E quem defende a honra de Cicciolina?

pinochio
Já não é a primeira vez que me vejo obrigado a defender publicamente a honra de Ilona Staller, vulgo “Cicciolina”. Agora, a pobre parece ter-se visto associada à figura dúbia de um político menor num país manhoso. Mas quem será o tal Tavares para se dar ao luxo de perorar sobre a visão que a camarada Ilona hoje tem ou não sobre a monogamia? E como ousa ele associar uma artista conhecida a um senhor que se licenciou sabe lá Deus como e depois disso só se meteu em negócios polémicos? Uma actriz com centenas de títulos editados em DVD posta ao nível de um canastrão que só há dias teve o primeiro DVD emitido na TV? A mulher que inspirou um artista do gabarito de Jeff Koons equiparada a uma criatura que nada suscita para lá de j’accuses de pacotilha?
Processa o Tavares, brava e esforçada Ilona. Processa o Pinóquio! E, de caminho, permite-me a veleidade de imaginar que a tua resposta a estes gabirus seria sempre algo bem explícito e improcessável. Como isto.

Este artigo foi publicado em cinco dias, Nuno Ramos de Almeida. Bookmark o permalink.