100 olhos por olho

O exército de Israel, a “única democracia da região”, entrou na Faixa de Gaza animado de uma filosofia transparente:«The lives of Palestinians, let’s say, is something very, very less important than the lives of our soldiers». Já se desconfiava disso; mas o que antes eram apenas paranóias anti-semitas são agora factos testemunhados. Por soldados da IDF que a páginas tantas deram consigo numa situação atroz: «we should kill everyone there [in the center of Gaza]. Everyone there is a terrorist.»

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

1 Response to 100 olhos por olho

Os comentários estão fechados.