Ahmadinejad e Sócrates; modo de emprego

O que fazer depois de ver o quase-engenheiro a renegar as suas palavras sobre a “política do recado“, fazendo de conta que elas eram destinadas ao PSD? Como responder à absoluta falta de respeito pela inteligência de quem o ouve? O que se fazer de alguém que nem tem a coragem de assumir o que disse (provavelmente num dos seus famosos assomos de cólera)?
Uma só coisa. Tratá-lo como a um leproso político. Ignorá-lo como se o presidente do Irão estivesse em nossa casa a perorar sobre os mitos do Holocausto.
Levantei-me e fui para o quarto do petiz mais novo, ver desenhos animados. Até o SpongeBob SquarePants parece mais digno de confiança e de respeito do que Sócrates.


Auto-gamado daqui

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

5 respostas a Ahmadinejad e Sócrates; modo de emprego

  1. carlos graça diz:

    ….ignorando…

  2. rosarinho diz:

    Na Justiça o senhor-primeiro confia
    Ora, por aí é que o povo não se fia…

    Mas que grande lata, que grande manhoso,
    O interlocutor ou é “abusivo ou insultuoso”
    Assim arruma a questão,
    Tudo a bem da Nação.

    A estratégia é os jornalistas intimidar,
    As perguntas nem ousar formular,
    Ilustra bem o poder absoluto,
    O povo é que se sente de luto.

  3. Agora, insultam-se os leprosos?

  4. Y diz:

    Pobre petiz. Oxalá não te ouça.

  5. henrique diz:

    vocxes nunca estao bem, daqui a bocado começam a defender o cavaco…haja paciencia!

Os comentários estão fechados.