Ainda sobre a acção de propaganda do PS no 1º de Maio da CGTP [actualizado]

O Luís Moreira, assistiu a uma parte que eu não vi. O que posso dizer, é que na zona onde estava nessa altura, quase no final do desfile, muitos apupavam Vital Moreira amparado por Vítor Ramalho, mas ninguém agrediu o candidato do PS. Percebi que no fim do desfile, na zona onde estava uma organização insuspeita de ter muitos militantes comunistas, houve mais alguma agitação.
A tentativa de colagem destes incidentes ao PCP, feita por Vital e Vitalino (porta-voz dos PS e, curiosamente, empregado dos patrões das empresas de trabalho temporário), revelam desonestidade política e os eventuais motivos da encenação.

[atribuir os incidentes do 1º de Maio a um partido político, qualquer que ele seja, é politicamente desonesto. Mas, quando leio textos ultra-sectários e anti-comunistas como o do Daniel, é relevante comparar o rapaz loiro que se vê no vídeo da RTP, com o que aqui está nesta acção do Bloco de Esquerda – agradeço a chamada de atenção de um comentador do 5dias. Fico a aguardar a devida correcção do desenho do Pedro]

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

23 Responses to Ainda sobre a acção de propaganda do PS no 1º de Maio da CGTP [actualizado]

  1. observador diz:

    estive por lá e posso garantir que vi elementos do RUPTURA e outros inocentes meninos do Bloco a participar directamente nas agressões. Nem é preciso conhecê-los propriamente para constatar isto. Bastará que nos recordemos que momentos andavam a vender o jornal do RUPTURA e a distribuir propaganda.

  2. Pois, o Pc é “incapaz” deste tipo de coisas. Com uma Nagan nas mãos, fazem bem melhor!

  3. Mariana Avelãs diz:

    Tiago, eu assisti de muito, muito perto às tentativas de agressão à chegada ao Martim Moniz. E o que vi foi isso mesmo: tentativas de agressão física por parte de alguns manifestantes, quando o Vital Moreira e os acompanhantes se deslocavam numa faixa lateral. O que eu vi foi um acto tresloucado e de verdadeiro hooliganismo de quem se acha, entre outras coisas, dono do 1º de Maio. E de facto os trogloditas que vi a tentarem agredir o Vital Moreira e os acompanhantes estavam na zona onde estava o PCP. Houve gente presente (eu, por exemplo), que criticou e muito o que estava a acontecer – e alguns dos que criticaram eram assumidamente militantes do PCP, chocados, como eu, pela cena degradante a que tínhamos assistido.
    Não é por achar que é hipócrita estar num 1º de Maio a apoiar as políticas do PS que eu tenho o direito de agredir ou insultar quem lá está; por mim, quem não pode lá estar é quem se sente “provocado” pela presença alheia e acha que isso legitima qualquer forma de agressão. Tenha-se um mínimo de maturidade (e inteligência) democrática!
    Não houve encenação nem exageros – o que eu vi foi até mais feio do que o que passou na televisão. Desonestidade política é fingir que não aconteceu nada ou que o que aconteceu é justificável.
    Quem “destruiu” o 1º de Maio não foi o Vital Moreira, dizendo ele o que tenha dito ou quaisquer que tenham sido os motivos que o levaram lá (alguém tem de pedir licença para estar num 1º de Maio, Tiago? A quem, já agora?) Foi quem se tentou aproximar de outra pessoa a murro (eu vi) e quem não se apressou a condenar essa atitude como estúpida, autoritária, imbecil e inadmissível.
    Se o PS está a esfregar as mãos de contenta com isto tudo, desculpa lá… mas é mais um motivo para eu chamar de trogloditas e burros aos manifestantes enfurecidos, que ondem deviam era ter tido vergonha de andar com um cravo no peito.
    E eu não sou, obviamente, apoiante do Vital Moreira, ok?

  4. Carlos Vidal diz:

    Pois é Tiago, o “rabiscos vieira” não vai mudar o boneco.
    Tem um problema no laptop, acho eu.
    E, além disso, estou certo, deve ter orgunho no “rabisco”.

