que notícia é esta?

Esta notícia do Público sobre um crime ‘aparentemente’ passional em Lisboa é um exemplo óbvio do que é jornalismo confuso e pouco informativo. Ao ler a mesma, não consigo perceber factualmente o que terá acontecido, e muito menos quem são as pessoas envolvidas. A enorme confusão do artigo em torno das características identitárias do suposto homicida culmina com a pérola: “não é carne nem é peixe, é uma coisa estranha que veste umas calças esquisitas e tem rabo-de-cavalo”. Ficamos, os leitores, sem perceber se estamos perante um homem gay – que pode ou não, se travestir – ou se perante uma transsexual.
Um pouco mais à frente o ‘excelso jornalista’ escreve “embora em Portugal não existam estatísticas sobre violência doméstica entre casais do mesmo sexo, os crimes que envolvem homossexuais, quase sempre, revestidos de grande violência“. Não percebo! Os crimes que envolvem homossexuais? Quais? As agressões de que sao vitimas gays e lésbicas em Portugal?
Tal como o Miguel Vale de Almeida escreve, “é 25 de Abril mas isso não interessa para nada” quando assistimos a este “exemplar” exercício de jornalismo preconceituoso e ignorante. E como sabemos o pior preconceito é o nascido da ignorância.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.