Como o Filipe Moura foi para a Sibéria

Sobre Nuno Ramos de Almeida

TERÇA | Nuno Ramos de Almeida
Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

Uma resposta a Como o Filipe Moura foi para a Sibéria

  1. Comunista, ainda vá, agora inquilino, uma porra: se tudo correr bem (se a emigrante parisiense não roer a corda), assino amanhã o contrato promessa de um lindo T2 com uma belíssima vista.

Os comentários estão fechados.