Ora vamos lá comemorar a Poesia

ottdix1
Otto Dix (1924)

BELA INFÂNCIA

A boca de uma rapariga que passara muito tempo no canavial
estava tão roída.
Quando lhe abriram o peito, o esófago estava todo esburacado
Finalmente, num caramanchão sob o diafragma
encontrou-se um ninho de ratinhos.
Um dos irmãozinhos estava morto.
Os outros tinham vivido do fígado e dos rins,
bebido o sangue frio e passado
aqui uma bela infância.
Mas depressa tiveram também uma bela morte:
Deitaram-nos todos à água.
Ah, como os pequenos focinhos chiavam!

GOTTFRIED BENN
(trad. V. G. Moura)

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

14 Responses to Ora vamos lá comemorar a Poesia

Os comentários estão fechados.