No Dia do Livro, Ballard

kingdom_come

– Observe um bando de chimpanzés. Eles estão aborrecidos de tanto mastigar ramos e de catar pulgas dos sovacos uns dos outros. Eles querem carne, quanto mais sanguinolenta melhor; eles querem saborear o medo dos seus inimigos na carne que trituram. Então, eles começam a bater nos próprios peitos e a gritar ao céu. Excitam-se até ao frenesi e saem numa expedição de caça. Encontram uma tribo de macacos colobus e literalmente despedaçam-nos membro a membro. Muito desagradável, mas a loucura voluntária trouxe-lhes um saboroso jantar. Adormecem até lhes passar e voltam a mastigar ramos e a catar pulgas.
(…)
– Os alemães estavam desesperados para fugir da sua prisão. A derrota, a inflação, reparações de guerra grotescas, a ameaça dos bárbaros que avançavam do leste. Enlouquecer iria libertá-los e eles escolheram Hitler para dirigir a expedição de caça. Por isso permaneceram juntos até ao fim. Eles precisavam de um deus psicopata para adorar, logo recrutaram um zé-ninguém e colocaram-no no altar mais elevado. As grandes religiões andam nisto há milénios.
– Estados de loucura voluntária? A Cristandade? O Islão?
– Vastos sistemas de ilusões psicopatas que assassinaram milhões, lançaram cruzadas e fundaram impérios. Uma grande religião anuncia perigo. Hoje, as pessoas estão desesperadas para acreditar, mas apenas conseguem alcançar Deus através da psicopatologia. Veja as áreas mais religiosas do mundo de hoje – o Médio Oriente e os Estados Unidos. São sociedades doentes e vão ficar ainda mais doentes. As pessoas nunca são mais perigosas do que quando nada têm para acreditar excepto Deus.

E agora que morreu Ballard, onde iremos encontrar personagens que digam coisas destas?

Auto-gamado daqui

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

Uma resposta a No Dia do Livro, Ballard

  1. maria monteiro diz:

    A propósito de livros ….
    do FOI ASSIM … chega-se ao É ASSIM ‘nem só de pão vive o homem’ mas de muita tramóia que vêm daqueles que se julgam deus. Et voilá o marketing católico em todo o seu esplendor – com uma nova santa a caminho….: a santa Zita Seabra

    “Nem só de pão vive o homem, mas de toda a palavra que sai da boca de Deus”

Os comentários estão fechados.