Resposta do cómico a sua excelência

O Pedro Adão e Silva fez o favor de me dedicar um post. Afirma ter respeito intelectual por mim, para depois dizer que eu participo num blogue de cómicos. Não está em causa a minha simpatia pessoal pelo PAS. Está em causa este tique que enferma todo o seu pensamento. As pessoas não têm o direito de se manifestar contra o governo: são manipuladas. O sindicato dos Magistrados do Ministério Público não pode denunciar como perigosa para a independência do Ministério Público a subordinação hierarquica total ao Procurador, fazendo tábua rasa da independência dos titulares dos processos: no fundo o que os sindicalistas querem é as suas quintinhas e privilégios. Aqueles que não compartilham da visão do primeiro-ministro José Sócrates, ou ousam dizer mal da sua política: são cómicos.
A questão concreta é muito mais simples. Em relação a vários casos que José Sócrates surge nomeado no processo, como o Freeport e Cova da Beira, por que razão ele nunca foi investigado? Porque razão as testemunhas que o referiam, como o motorista, no caso da Cova da Beira, nunca foram ouvidas nos processos? Por que razão a Cândida Almeida recusou tomar conhecimento do teor do DVD? O facto de um DVD não servir como prova não significa que ele não possa ser um indício importante para orientar uma investigação. Por que razão , ao longo da investigação, Pinto Monteiro e Cândida Almeida repetiram, vezes sem conta, que ninguém de anteriores governos ou do actual estão a ser investigado? Cabe aos magistrados titulares do processo investigar sem baias ou cabe aos seus superiores hierárquicos balizar a investigação? Por que razão há pressões sobre os magistrados titulares do processo para fechar o mais rapidamente possível o processo, mesmo antes de chegarem peritagens e materiais das cartas rogatórias?
Pessoas inteligentes como o PAS deviam perceber que mais importante do que a posição de José Sócrates, e os incómodos que o normal funcionamento da justiça lhe possa causar, é tentar que a justiça seja igual para todos.
Mas numa coisa ele tem razão: pensar que neste país há justiça igual para todos…só mesmo os cómicos.

Sobre Nuno Ramos de Almeida

TERÇA | Nuno Ramos de Almeida
Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

7 respostas a Resposta do cómico a sua excelência

  1. É hilariante a posição daqueles que, cegos de clubite partidária ou cevados nos interesses do Partido que lhes concerne directamente, tendem a minimizar as observações mais pertinentes que se lhes opõem. Podem chamar-nos o que quiserem. Mas como não estamos comprometidos com partido nenhum nem somos avençados de Poder nenhum, neste momento fragilizado e posto em cheque pelos factos mais frios, tenderemos a dizer simplesmente o que vemos.

    Ora nada mais incómodo para os PAS e pachás de um certo Portugal acomodado e situacionista!

  2. kir diz:

    Link..please!

  3. assessor diz:

    PAS não disse que tinha consideração intelectual por si, disse que, por junto, você era (certamente) capaz de juntar palavras e entender uma frase. Concedo, sem grande entusiasmo, que sim! Agora seriedade é que não tenho dúvidas, a não ser que, perante o comunicado que acabou de ouvir da PGR, você peça desculpa e se penitencie pelas aleivosias que tem andado a postar. Dignidade e carácter, está a ver?

  4. ramalho diz:

    oh asssesssor:o coelho é uma aleivosia,o mesquita machado é outra aleivosia,o armando vara,o…..,….E o 1º qq coisa foi um militante do PSD!Vocês que podemos considerar como escória não têm tento na língua e,só escapam porque o estado não é de Direito,é de direita!E,vocês os bajuladores,são reles,ie,não são sérios,não são gente justa,não têm o minimo de sensibilidade social.De socialistas,só se for o do nacional socialismo!

  5. Assessor,
    Você tem algumas limitações. Eu não preciso do procurador geral da república para afirmar o que digo e você não sabe sequer ler. Faça um esforço, está concentrado? O PGR refere-se a um almoço com o representante português na Eurojust e diz que vão ser investigadas pressões de magistrados. Conseguiu perceber?
    Junto-lhe uma notícia para você reflectir.
    “Os procuradores que investigam o caso Freeport explicaram ontem ao procurador-geral da República, Pinto Monteiro, que as pressões para arquivarem o processo partiram do procurador-geral adjunto Lopes da Mota, que preside actualmente ao Eurojust, e que foi secretário de Estado da Justiça no consulado de António Guterres. Em comunicado, o procurador-geral anunciou hoje que “está já a ser averiguada a existência de qualquer conduta de magistrado do Ministério Público, junto dos titulares da investigação”.
    Público.
    Para ver se você se lembre quem foi o procurador que aparece nas escutas do processo da Fátima Felgueira a avisar a senhora para fugir? Dá-se um doce a quem advinhar.
    Sobre o carácter e a falta dele. O seu problema é anterior. Falta-lhe coluna vertebral para assinar os seus comentários. Você e 90% dos comentadores encomendados que vêm cá comentar.

  6. Nuno Ramos de Almeida diz:

    Imbecil,
    Obrigado pelas correcções. Estão feitas.

  7. Luis Moreira diz:

    Boa,Nuno! Estes gajos são pagos para nos anestesiarem.Família, amigos, professores, tudo embrulhado e querem fazer-nos crer que não há nada.Por muito menos há quem se demitiu.O PR deve estar a fazer contas eleitorais…

Os comentários estão fechados.