  5. quinta do infantado diz:

    No Porto os serviços de ordem da Inter, ou do PCP ( os dois confundem-se)viraram-se contra os trabalhadores precarios, que tinham participado no May Day, e quiseram integrar a Manifestação da Inter.

    Será que os trabalhadores precários, tambem incomodam assim tanto o PCP, ou será porque não controlou esta parte da manifestação no PORTO.

    Há franjas do PCP que de tão sectarias , acabam por fazer o jogo do Socrates.

    Quem chamaria com todas as letras TRAIDOR ao Vital Moreira?

    Certamente o tal rapaz loiro…

    Já vi melhores desculpas para a injustificada atitude de alguns militantes do PCP.

    Aliás a tentativa do serviço de ordem da Inter em Lisboa, de atirar para o fim da Manifestação, os trabalhadores precarios que se tinham juntado no Martim Moniz á Manifestação, revela um claro sectarismo, prova que os serviços de ordem se quisessem evitar as cenas tristes que se assistiram com o Vital Morreira, poderiam tê-lo
    feito.

    Não quiseram, agora aguentem-se…..

    Aliás há imagens muito claras de tentativas de agressão a Vital Moreira, por isso deixem-se de manobras de rapazes loiros, e olhem mais para as caras de militantes e simpatizantes do PCP, alguns bem conhecidos, até um caso de um dirigente da propria CGTP membro do PCP.

    Infelizmente é nisto que se transformou o Primeiro de Maio, em 1974, todos participaram livremente, em 1975, o Soares foi impedido de entrar no Estadio Primeiro de Maio, e outras forças politicas, resolveram autonomamente comemorar o Primeiro de Maio, pois o sectarismo do PCP já nessa altura fazia esccola.

    Agora temos um Primeiro de Maio em que só pode participar quem o PCP entende, ou então vai para a cauda da manif, e mesmo assim só depois de alguns empurrões e escaramuças.

  6. Para o Observador:

    Tem toda a razão. É a mesma jagunçagem imunda e provocadora que no centenário do regicídio, berrava a plenos pulmões no Terreiro do Paço, “viva o Buiça”. Diziam-se anarquistas, mas as costas das faixas com os lindos dizeres, mostravam outra realidade: a reles estrela vermelha e a sigla BE. São os S.A. do estalino-trotsquismo (?!). É a verdade que todos viram e que a TV desmascarou. Onde está a “luta” contra a pena de morte que a monarquia aboliu e que aparentemente o seráfico tele-evangelista Louçã restaurará SE chegar ao poder. Digo SE, porque é apenas uma ridícula questão académica.

  7. jacuzzi diz:

    castel-branco,

    o regicídio foi a melhor coisa que aconteceu em portugal na primeria metade do século XX.

  8. Luis Moreira diz:

    O Vítor Ramanho com aquela barriguinha foi mais que suficiente para conter os exaltados…

  9. Tiago, os incidentes foram logo no topo da manifestação, muito antes do fim dela. No resto, houve vaias. Mas a cena é anterior, como saberá com toda a certeza. Ainda antes de Vital passar pelo fim do Martim Moniz (o que diz que viu) já na manif se sabia o que tinha acontecido. O meu problema não são (nem nunca foram) as vaias, mas as agressões. E as reacções de cada um (que é o que conta). O meu primeiro texto já fala delas e nelas se baseou para a crítica que fiz. E essas não precisam de replay. Veja a do deputado Miguel Tiago.

  10. au contraire caríssimos, estava capaz de alterá-lo, passando a batata aos mal-intencionados marialvas do cds que embarcaram na manifestação (ainda assim as patilhas e coletes de forcados denunciavam-nos) e que trataram o vital de traidor para baixo, como é apanágio de quem se chateia com quem deixou d e ir ao caldas para aterrar no rato. ou não.

