Most Wanted Men: quem deve ser processado?

mostwanted
Warhol. Most Wanted Men, No. 2. 1964

João Miguel Tavares comparou a defesa da moral política por Sócrates à da monogamia por Cicciolina. Foi então processado por uma comparação cuja escala está sustentada na opinião pessoal de João M. Tavares: ou seja, é apenas isto – Tavares, na sua opinião (forçosamente livre), acha que Cicciolina não pode defender a monogamia. E acha que Sócrates não é caracterizável como defensor da moral política; logo, juntou uma impossibilidade a outra impossibilidade. Nada de mais natural e nada de menos processável. Charles Smith, num DVD que ainda ninguém demonstrou ser falso (e é um instrumento importante para a polícia inglesa), chamou “corrupto” a Sócrates. Diversamente, Tavares nada chamou a Sócrates. Smith:

«Este tipo, Sócrates, no final de Fevereiro, Março de 2002, estava no Governo. Era ministro do Ambiente. Ele é o tipo que aprovou este projecto. Ele aprovou na última semana do mandato, dos quatro anos. Em primeiro lugar, foi suspeito que ele o tenha aprovado no último dia do cargo. (…) Sócrates tem ligações em todo o lado, por isso é que as pessoas tinham receio de não pagar (…). Nós fomos o correio. Apenas recebemos o dinheiro deles. Demos o dinheiro a um primo do homem».

Agora, é ou não verdade que a polícia inglesa trabalha ou trabalhou a partir deste DVD? A polícia inglesa é processável? O DVD é verdadeiro e Smith mente na conversa registada – então, Smith deve ser processado. O DVD é falso e a polícia inglesa labora num equívoco, e a TVI utilizou-o como notícia impactante – então é a TVI que deve ser processada (já foi?). Mas foi João Tavares (e três jornalistas do “Público”)…. Porquê? Estou a ver tudo desfocado?? (Que péssimo raciocínio, vou já retirar este post?)

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

4 Responses to Most Wanted Men: quem deve ser processado?

Os comentários estão fechados.