deixem lá requalificar a praça, eu cá também gosto de festas com porco no espeto

salazar-espeto

Pedro Vieira, Arrastão

Sobre Nuno Ramos de Almeida

TERÇA | Nuno Ramos de Almeida
Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

11 respostas a deixem lá requalificar a praça, eu cá também gosto de festas com porco no espeto

  1. Isso bem apertadinho, cabem lá dois no espeto. O ditador de antes e o de agora.

    Abraço

  2. carlos graça diz:

    É deixá-lo assar bem que a carne de Porco mal passada é perigosa para a saúde…

  3. Joca diz:

    Eh pá, esse porco é um bocado porco demais.

  4. Antónimo diz:

    NRA, Aproveito este post para um reparo ao noticiário de sexta.

    Numa peça glosando os vira-casacas, e sob o mote do onde estavam no 25 de Abril, referiram-se muitas mudanças de cores partidárias mas uma chocou-me particularmente.

    Pq injusta, desinformada e não editada. Bem longe de mim concordar política, economica ou socialmente com João Bosco da Mota Amaral mas dizer, naquele âmbito, que o ex-presidente da democrática Assembleia da República foi deputado à assembleia nacional do estado novo e que depois do 25 aderiu ao PSD é deturpar a verdade (por ignorância, parece-me).

    Mota Amaral foi sim deputado à assembleia nacional, mas na polémica Ala Liberal. E se podemos discutir a razoabilidade, a legitimidade ou a eficácia dessa experiência não me parece que em termos de actuação se possa acusar de simpatias pelo estado novo o grupo a que pertenceram Sá Carneiro, Miller Guerra, Pinto Balsemão ou Magalhães Mota.

    Acho que estavam errados, posteriormente cometeram todos muitos erros (e também antes) mas era uma forma (bem discutível) de tentar furar a ditadura.

    Quanto a João Bosco da Mota Amaral lembro que acabou por ficar sozinho na assembleia nacional, de onde os outros se foram demitindo, e que sozinho teve a coragem de discursar contra a guerra colonial, debaixo dos apupos da assembleia ocupada por ultras como o almirante Tenreiro.

    Mota Amaral não se enquadra decididamente no vira-casaquismo. O outro ilhéu já poderia ter sido referido – quem não está com o estado novo está com os bombistas – e não dei por ele (mas pode ter sido falha minha).

  5. jorge c. diz:

    Isto com o Salazar podemos fazer o que quisermos!
    Se fosse comigo a esta hora estavas a bater com os costados em Caxias!

  6. Nuno Ramos de Almeida diz:

    Olá Jorge,
    Estou já a pensar abrir um restaurante na mealhada que sirva Salazar , Sidónio e Jorge C no espeto. “Fachos na Braza” parece-te um bom nome?

  7. Nuno Ramos de Almeida diz:

    Antónimo,
    Acho que tem razão no reparo, embora, como diz, a Ala Liberal não deixasse de ser uma candidatura no quadro da União Nacional, à época Acção Nacional Popular, creio.

  8. Antónimo diz:

    Caro Nuno Ramos de Almeida, perfeitamente de acordo consigo quanto a isso.

    E imagino como respeitará a casa, por via de um democrata e engenheiro a sério.

  9. Sejeiro Velho diz:

    Mau gosto!!!

  10. jorge c. diz:

    Vê lá se não tens alguma indigestão!

Os comentários estão fechados.