Elogio à Ministra da Educação

Apesar das críticas que tenho feito à Ministra da Eduação, desta vez tenho de dar o braço a torcer. Sou insuspeito, porque todos sabem o que eu penso da sua política educativa. Mas desta vez, embora me custe, tenho de reconhecer que tem razão.
Só eu não. Penso que chegou a altura do Paulo Guinote, do alto do seu Umbigo, reconhecer o valor a quem o tem. E Ramiro Marques também. E todos os sindicatos de professores, mesmo o irredutível Mário Nogueira. Se eu reconheço, tão crítico que tenho sido, eles também o saberão reconhecer.
Há muito que se fala da violência nas escolas, sobretudo contra professores. A Ministra da Educação prometeu que ia resolver o problema e cumpriu. Os resultados começam agora a ser visíveis.
Com efeito, nos primeiros três dias desta semana (segunda, terça e quarta-feira), não houve uma única agressão a professores nas escolas portuguesas. Nem uma. Foram dias em que o ambiente nas escolas esteve mais pacífico do que nunca.
A senhora Ministra tinha razão. As agressões a professores eram apenas casos isolados. Quem é competente, quem é?

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

2 respostas a Elogio à Ministra da Educação

  1. Excelente.
    É com ironia que se deve lidar com eles.
    A minha sugestão é convencer os neoliberais das vantagens das energias renováveis sem pronunciar a expressão “aquecimento global”. Ou batem-nos.
    http://ovalordasideias.blogspot.com/2009/02/os-argumentos-das-energias-renovaveis.html

  2. Sejeiro Velho diz:

    No Domingo também não houve. É natural! Andaram, professores e alunos, a fingir o que não são.

Os comentários estão fechados.