ATENÇÃO: A chantagem “P.Socialista” já está em marcha para Lisboa

straubs3
(Straub/Huillet)

Circula agora uma petição, diz-se que encabeçada por 170 personalidades, liderada pelo presidente de uma tal Associação Política Renovação Comunista, para que a esquerda junte “forças” e conquiste a Câmara Municipal de Lisboa.
O erro para a esquerda se morder este isco é ou deverá ser total: pois não se trataria (e espero que nada disto sinceramente aconteça) de uma vitória de nada nem de esquerda alguma, obviamente, mas sim, apenas e apenas isso, de uma vitória do Partido autodenominado Socialista, servindo-se para deitar fora, e usando como bengala indiferenciada, as forças vivas da esquerda portuguesa e de Lisboa em particular, ou seja, o descartável (para o dito PS) eleitorado do Partido Comunista Português e do Bloco de Esquerda. A lição a retirar de asneiras deste tipo é aliás sempre a mesma: de cada vez que o PCP ou o BE (ou partidos afins por essa Europa fora) favoreçam uma acção vitoriosa do Partido autodenominado Socialista, PCP e BE perderão sempre, sempre, espaço, representatividade e campo de acção a médio e longo prazo nesse mesmo território que julgaram “conquistar” ou “ajudar a conquistar”. E isto repete-se desde há muito: o campo do PS tende a fazer sempre chantagem à esquerda com o velho “vem aí a direita”, fazendo emergir uma espécie de culpa antecipada da esquerda para que de mão aberta trabalhe para a vitória do PS, seus chefes e respectiva galáxia. Assim foi há muito tempo com Mário Soares contra Freitas do Amaral, uma dramatização sem nexo de actuais aliados.
Lê-se sobre esta questão lisbonense no site do “Público”:
O promotor da petição estimou que o eleitorado lisboeta esteja dividido em três, repartindo-se cada terço entre a direita, o PS e a esquerda. “Pode haver um pequeno golpe de asa em que haja uma percentagem a mais que crie uma situação de voltar a colocar uma pessoa como Pedro Santana Lopes [candidato do PSD] à frente da Câmara de Lisboa”, afirmou Paulo Fidalgo, sublinhando que “uma fragmentação da esquerda pode significar arriscar uma derrota” nas eleições.
Sinceramente, se acontecer o que este Paulo Fidalgo “ameaça”, qual é o problema? Não voto em Lisboa, trabalho em Lisboa, mas se votasse em Lisboa e tivesse de escolher apenas entre António Costa e Santana Lopes, claro que não escolheria. A minha abstenção crítica e livre de chantagem estaria mais do que garantida. Espero portanto que exista de facto esquerda em Lisboa, pois o problema de António Costa (ou do PS de Lisboa, com ou sem A. Costa) e de Pedro Santana Lopes, é um problema do PS e do PSD, é um problema deles.

Não é um problema que a esquerda tenha que resolver.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

27 respostas a ATENÇÃO: A chantagem “P.Socialista” já está em marcha para Lisboa

  1. Pelo que deprendo, a suposta esquerda que o Vidal diz que é a verdadeira deve abster-se de assumir o poder. deve continuar a colar cartazes e fazer manifs, governar é que não…

    Ou então governar só depois de um golpe de estado que instaure um regime sem parlamento.

  2. Carlos Vidal diz:

    Caro Ricardo Ferreira,
    Parece-me que não percebeu o que escrevi: uma coisa é assumir ou conquistar o poder, outra é trabalhar para o entregar ao PS.
    É diferente, não é?

  3. toulixado diz:

    O Fidalgo quer fazer de nós parvos, já o Ricardo Ferreira quer fazer de nós saloios.

  4. j diz:

    «outra é trabalhar para o entregar ao PS»

    Então, vai «trabalhar» para o Santana, que é o que vai acontecer se a esquerda não se entender e quem não “gosta” do PS for para a praia, como você sugere.

    A isto chama-se sectarismo ideológico, meu caro.
    O PCP e o BE não querem e nunca vão querer o poder, porque a sua sustentação é exercer o contra-poder.