  11. pedro bala diz:

    Eu assisti de perto a tudo. Havia gente de todo o tipo a vaiar Vital Moreira. Filiados e não filiados. Se eram do PCP, do BE ou do PS não importa. Estavam ali integrados numa manifestação da CGTP. A tentativa de Vital Moreira, Vitalino Canas, José Sócrates, Daniel Oliveira e outros que tais foi, desde o início, colar os incidentes ao PCP e não à CGTP.

    Ninguém questiona as notícias dadas pelos media. Eu não vi qualquer agressão. Ouvi insultos e muitos. Algumas pingas de água e alguns encostos. Daniel Oliveira, por exemplo, na sua imaginação anti-comunista publicou um cartoon de Vital a levar um murro. Paulo Moura, do Público, falava em “embriaguez de violência”. Tudo isto foi construído num único sentido. O de colocar o PCP no papel de inimigo a ostracizar. Agora é obrigado a pedir desculpa. Mas o BE não, apesar de membros seus terem insultado Vital Moreira.

    Vital Moreira e a restante delegação do PS tinham um encontro com a direcção da CGTP no Rossio, em frente à Pastelaria Suíça. Indica-o não só o jornal Público na sua edição online mas também o site do Partido Socialista. Porque foi a delegação até à cabeça do desfile da CGTP na Rua da Palma? Porque vai uma delegação do PS composta por candidatos ao Parlamento Europeu e com um cabeça-de-lista que nem faz parte daquele partido? Porque vai Vital Moreira ao desfile da CGTP quando insultou várias vezes aquela central sindical?

    A isto ninguém quer responder. Mas não se preocupem. O povo está farto e já não vai nas vossas cantigas pseudo-convivência democrática. Mais cedo que tarde, estes acontecimentos farão parte de case-studies nas universidades. Resta saber de que lado da barricada preferem estar. Se do lado da verdade ou do lado da manipulação.

  12. Mariana Avelãs diz:

    pedro bala,
    pensem o que quiserem do assunto. eu penso o que quiser dos vossos comentários.
    agora metam uma coisa na cabeça – houve tentativas de agressão. Eu vi mais do que uma pessoa a tentar dar um murro ao Vital Moreira. essa conversa da manipulação e da verdade e dos donos das manifs e da história é que é a coisa mais anticomunista que eu conheço. o Vital Moreira, entre outros, agradece.

  13. Tiago Mota Saraiva diz:

    Querida Mariana, compreendo as reacções de alguns, militantes de todas as causas (se soubesse fazer sublinhados aqui nos comentários fá-lo-ia), embora as condene. Desculpa, mas consigo compreender se um trabalhador da Quimonda se voltar ao Manuel Pinho, se os jogadores do Estrela da Amadora se voltarem contra o seu presidente ou se os habitantes de Alcochete insultarem José Sócrates. Compreendo embora seja condenável.
    O que Vital Moreira quis foi retirar proveito político daquela que era uma consequência natural e previsível da sua passagem na manifestação da CGTP (a “aristocracia operária”, nas suas palavras), e isso, é ainda mais condenável.
    A partir do desespero de alguns, Vital Moreira, procura cavalgar alguns votos. O que é demonstrado pelas suas pensadas declarações imediatamente após os acontecimentos, associando-os aos PCP e lembrando a Marinha Grande.
    Ainda havemos de ver imagens de Vital no 1º de Maio nos seus tempos de antena.

  14. Mariana:

    gostava que explicasses o que é “uma zona onde estava o PCP”. Eu participo no 1º de Maio da CGTP desde 1976. Não há, nem nunca houve uma zona “do PCP”. Entretanto, as imagens televisivas já mostraram bastos exemplos de caras do Bloco a perseguir e apupar Vital Moreira. E também mostram militantes do PCP, dirigentes sindicais, a protegerem o candidato.

    Acho lamentáveis as agressões tanto como acho lamentáveis os “dotes de adivinhação”, sobre a filiação política dos agressores, da parte de todos(as) os(as) que se pelam para atirar as culpas, não para cima dos indivíduos implicados (os agressores), não para cima da polícia (a quem cabe agir neste casos – e estava lá em força), nem sequer para cima daqueles que procuraram o conflito (o PS) enviando numa delegação alguém que não é seu militante ou dirigente e se tem evidenciado como inimigo da CGTP: não, o que verdadeiramente interessa é aproveitar a onda e “malhar” no PCP.

