ele é tão lindo

nunalvares1
Parece que a canonização de Nun’ Alvares tem feito correr alguma tinta. Têm sido muitos comentários, posts e textos de opinião sobre o tema a problematizar de diferentes perspectivas a canonização deste português onde um outro “tuga”, de nome Saraiva Martins parece ter tido um papel importante.
Hoje li já o texto que a Fernanda Câncio escreveu no DN e o post do Miguel Vale de Almeida no seu blog.
Neste debate estou mais com a Fernanda, também gosto do “desenho mais garboso de um homem de armadura e espada erguida num cavalo à desfilada” que nao encontrei. O Miguel parece não gostar muito da figura: “ele tinha aquela coisa, aquela aura, aquele olhar, não sei, de alucinado religioso (de beato, pois), a roçar aqueles personagens medievais russos bem detestáveis”.
Eu gosto. Encontrei este óleo de Carlos Alberto Santos e dei comigo a pensar que o agora santo, é muita vezes representado como um homem lindo! Mais com aquele traje está bem sexy! Pois, sempre gostei muito de fardas! Gostos…
Entretanto no meio da escrita deste post, decobri que o Bispo Auxiliar de Lisboa desanca nas críticas que os aos ateus têm feito a esta canonização salientando que “a canonização de uma figura – como é o caso de Nun’ Alvares – tem como razão primeira as virtudes fora do comum, vividas em grau heróico, que aqui são absolutamente claras: entrega total ao serviço da pátria, confiança absoluta em Deus, perdão, partilha, serviço aos pobres”.. Espera aí, ele está a ser canonizado pela entrega total ao serviço da pátria?

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.