    Não deixando de observar que o actual PS também não merece outra coisa, mas pior é ter que gramar o Santana.

  5. Realmente, os da renovação… sonham com uma frente de esquerda, mas não revolucionária 😉
    Lamentavelmente, os renovadores comunistas entre os lugares-comuns e a irrelevância política.
    Não é assim que os renovadores comunistas poderão acrescentar algo à esquerda portuguesa. É necessário ousar a autonomia, e não condicionar o debate à órbita do PS. Nem tudo gira em torno do PS.

  6. Carlos Vidal diz:

    O espaço da esquerda portuguesa (PCP e BE) tem a ver com um trabalho a desenvolver na sociedade, com um trabalho desenvolvido na sociedade.
    Chegar ao poder como bengala do PS nunca fez parte desse trabalho.

  7. Luis Moreira diz:

    Com o PS é só golpadas.Como se houvesse diferenças entre o Costa e o santana.Eu voto Helena Roseta.Movimento de cidadãos.É a única que tem lutado contra os graves interesses que assolam Lisboa.E não andamos todos a dizer que é preciso dar força à cidadania em detrimento dos partidos?

  8. Tiago Mota Saraiva diz:

    Parece-me que esta posição da Renovação Comunista é perfeitamente natural. É a única força política que apoia Sá Fernandes e a sua junção ao PS.
    O abaixo assinado conseguirá o apoio de um ou outro comunista saudoso dos tempos em que a cidade teve uma gestão decente mas desligado da realidade do PS actual, e será subscrito sobretudo por militantes do PS e da RC.
    Este abaixo assinado dará uns quantos soundbytes a Costa, para conseguir apelar à derrota da direita o que na sua estratégia eleitoral significa votar PS e enfraquecer a esquerda.
    Para o PS estes apelos são ouro sobre azul. Podem contribuir para o voto útil que, depois das eleições, passa a voto descartável.
    Tudo à custa da Renovação Comunista.

  9. Carlos Vidal diz:

    Óbvio, Tiago.
    Qualquer aliança ou entendimento com uma organização onde milite um José Sócrates é mais do que um suicídio, por múltiplas razões.

  10. ezer diz:

    Apoiado,CV!’Renovação’ comunista?pffff.Olha,o Vitalino Moreira….

  11. ezer diz:

    Pra mim e dado o q tenho visto ao longo destes anos,PSPSD embora,sejam dois gangs ao ‘serviço’ do ‘mercado’……….Bem podiam acabar,agorinha mesmo.Acabava-se a mama

  12. João XXI diz:

    Hoje é um dia importante, Obama deu o primeiro passo para acabar com a ditadura totalitária que oprime o Povo Cubano.

    VIVA CUBA LIBRE de Comunistas.

  13. Carlos Vidal diz:

    Não João XXI, não é para acabar com o comunismo em Cuba, não diga disparates, é para que um povo possa ter aquilo que todos os outros têm: comércio, relações internacionais, medicamentos, negócios, circulação, etc. Como vê, 40 anos de bloqueio militar não foram suficientes para que Cuba deixasse de ser uma potência mundial em medicina, cultura, educação, desporto, etc.
    Cuba está agora livre é da pata opressora da maior potência mundial que a quis fechar ao mundo. Cuba está agora livre mas é dos EUA.

  14. 1. Este artigo de Carlos Vidal é certeiro que nem uma bala.

    2. O Partido Socialista, dominado pelo poder económico, o aparelhismo de estado e o “independentismo” de disponíveis para qualquer cargo, não dá nem no país, nem na mais recôndita freguesia, garantias nenhumas de produzir um grama de política de esquerda, mas sim dá todas as garantias de ao primeiro segundo trair todos aqueles que acreditaram no “conto do vigário”.

    3. Como sustenta Carlos Vidal neste artigo, quem tem de garantir a vitória da esquerda é a esquerda – claro como água. E para isso, não há soluções milagrosas: é preciso dar o litro!

    4. Mais uma vez, nos processos a prova da sua falsa consistência (e a suspeita de que verdadeiramente pretendem trazer protagonismo a “outros actores”). Fossem genuínas – ou pelo menos bem ponderadas – as intenções de coligar toda a esquerda, era pelos canais próprios, respeitando a soberania das forças visadas, que tudo se teria tentado. O resultado final seria igual, mas os principais promotores sempre evitariam a suspeita de que este resultado não é aquilo que verdadeiramente procuram.