  15. Mariana Avelãs diz:

    Pedro, se o PCP tivesse logo condenado o que aconteceu, em vez de tentar explicar, justificar e acusar toda a gente de não ter mais nada que fazer na vida para lá de malhar no PCP, o assunto tinha morrido. Não te vou dizer se a pessoa a ou b que eu vi fazer x ou y é do partido z ou zz (também vou a manifs há muito tempo…) porque acho isso repugnante.
    Se o VM foi para lá provocar ou arranjar tempos de antena… parabéns, deram-lhe o que queria. E continuam a dar, que é o que me faz mais confusão. Beijinhos.

  16. RIBO diz:

    Meus caros, deixem-se de merdas, se o PCP e a inter quisessem molestar o VItal, até o bigode era arrancado pelo por pelo…
    A pergunta que se impõe é sempre a mesma. Para descobrir os autores é preciso perceber quejm mais ganha com isso? O resto, é do género, defecando e andando…

  17. RIBO diz:

    Pergunta Vital: “Alguém duvida que eram militantes do PCP?”, referindo-se aos tipos que o agrediram violentamente com… palavras.
    Respondo eu: Olhe que não sei, dr. Vital, olhe que não sei!! É que com esta maltosa, tudo é possível.
    Mas tenho outras questões para o senhor candidato do PS: O senhor é militante com cartão do PS? Não sendo, como creio ser o caso, o que foi fazer à manif. do 1 de Maio quando a CGTP convidou o PS?? Foi lá porquê??! Porque o mandaram ir lá porque os estrategas do PS sabiam bem o que iria acontecer. Aprenderam com a Marinha Grande onde, por sua vez, essa tropa já tinha aprendido com dezenas de casos semelhantes no passado.
    Mas há mais coisas estranhas. Com a exigência do pedido de desculpas aos PCP, o PS e o Vital candidato do PS, marcaram uma separação histórica. Estão, curiosamente, a colocar a tracção à direita…
    Mas isto denota também outra coisa, os rapazes do PC estão a perder qualidade, não souberam antecipar esta jogada do PS, que, quando a mim, seria absolutamente de prever!
    Mas o PS também anda um bocadinho tonto, porque, a esta distância das europeias, obviamente que a reacção epidérmica vai-se desvanecer e é o PSD quem vai lucrar. É que o PS e o governo vão ser olhados como estando a tentar tapar as evidências, a crise, os seus actos de governação etc… com o bigode do Vital. E este, por mais farfalhudo que seja, está longe de ser suficiente para esconder o que de facto vai pesar no momento de decidir, os problemas sociais, o freeport etc etc etc. Estamos ainda longe de saber quem ganhará mais com isto, mas eu apostaria no PSD e no BE. Veremos…
    RIBO

  18. Esta guerra bufa de se dizer que foi o PCP que agrediu o Vital, para depois dizer que havia lá um do BE (vamos bufa-lo todo pela blogosfera para limpar o nome do Partido) é do mais ridículo que há.

    Espanta-me que não falem do óbvio: o Vital Moreira foi agredido, apupado e molhado por vários manifestantes – alguns provavelmente do PCP, outros do BE, e outros ainda de coisa alguma. Mais óbvio ainda será que o Vital bem sabia que isto iria acontecer, e agradece.

  19. BARREIRO diz:

    Vejam as imagens da Sic noticias, velho de t-shirt branca e boné branco e vermelho que agride com palavras e um outro que lhe puxa pelo casaco e o tenta agredir a pontapé são do PCP-Barreiro.

  20. Fonseca diz:

    Um comentário. Parecem abutres em volta de carne podre. A esquerda mais uma vez a atacar-se entre si em vez de se unir. Tenho dito

  21. Pingback: A caça ao voto no 1º de Maio |

  22. Pingback: A caça ao voto no 1º de Maio « Aventar

Os comentários estão fechados.