Emidio

Emidio Antoci, actor e pintor. A vida desta figura mítica da Trastevere romana parece estar a transformar-se num verdadeiro sucesso em Itália. Os diversos documentários revelam-nos um pouco da sua casa, invariavelmente com a porta aberta e à espera de alguém. Um mundo de pinturas, fantoches, bonecos e de gentes que iam passando e alguns, simplesmente, abrigando.
O Emidio estava sempre pronto para uma conversa com o seu vizinho de baixo, em inglês caso estivesse acompanhado de altas e loiras americanas ou em romano profundo, nas manhãs de ressaca.
Quando conquistava atenções, recomeçavam as inevitáveis estórias  da Cinecittá , das actrizes e da sua carreira de actor. Da pintura nunca lhe ouvi falar. Falava de uma Roma de há 40 anos, como se fosse de ontem. As suas janelas estavam sempre enfeitadas com mais e mais pupazzi e sentia-se quando não o apresentava (a ele e à sua casa) a quem me visitava.
Este texto foi escrito depois de um amigo me ter enviado uma fotografia da nossa casa com a janela do Emidio fechada e sem os seus pupazzi. Não sei se lhe terá acontecido algo, nem se é coisa recente, mas aqui fica o meu modesto contributo, em jeito de homenagem.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.