  15. almajecta diz:

    Bem observado e melhor sustentado.
    Bravo Carlos. Renovação Comunista o que é? Fraccionismo pela certa mais o retardatário pragmatismo para poder passar-se e atingir rápidamente as rédeas de um burro mísero, velho e lazarento.
    O que já foi andado não está por andar, donde tanta solidariedade de lisboeta idoso, professoral e integrante da indústria cultural.

  16. Vidal..faço minhas as palavras do J.

    Quanto a eu fazer de vocês saloios… já não preciso… vocês encarregam.se disso.

  17. almajecta diz:

    Nós provincianos, com aquele olhar distante em atitude de arrecuas d’ VôVô cantigas intelecto-potências, hilariante de caro euromono.
    Mas bom bom mesmo é o conteúdo ideológico da listinha ponente pr’á CML em multiculturalismo & art activism igualiteiro. Assim não há responsabilidade que aguente tal rio de consciência dos nossos reformados maiores de 65. Para um nominalista não podia ser melhor, paixão em estado puro, salvífica e sublime, a formusura da 3ª idade em social-participativismo.

  18. Carlos Vidal diz:

    É isso mesmo Grande Jecta. Há quem não brinque com coisas sérias (para os pouco inteligentes, quem não brinca é o PCP).
    Portanto, se houver “frente de esquerda” será entre a “esquerda moderna” e a “esquerda do século XXI” (ou XXII??).
    Força e divirtam-se.

  19. almajecta diz:

    E pelos tantricas da mão esquerda e mandatários das filosofias orientais como não podia deixar de ser.
    Tantos nomes ditos de esquerda são cada vez mais para abocanhar pelos nossos grandes e excelsos bulldogs, rottweilers e pitbulls, mui arredados por sinal. Os avisos chantagens e ameaças com os blogs de comentários também tem sido mui divertido. Enfim, o negócio para uns é o entretenimento de outros.

  20. miguel dias diz:

    Olha o alma, há quanto tempo. Então pá que é feito ? e a horta?

    Quanto ao post é evidente que subscrevo o Vidal, não vá o Santana não ser eleito, o túnel que falece à cidade de Lisboa.
    Há, no entanto, um pequeno pormenor da coisa que me chamou a atenção: entre tantos doutores, professor doutores, engenheiros, arquitectos e artistas sortidos, pela letra E, aparece um ex-tarrafalista. O que raio é um ex-tarrafalista ?

  21. Carlos Vidal diz:

    Naquele pessoal há lá gente boa e muito distraída.
    O ex-tarrafalista é alguém que desde há um tempo dá um certo prestígio ao PS que este não tem, dá-lhe a nobreza que nunca teve, e como tal é exibido. O senhor em causa era comunista. O que se passou ao certo entre ele e o PCP não sei em pormenor. Adiante.

    O Alma voltou da neve e vem ainda mais arguto e mais combativo, se tal é possível.
    Se não é possível deverá ser, ou terá de ser, todos fazem falta, pois a doença “Câncio” está a entrar por aqui (onde pensei que não coubesse).

    Grande Arquitecto, não estás por Lisboa, é certo?
    Se sim, passa amanhã pela antiga loja de strip Nina, almoço. É lá que eu e o Alma tentamos partir tudo o que nos deixarem.

  22. loja de strip? é tentador, até por que gostaria de conhecer as vossas fronhas, mas infelizmente não posso comparecer. Mas espero que quando vieres à inbicta, porventura numa das visitas a Serralves, poder retribuir.
    já agora se me permites, anuncio que o ricardo santos pinto teve a amabilidade de convidar para escrever no aventar.
    tornei-me portanto num aventista do sétimo dia.

