Esta senhora goza com a catadura de Manuela Ferreira Leite

3fcd9f143f9bb
Cheia de graça, Ana Gomes afirma que o novo cartaz do PSD parece coisa de agência funerária. Mal posso esperar para ver os seus outdoors de campanha autárquica. Se fosse mauzinho, até podia aventar que se arriscarão a ser tomados por anúncios da última prestação da saga Rocky

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

8 respostas a Esta senhora goza com a catadura de Manuela Ferreira Leite

  1. Tendo como proveniência o 1º Travesti que já veio pronto de fábrica, isto deve ter soado a elogio à vovó Manela.

    Há pessoas que estando caladas é a única forma de não dizerem asneiras e espalharem-se ao comprido. Esta mesmo calada… Não sei.

  2. Carlos Vidal diz:

    O Rocky e o próprio Stallone têm outro nível, mais nobreza.
    Porque têm revolta e utopia.

  3. j diz:

    Estúpida, a referência à agência funerária, é o mínimo que se pode dizer, mesmo para quem não goste de MFL.
    Esta gente é mesmo fraquinha.

  4. Luis Moreira diz:

    a Ana “queixadas” é uma troglodita.Sempre foi!

  5. LAM diz:

    uma pergunta e uma apreensão: porque é que o antigo símbolo do PSD foi substituído por uma coisa parecida com o coelhinho da Playboy nos cartazes da Dr. Ferreira Leite? E perante isto pode o sr. Hugh Heffner pôr um processo ao PSD por utilização junto a esse símbolo de uma figura que não saiu dos castings da marca?

  6. maria monteiro diz:

    É mesmo um cartaz que mete medo ao susto. Mas se pensarmos em agência funerária não está nada mal: pode ser que vá e… não volte ( na AFunerária nunca gozamos de bilhetes de ida e volta).

  7. Não gosto de MFL. Mas acho Ana Gomes parva de todo. Sempre achei. E a piada teve tanta piada como os malucos do riso – nenhuma.

  8. João Pestana diz:

    Sinceramente! Há muito que guardo para mim que o facies desta xuxa disfarçada se encontra em fase de transformação “australopiteconiana”. Ou seja: para esta xuxa criticar esteticamente seja o que for tem de olhar bem para ela própria e para a transformação da sua “fronha”. A única coisa em que “evoluiu” desde os emerres é na qualidade das malas, a que não é certamente alheio o “graveto” europeu…

Os comentários estão fechados.