eu também assinei

Eu tambem assinei Luís, fui o segundo, porque me parece importante pensarmos sobre que alternativas existem, dentro da esquerda da cidade, para um novo modelo de governação que ultrapasse as diferenças políticas existentes.
A verdade é que: uma esquerda unida com um programa claro deve promover uma cidade multicultural, participada e igualitária.
Irrita-me mesmo que as eleições legislativas sejam tão próximas das municipais porque vão “sujar” a discussão de políticas de esquerda para a cidade de Lisboa!

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

22 respostas a eu também assinei

  1. “um novo modelo de governação que ultrapasse as diferenças políticas existentes”

    A questão é: que diferenças de projecto político PARA LISBOA existem nas forças de esquerda? Como bem mencionou Paulo Fidalgo, muito poucas ou nenhumas. A única de que eu me lembro é a hora do encerramento dos bares. Eu prefiro que fechem às quatro, para não me sentir um clandestino a partir das duas, tendo que ir a bares que só o João Branco conhece. Mas se for por uma convergência de esquerda, até aceito que fechem às duas.

    A sério, Paulo, o que se pede é que se ponha Lisboa acima dos interesses partidários e politiqueiros.

  2. Carlos Vidal diz:

    Vou citar-te, Paulo Jorge:
    «Irrita-me mesmo que as eleições legislativas sejam tão próximas das municipais porque vão “sujar” a discussão de políticas de esquerda para a cidade de Lisboa!»
    É assim mesmo Paulo Jorge, vão “sujar”, e sabes porquê?
    Porque se trata de uma reposição da verdade.

  3. jma diz:

    Pois sim: “A sério, Paulo, o que se pede é que se ponha Lisboa acima dos interesses partidários e politiqueiros.” (citação de filipe moura)

    E pôr Lisboa por baixo da política e dos seus actores? Quando me explicarem como se pode fazer uma coligação pré-eleitoral com uma lista liderada por António Costa (redactor ou coordenador de redacção da moção de Sócrates, defensor semanal deste Governo na rádio e televisão) eu também acho o que quiserem.

    Com estes protagonistas qualquer acordo é impossível. Claro que quem se lixa é a cidade e quem cá mora e quem cá vive, mas o que querem? Muda-se o PC? o Bloco? a Roseta? ou o PS? Mudam-se todos e acabamos a votar no partido da gente.

  4. Virgilio Vargas diz:

    As esquerdas deste País unirem-se? Ah-ah-ah! Boa piada! Talez no Sec.XXII se até lá conseguirmos aprender alguma coisa.

  5. Algarviu diz:

    Eu refiro uma medida “de esquerda” tomada pelo PS desde há 35 anos: o Rendimento Mínimo Garantido. Ajudem-me a recordar OUTRA, por favor.

  6. Paulo Jorge Vieira diz:

    existem alguns exemplos mas eu referiria apenas uma em que o PS teve um papel destacado: a alteração do artigo 13º da Constituição coma referência à orientação sexual. lembro que Portugal, o Equador e a África do Sul são os únicos paises do mundo que explicitamente proibem a discriminação em função da orientação sexual.
    alguns dirão claro que isto nao tem nada de esquerda! que a esquerda são dos direitos dos trabalhadores, bla bla bla… eu ja sei a cantiga. mas como desempregado e filho de proletários esse pequeno nada que são duas palavras na constituição portuguesa sao um exemplo claríssimo de como sinto que o meu quotidiano, o meu ser esta escudado na lei primeira do estado português.

  7. Algarviu diz:

    Se me permite ( espero que as palavras não me traiam…) isso será uma espécie de folclore legislativo em que o PS é especialista. Ou será que não impediu por via parlamentar que esse preceito constitucional se materializasse em Lei? Será que países que não contêm esse preceito nas suas Contituições não são mais consequentes na proibição dessa discriminação? Holanda, Dinamarca, entre muitos outrosor exemplo. Refiro esses dois por serem tradicionalmente governados por ppartidos de direita.
    E sim, não se trata de uma questão de esquerda – trata-se apenas de se ser ou não troglodita.

  8. Paulo Jorge Vieira diz:

    meu caro infelizmente em Portugal esta é uma questão de esquerda/direita. veja o que é a opinião generalizada da direita portuguesa (conservadora e católica) sobre o tema. quanto aos zig zag do PS (de Socrates) sobre o tema, eles são isso mesmo: em 6 meses a opinião do PS muda na questão do casamento porque Socrates quer ser o paladino da modernidade em Portugal. isso é mau? claro que sim! mas é certo que em Portugal não seria o PSD de Ferreira Leite a propor isso.
    mas ja agora e porque de eleições locais falamos o que me parece interessante era saber quais sao as proposta para uma “cidade da igualdade”

  9. Agora há este novo conceito: “a esquerda da cidade”.

  10. LAM diz:

    Mas ó Paulo Jorge Vieira, que raio é que eu disse para ser brindado com uma coisa destas?

    “Caro LAM

    Apenas para o informar que nao irei aprovar o seu comentário devido à referencia homofoba/heterossexista presente no mesmo.”

    Um ab
    Paulo Jorge Vieira

    …se a única coisa a que me referi foi ao tema do post?
    em que raio é que o meu comentário foi “homofoba/heterosexista”?
    muito sensíveis por aí….

    Desafio-o a publicar o comentário que fiz e ver se mais alguém acha o que vc diz.
    há cada uma…

  11. Luis Rainha diz:

    Depois de Jerónimo ter garantido que não e de Costa ter explicado que o BE é um partido “parasitário”, para que servirá este folclore? Eu digo: para que uma série de criaturas obscuras tenham a felicidade de sentirem meio holofote apontado para elas.

