-me, o mais depressa possível, do rol de autores disto, por amor da santa.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

24 Responses to Tirem-me daqui!

  1. Pingback: O grande projecto da esquerda verdadeira : O País Relativo

Os comentários estão fechados.