“Não foi o liberalismo”; mas desconfio do Pai Natal

CAA declara nas parangonas do Correio da Manhã a sua fé na inocência do liberalismo, face à crise que «nos usurpou o quotidiano». Então onde jaz essa culpa? Escusam de ficar à espera de respostas. CAA prefere antes apontar o dedo a quem se atreve a acusar o tal liberalismo seja do que for. «As incriminações partem dos que preferem a intervenção estatal como motor da sociedade em prejuízo da liberdade económica (e da política, consequentemente)». Dando de barato este cómico parêntesis (lembram-se do fabuloso milagre económico do Chile, esse paradigma da liberdade política, que tantos sonhos liberais alumiou?), conclui-se que o liberalismo não tem culpa; maus são os outros meninos, que só podem ser estatistas amantes da Coreia do Norte. Mais uma vez, tenho inveja do mundo dos simples; lá, tudo é mais fácil de perceber.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

2 respostas a “Não foi o liberalismo”; mas desconfio do Pai Natal

  1. ezer diz:

    Já sei.Foram os comunistas!
    E,se essa ‘gente’ tem nojo do Estado não compreendo pq estão a receber dinheiro dos contribuintes…

    Tou farto de Fascistas, que são o que eles são.Hitlerianos de 1ª água,tudo oresto é conversa de merda!Onde já se viu numa democracia haver ricos e pobres,ie,exploradores e explorados?haver grandes desníveis enter extractos da população-só numa sociedade de cariz medieval de novo tipo.

  2. Eu, não sei porquê, aponto mais para o coelhinho da Páscoa. O bandidola procria de forma assustadora, dá mais mundos a este mundo e depois as cenouras não chegam para todos.

Os comentários estão fechados.