O viaduto inútil

imagem retirada daqui

Através do Jornal dos Arquitectos nº 233, tomei conhecimento de uma notícia do Público de 05.12.2008, paradigmática da forma como se projecta o território em Portugal.
Em 2001, entre a Vila do Forte da Casa e a Póvoa de Santa Iria, foi construído um viaduto de 2 milhões de euros e por determinação da Câmara Municipal de Vila Franca de Xira, como contrapartida para o licenciamento da urbanização do Forte da Casa. A Câmara Municipal, que aprovou o viaduto e que terá contribuído para a operação através da compra de 20% de um terreno confinante, decidiu agora demoli-lo.
Como se pode ver na imagem, o viaduto nunca teve ligação e o planeamento (ou falta dele) nem o deixou viver.
O tema da notícia é a decisão da Câmara Municipal de Vila Franca de Xira, de assumir agora o encargo de o demolir (100.000 €). Maria da Luz Rosinha, presidente da Câmara Municipal de Vila Franca de Xira que aprovou o viaduto, diz agora que este viaduto tem “deficiências de implantação” e escandaliza-se por um dos seus pilares estar dentro da ribeira.
Há coisas fantásticas, não há?

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged . Bookmark the permalink.

7 Responses to O viaduto inútil

Os comentários estão fechados.