Este lugar infecto à beira-mar plantado

e-e

Voltemos ao assunto, por ser desagradavelmente, quiçá, um caso de polícia.
O partido fundado, entre outros, por Mário Soares em Bad Münstereifel, em 1973, para definitivamente dividir a esquerda progressista portuguesa e impedi-la alguma vez de ser governo em Portugal, contratou uma tal BEBOP-Comunicação Audiovisual, Lda. (empresa sem telefone e sem site na net) para a realização de um tempo de antena desse partido fundado, entre outros, por Mário Soares em Bad Münstereifel, em 1973, para definitivamente dividir a esquerda progressista portuguesa e impedi-la alguma vez de ser governo em Portugal. Paralelamante, a presidente do conselho executivo do Agrupamento de Escolas de Castelo de Vide (nomenclatura interessantíssima, à Valter Lemos), chamada Ana Paula Travassos, é contactada pela equipa de apoio às escolas de Portalegre (ufa!) e pelos serviços centrais do Ministério da Educação para umas filmagens a serem realizadas numa escola no âmbito do programa “e-escolinhas” (perdoai-lhes senhor!). Aí entra a BEBOP em cena e informa o coordenador da área educativa de Portalegre (!) (que acompanhava as filmagens) estar a trabalhar para o Ministério. Depois, as imagens são exibidas num tempo de antena do partido fundado, entre outros, por Mário Soares em Bad Münstereifel, em 1973, para definitivamente dividir a esquerda progressista portuguesa e impedi-la alguma vez de ser governo em Portugal.
O sr. Canas lamenta o sucedido e a ministra também.
Por sua vez, a BEBOP diz nunca ter trabalhado para o ME.

O leitor destas linhas está satisfeito com a explicação??

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

7 respostas a Este lugar infecto à beira-mar plantado

  1. rosarinho diz:

    Não, a explicação não me convence.

  2. Carlos Fernandes diz:

    A mim também não me convence, de qualquer modo os rótulos como a esquerda progressista e a direita progressista também não me convencem, o que me convence é a honestidade, a competência e o bom senso, que normalmente estão sempre ausentes e a “leste” das forças radicais e progressistas de esquerda ou direita.

  3. Chico da Tasca diz:

    Carlos Vidal, explique melhor essa da esquerda “progressista” que eu não estou a ver quem seja, e já agora essa de a criação de um partido, neste caso o PS, vir dividir essa esquerda “progressista “.

  4. Carlos Vidal diz:

    Chico da Tasca,
    É uma longa história, que tem um ponto alto em 1969, e continua depois do 25 de Abril de 1974, quando Mário Soares se coligou a todos, todos os partidos menos aos da sua esquerda, tendo lutado contra toda e qualquer tendência de esquerda dentro do próprio Partido Socialista, que ele combateu e derrotou sempre – foi sempre essa a linha soarista dentro do seu (era seu, de facto) PS, uma linha contra toda e qualquer pretensão de esquerda. Esta síntese da Wikipedia não é má, e mostra o contexto que geraria o PS:

    ” A Comissão Eleitoral de Unidade Democrática (CEUD) foi uma formação eleitoral oposicionista que disputou as eleições legislativas de 1969 nos círculos de Lisboa, Porto e Braga (foi rejeitada pelas autoridades portuguesas a candidatura por Moçambique), onde a oposição ao Estado Novo não chegou a acordo para estabelecer listas unitárias, sobretudo em virtude das disputas entre socialistas e comunistas.
    Além do grupo político liderado por Mário Soares, a Acção Socialista Portuguesa (ASP), as candidaturas da CEUD incluíam ainda algumas personalidades católicas (como Francisco Sousa Tavares e Sophia de Mello Breyner Andresen) e monárquicas (nomeadamente Gonçalo Ribeiro Telles). A formação da CEUD visava sobretudo destacar perante o país a existência dos socialistas, demarcando-se do Partido Comunista Português (PCP).
    Após uma campanha afectada por múltiplas dificuldades levantadas pela Polícia Internacional e de Defesa do Estado (PIDE) e pelas autoridades oficiais, a CEUD obteve resultados modestos, traduzidos somente em 8673 votos (5,2% do total) obtidos em Lisboa, não conseguindo eleger qualquer deputado para a Assembleia Nacional. Para Mário Soares, o número de votos da CEUD, ultrapassada pela Comissão Democrática Eleitoral (CDE) em Braga e Lisboa, não deixa de ser decepcionante. As legislativas serviram sobretudo para a afirmação do projecto socialista, numa lógica de afastamento do PCP, que apoiava a CDE, e o reforço da notoriedade de Mário Soares, o líder da ASP. ”
    http://pt.wikipedia.org/wiki/Comiss%C3%A3o_Eleitoral_de_Unidade_Democr%C3%A1tica

    Isto é do seu conhecimento, Chico da Tasca. A questão é que você não faz nem nunca fará destes factos uma leitura próxima da minha.
    Mas sobre isso, nada a fazer.

  5. almajecta diz:

    O que te deu? Historiador da Wikipedia sobre o grande partido da média geométrica, bom senso e bom gosto para além da estatística?
    Aristoteles Carlos isso sim, nada de platonices utópicas que isto é terra de negócios mais do que de ócios.

  6. rosarinho diz:

    Já alguém leu a notícia do Expresso? (no caderno de Educação).
    Em tempos de crise económica os pais vendem os Magalhães oferecidos aos filhos na Feira da Ladra. O preço ronda entre os 120 e os 140 euros.
    Revela bem os problemas dos portugueses…

  7. xtremis diz:

    A empresa tem telefone, ou pelo menos assim parece:

    http://www.hotfrog.pt/Empresas/Bebop-Comunicac-o-Audiovisual-Lda

    Sem desmérito para o conteúdo do post, não convém “avacalhar” e distorcer as coisas.

Os comentários estão fechados.