  12. Paulo Jorge Vieira diz:

    Caro LAM

    O seu comentário tinha como estratégia argumentativa uma referência a uma palavra começada pela letra “p”. Como homossexual sinto me ofendido sempre que essa palavra é utilizada como argumento crítico que pretende rebaixar um interlocutor num debate

  13. LAM diz:

    Paulo Jorge Vieira,
    Publique o meu comentário. Deixe que outras pessoas possam fazer o julgamento. Se mais pessoas tiverem sobre o mesmo a mesma opinião do Paulo, sou o primeiro a pedir desculpas, não tenha dúvidas sobre isso.
    Por favor publique , Paulo.

  14. Carlos Vidal diz:

    Não sei se foi neste post ou noutro, se foi o LAM, se não, mas li algures “paineleiro”. Não vejo a relação entre “paineleiro” e o que o PJV diz acima.

  15. Paulo Jorge Vieira diz:

    caro Lam
    Não publicarei o seu comentário pois ele é injurioso para comigo e todos os gays e lésbicas que assinaram a referida petição.

  16. Paulo Jorge Vieira diz:

    E, no meu caso, teminando a questão: publicar o seu comentário era reproduzir o seu registo discriminatório. Coisa que nao farei porque luto quotidianamente contras estas formas de discriminação. Ao contrário do que defende não preciso de saber a opinião de outro para saber o que me ofende e discrimina! A minha autonomia pessoal basta-me!

  17. joão barreiros diz:

    Seria inconcebível o Partido Comunista coligar-se com o Partido Socretino em Lisboa.
    Eu que sou comunista não esqueço as humilhações que o Sr..Sócrates e camarilha, incluindo o seu ajudante de campo, o António Costa, tem vindo a inflingir ao PC durantes estes quatro anos de desgraças e de politicas neo-liberais.

    Também coligar-se com os betinhos do BE acho uma autêntica parvoíce.

    Eu não assinei e aconselho que ninguém assine essa lista, pois os seus autores, muitos deles renegados, querem é salvar o PS da hecatombe eleitoral em Lisboa e no país.

  18. Patricia diz:

    Infelizmente não são só as autarquicas que vão ser prejudicadas com a aproximação ás legislativas,isso já está a acontecer com as europeias.Os lideres dos partidos da oposição querem transformar as europeias nas primárias das legislativas.Lembro-me do clamor que se levantou pelo facto de não ter sido efectuado o referendo ao Tratado de Lisboa,facto com que eu não concordei,dizia-se nessa altura e bem que os portugueses sabem muito pouco sobre o funcionamento da UE,dos Tratados,dos Orgãos que tomam as decisões,agora que vamos votar para um desses orgãos não ouvimos ainda nada sobre o assunto.E logo agora nesta altura em que atravessamos esta crise económica seria bom discutir o que os diferentes orgãos de poder na UE fizeram,ou sobretudo não fizeram para enfrentar os problemas com que nos confrontamos.Mas não as discussões tem sido quase todas feitas acerca do Governo e das suas decisões,como se o “quadrado” estivesse isolado do Mundo e os grandes defensores dos fracos e oprimidos caso acedessem ao poder resolveriam tudo no nosso quintal sem olhar aquilo em que dependemos do que se passa sobretudo nos paises da UE.Não estou a defender o PS,só defendo que a altura de julgar o Governo é nas próximas legislativas.Quanto á questões das coligações que já foram feitas com o PS e a CDU para a CML,elas obedeceram sempre a um programa elaborado em conjunto sobre as questões da cidade.Recordo-me bem dessa época porque fiz parte do executivo de uma JF e as coisas não correram nada mal,bem pelo contrário.Vem isto tudo a propósito de que lamento profundamente que o sectarismo e os interesses eleitorais de contar lugares de alguns partidos,entregue numa bandeja a presidencia da CML ao Santana Lopes.Depois não se admirem muito quando nas sondagens o cidadão eleitor,o contribuinte pagante,tenham uma má imagem de todos os politicos estejam eles no poder ou na oposição.

  19. sergio vitorino diz:

    Eu declinei assinar porque não considero o PS um partido de esquerda, a não ser timidamente em questões de costumes e moral, e mesmo essas sujeitas à agenda do oportunismo eleitoral. União à esquerda ou voto útil são noções em que não posso incluir o PS e a sua gestão. O neo-liberalismo ainda não é esquerda, o PS é governo e o António Costa não é o pai natal. Valorizo candidaturas à esquerda – todas as que surgirem – que defendam um programa de esquerda para a cidade e façam frente às políticas da direita – como às do PS – para a gestão da cidade. Para isso é preciso romper com o clientelismo larvar e pensar a cidade de forma radicalmente diferente (uf, que saudades de Barcelona, às vezes), e não é o caso de qualquer gestão PS, António Costa ou não.

  20. Sérgio, ainda não te cumprimentei desde que chegaste. Pelo teu comentário acima verifico que estás mesmo no blogue certo para ti… Votos (sinceros) de boas postagens!

  21. A união entre a Esquerda (PCP e BE) parece-me pouco desejável. São partidos diferentes e faz sentido que assim sejam, e isso não significa que não se possam entender nas inúmeras matérias em que estão de acordo.

    Mas uniões com a Direita (PS)?

  22. Um abraço Sérgio, Pedro Penilo, Youri, Luís Rainha, João Barreiros e outros (como o LAM que, desde já, convido a passar por uma próxima caixa de comentário minha, onde é presença habitual) que têm posição, nesta questão, afim da que eu já expressei:
    O PS quer a CML, pois que a conquiste!
    Há muito que não cabe nas “esquerdas” (e não é só do tempo do Sócrates)!

Os comentários estão fechados.