  23. almajecta diz:

    Excepto o fetichismo da mercadoria e o hedonismo do produto.
    De resto parte-se tudo.
    Vamos andando Michael, vamos andando, e por cá?
    De Bilogo novo em editor ardina e tal, e ainda com o da cópia do vitruvio foteboleiro em virilidade avulsa, ou não?
    Bravo, o pavor com o santana, será por via das piquenas, receio da 24 de julho ou problemas com o enfant terribilismo? Com franqueza… ó Michael.

  24. Um tal senhor Vidal resolveu fazer prosa e então aproveitou para juntar num post todos os velhos slogans anti-sociais fascistas, simplesmente agora o perigo já não provém do velho revisionista PCP, mas do verdadeiro social-fascista PS e da sua orientação de esquerda nas palavras e fascista nos actos. Conhecemos ao longo da história do Século XX este sectarismo, que incapaz de alcançar o mínimo de discernimento político se compraz a meter todos no mesmo saco e que é incapaz de tirar as lições da história e perceber a realidade da política actual.
    Assim, vem fazer afirmações perfeitamente espantosas, uma delas é confundir a chantagem que normalmente o PS faz com a esquerda, mas garantindo que nunca se alia a ela, com a existência de acordos, em que cada parte se obriga a respeitar. Quem ler a prosa desse tal senhor Vidal não se lembrará que em Lisboa o PCP já fez uma aliança com o PS e que no geral trouxe resultados positivos para a cidade.
    Esquece igualmente toda a estratégia, sem necessidade de recorrer ao tempo do fascismo, preconizada pelo PCP de aliança com o PS. E que vão desde a defesa da transformação da maioria numérica de esquerda existente na Assembleia da República em maioria política, até ao exemplo que cita, sem compreender o que então se passou, de o PCP convocar um Congresso Extraordinário para apelar ao voto em Mário Soares, contra Freitas do Amaral, que independentemente da personagem, tinha por detrás dela todos os revanchistas do tempo do fascismo.
    E se quer discutir isto com seriedade vá a este blogg onde encontrará uma reflexão serena sobre o tema do Apelo http://trix-nitrix.blogspot.com/2009/04/apelo-convergencia-de-esquerda-para.html .

  25. almajecta diz:

    Michael as fronhas por cá são do mais fino linho e os colchões fofos e de penas, tenho estado a trabalhar no projecto do Colosso do Bugio tendo acabado de colocar um dos pés na curva do Mónaco e o outro na Trafaria. O empirismo tem favorecido o meu pragmatismo e graças ao grande contributo da CML, ás experiências da biologia genética, ao grande esquerdismo e vanguarda do partido do poder (entidade encomendadora) e á renovação do projecto, contudo ainda não sofri qualquer retaliação apesar do ar de transformer da figura e do discurso figura.
    Carlos os comentários e as postagens estão a aumentar de nível não fôra uns sexismos infanto-exacerbados.
    E o grande LAM? Deve estar com falta de paciência ou então com vontade de dar uns pontapés na boca a alguem.
    Força, disciplina e unidade.

  26. Carlos Vidal diz:

    Jorge Nascimento Fernandes:
    “E se quer discutir isto com seriedade vá a este blogg onde encontrará uma reflexão serena sobre o tema do Apelo”
    Vendas por internet? Não, obrigado.

    Grande Jecta, os comentários estão fracotes, muito fracotes.
    A “Força, disciplina e unidade” quebra-se facilmente.

  27. CAR diz:

    Caro Vidal,

    Muito difícil romper a coesão não deve resultar quando, como parecendo padecer uma patologia infantil, se considera de esquerda um grupo esquerdista, apologista aparente da social-democracia, mas, de facto, subserviente dos interesses do imperialismo. O mesmo que copia e deforma, a seu – e do ps – belo prazer, teses do PCP, propostas, do PCP, e que, quando a necessidade de afirmação da esquerda é posta em causa, inibe-se de manter a firmeza sem claudicar aos interesses da burguesia, que no nosso país começa depois de uma vergonhosa clivagem. Se, em coerência com a actitude politica que propala, estes lacaios do instituido, aceitassem argumentar com base na ética, provavelmente se reduziria o atrito que segrega a imensa esquerda que, constitui, hoje, a tendência maioritária na intenção de voto do povo do nosso país.

    A revolução é hoje!

Os comentários estão fechados.